Três em três para a United Autosports no ELMS

T
Albuquerque vibra em Paul Ricard: em condições difíceis de pista, o português bate Vergne por dez milésimos e é o pole da Le Castellet 240 neste sábado

RIO DE JANEIRO – Três etapas, três pole positions: o saldo da United Autosports no ELMS em 2020 é espetacular. A equipe britânica segue o domínio na temporada e é o time a ser batido para a disputa da Le Castellet 240, que acontece hoje com largada às 13h30 de Brasília e transmissão ao vivo aqui no blog.

Mais cedo, na definição do grid, com tempo incerto e pista bastante úmida – por vezes bem molhada, o português Filipe Albuquerque fez o tempo de 1’56″951 – que não foi o mais rápido da qualificação: o belga Alessio Picariello foi o melhor geral com o Porsche da Proton Competition, com o tempo de 1’54″508.

Entretanto, acredito que por uma questão de segurança os protótipos LMP2 e LMP3 formarão a linha de frente do grid – mas tudo pode acontecer, inclusive de os LMGTE saírem à frente do pelotão pois fizeram tempos realmente melhores que os carros que treinaram depois, posto que as condições pioraram.

Albuquerque bateu o francês Jean-Éric Vergne, enfim disputando sua primeira prova no ELMS em 2020, por apenas dez milésimos de segundo. Jonathan Hirschi fez o terceiro tempo da LMP2, superando Loïc Duval, o mais veloz com pneus Goodyear.

David Droux foi o autor da pole da LMP3, com a pista muito mais molhada do que na sessão classificatória dos modelos Grã-Turismo, levando o #8 da Realtime Racing ao ponto extra auferido ao carro mais rápido. O suíço superou o dinamarquês Malthe Jakobsen, da RLR MSport, por três décimos de segundo.

Na LMGTE, Picariello, como já dito, foi o autor da pole, seguido por Nicklas Nielsen na Ferrari da IronLynx com o numeral #60 e pelo brasileiro Daniel Serra, em seu retorno às provas internacionais via AF Corse. O tricampeão da Stock Car marcou o tempo de 1’54″901, apenas 0″047 melhor que o #74 da Kessel Racing – equipe de outro brasileiro, Marcos Gomes.

Dois dos 35 carros não marcaram tempo e dificilmente um deles será reparado a tempo: o Porsche #93 da Proton Competition, com o ator-piloto Michael Fassbender a bordo, sofreu um baita acidente na entrada do retão Mistral. Ele perdeu o controle do carro, que se despistou para a parte interna e bateu com violência na proteção de pneus. O treino inclusive sofreu um atraso de meia hora para a retirada do carro destruído e para o reposicionamento das barreiras de pneus.

Fassbender nada sofreu, mas a equipe não deve conseguir aprontar o carro que divide com Richard Lietz e Felipe Fernández Laser a tempo de disputar o evento mais tarde.

O outro carro sem tempo cronometrado foi o Oreca #20 da High Class Racing, vítima de uma saída de pista de Anders Fjørdbach, que provocou a segunda bandeira vermelha da qualificação. A batida aconteceu na curva 13 do circuito de Paul Ricard. Mas ao contrário da Proton, a escuderia dinamarquesa não deve ter problemas para efetuar reparos e deixar o carro pronto para a largada.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames