A primeira de Tsuboi

A

RIO DE JANEIRO – Em sua segunda temporada completa na Super Formula Japonesa, o campeão da Fórmula 3 (agora Super Formula Lights) Sho Tsuboi deu o ar da graça pela primeira vez no topo do pódio: o piloto da Cerumo/Inging venceu neste domingo a 2ª etapa da temporada 2020, disputada no circuito de Okayama – a antiga pista de Aida, sede por duas vezes do GP do Pacífico de Fórmula 1, nos anos 1990.

Tsuboi fez uma ótima corrida: largou de forma estrondosa vindo de oitavo para segundo, atrás do pole position e vencedor da abertura do campeonato, Ryo Hirakawa. E logo depois, ele seria fortemente beneficiado por uma carambola em que Toshiki Oyu, da TCS Nakajima Racing, levou de roldão o próprio companheiro de equipe Tadasuke Makino e também o franco-argentino Sacha Fenestraz – que nada tinha a ver com a confusão.

O Safety Car entrou na pista, Makino e Fenestraz abandonaram e Oyu, o causador da confusão, ainda voltou à disputa para trocar a asa e, isto posto, sofreu um drive through porque as imagens não mentem e ele de fato provocou o acidente.

A neutralização da disputa colocou em xeque as estratégias. Tsuboi antecipou seu pit stop obrigatório e fez sua parada na 12ª passagem. O pole Hirakawa entrou no giro seguinte mas, com pneus frios, não conseguiu sustentar a liderança diante do rival.

No segundo stint, Tsuboi comandou até a volta 31 de um total de 50 previstas – a corrida teria 51, mas o carro de Sena Sakaguchi teve problemas mecânicos e nem largou, provocando a redução da disputa em um giro. Fez a segunda parada e conseguiu retornar à frente do experiente Hiroaki Ishiura, seu companheiro de Cerumo/Inging.

Nick Cassidy, atual campeão, tentou uma estratégia diferente, que não resultou: permaneceu o máximo que pôde na pista com um jogo velho de pneus mas, como tinha de parar nos boxes – os pits são compulsórios na Super Formula – cedeu a liderança e a dobradinha aos rivais, retornando ao traçado em 3º e pelo menos salvando o pódio, à frente de Ryo Hirakawa e Yuhi Sekiguchi, que completaram os cinco primeiros colocados.

Aliás, o top 5 foi todo de carros com motor Toyota, restando ao melhor Honda o 6º lugar na disputa com Naoki Yamamoto, da Dandelion.

A disputa em Okayama teve vários ausentes: além de Jüri Vips, Sérgio Sette Câmara e Charles Milesi, que seguem sem previsão de estreia na categoria, não correram os veteranos Kazuki Nakajima e Kamui Kobayashi, além de Kenta Yamashita e Tatiana Calderón. Os quatro têm de cumprir o regime de Quarentena pelas rígidas regras japonesas de prevenção ao Coronavírus.

Menos mal que serão considerados, ao fim do campeonato, os cinco melhores resultados de um total de sete provas.

Entre os “regra-três”, somente Ritomo Miyata pontuou com o carro de Nakajima: segundo no grid, o jovem piloto oriental acabou num distante nono lugar. Yuichi Nakayama foi o 11º colocado, com Koudai Tsukakoshi em décimo-segundo. Sakaguchi, como já descrito, nem largou.

Resultado final em Okayama

1 – Sho Tsuboi (Dallara-Toyota) – Inging – 50 voltas em 1’13’11″975
2 – Hiroaki Ishiura (Dallara-Toyota) – Inging – 0″782
3 – Nick Cassidy (Dallara-Toyota) – Tom’s – 3″103
4 – Ryo Hirakawa (Dallara-Toyota) – Impul – 5″579
5 – Yuhi Sekiguchi (Dallara-Toyota) – Impul – 8″352
6 – Naoki Yamamoto (Dallara-Honda) – Dandelion – 8″640
7 – Yuji Kuminoto (Dallara-Toyota) – KCMG – 19″186
8 – Nirei Fukuzumi (Dallara-Honda) – Dandelion – 20″459
9 – Ritomo Miyata (Dallara-Toyota) – Tom’s – 21″233
10 – Tomoki Nojiri (Dallara-Honda) – Mugen – 21″880

Classificação após duas etapas:

1. Ryo Hirakawa – 34 pontos
2. Sho Tsuboi – 20
3. Hiroaki Ishiura – 18
4. Kenta Yamashita e Nick Cassidy – 16
6. Sacha Fenestraz – 14
7. Nirei Fukuzumi – 9
8. Kazuki Nakajima – 8
9. Yuhi Sekiguchi – 6
10. Naoki Yamamoto e Tomoki Nojiri – 5
12. Yuji Kunimoto e Ritomo Miyata – 4
14. Tadasuke Makino – 2
15. Kazuya Oshima – 1

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames