Le Mans 2020: Toyota leva a melhor na Hyperpole; brasileiros bem na foto

L
Mais uma pole position de Kamui Kobayashi para as 24h de Le Mans. O recorde não veio, mas o japonês é muito rápido. (Foto: Marius Hecker/AdrenalMedia.com/FIA WEC)

RIO DE JANEIRO (Valeu a pena!) – Acordei cedo – na verdade, confesso que dormi pouquíssimo, talvez escassas 1h30min – para acompanhar a definição do grid da 88ª 24h de Le Mans via Hyperpole e olha… valeu a pena. Muito.

O formato adotado de qualificação veio pra ficar. Meia hora de pista aberta, dois sets de pneus, sem troca de pilotos ou reabastecimento de combustível e ‘o último que chegar é a mulher do padre’, como diz o mestre Edgard Mello Filho.

E rapaz… o que vimos nessa manhã de sexta no Circuit de La Sarthe foi do arco da velha.

Primeiro a Rebellion: o que fez Gustavo Menezes? Sério – eu não me recordo de ter visto um piloto andar tanto e tão bem num carro sem sistemas híbridos em Le Mans. Virar 3’15″822 como este rapaz virou num protótipo com 250 cavalos a menos que os Toyota, é antologia.

“Estamos surpresos por estar entre os dois Toyota”, confessa Bruno Senna. “Com certeza em ritmo máximo eles têm alguma coisa a mais, mas o Gustavo fez uma super volta no Qualifying e talvez conseguisse um pouquinho mais de tempo com o carro. Mas para a gente estar ali tá mais do que bom e amanhã (sábado) a corrida vai ser outro esquema”, continuou o campeão do WEC em 2017 na classe LMP2.

“A Toyota tem a vantagem no tráfego – é difícil pra gente ganhar – mas vamos fazer o possível. Largo amanhã e espero estar entre as duas ou passar a primeira Toyota na primeira volta. Se a gente pular na frente, consegue ‘atrasar’ um pouco eles. Mas se houver chuva (N. do blog: há essa previsão para a corrida), complica. E bastante”, revela o brasileiro.

Kamui Kobayashi é um animal. Botem um carro competitivo na mão dele e esse japonês vira tempo. Em volta rápida é disparado o melhor piloto do Endurance mundial hoje, lembrando os bons tempos de Stéphane Sarrazin, o Mr. Pole da época contemporânea das 24 Horas. E não sei não: se a Hyperpole tivesse mais alguns minutos ou, por outra, o piloto não tivesse excedido track limits em sua última volta rápida – e o recorde de 2017 em 3’14″791 teria caído.

Mas não tem problema: favorita absoluta, a Toyota ficou com a pole e a trinca líder do campeonato bota mais um ponto extra na conta. O tempo de 3’15″267, média de 251,2 km/h, foi espetacular de qualquer forma. E tem mais: Koba-San enfiou 1″382 noutro piloto muito rápido da casa, também japonês como ele, Kazuki Nakajima.

Na LMP2, o escocês Paul Di Resta mostrou o que vale e sabe: fez a pole da categoria com o Oreca 07 da United Autosports em 3’24″528 – nada menos que o novo recorde para os protótipos com motor Gibson V8 de 600 cavalos e ECU padrão fornecida pela Cosworth. A segunda posição ficou com Jean-Éric Vergne e o #26 da G-Drive Racing – com um tempo igualmente melhor que o recorde da categoria.

A terceira posição entre os protótipos Pro-Am ficou com o Racing Team Nederland – e poderia ter sido diferente: Nyck De Vries vinha numa volta voadora, mas o holandês estragou o primeiro set de pneus novos com uma saída violenta de pista nas Virages Porsche.

Com a pintura alusiva à vitória em Le Mans 1970 – primeira geral da marca alemã – Gianmaria Bruni comemora a pole da LMGTE-PRO (Foto: Marius Hecker/AdrenalMedia.com/FIA WEC)

Entre os Grã-Turismo, valeu o velho clichê “Porsche é Porsche” na LMGTE-PRO. E o italiano Gianmaria Bruni não esqueceu que é um dos melhores – senão o melhor – pilotos com esse tipo de carro no grid em Le Mans. Com 3’50″874, o piloto de 39 anos deu à marca de Stuttgart a primazia do ponto extra na categoria.

A AF Corse divide a linha de frente da principal classe de veículos derivados de modelos de série, com o ótimo 2º tempo de James Calado, que forma a trinca atual campeã da classe com Daniel Serra e Ale Pier Guidi. E as três fábricas ficaram no top 3, uma vez que a Aston Martin assegurou a posição seguinte com Marco Sørensen.

E com uma volta estonteante, o francês Côme Ledogar registrou 3’51″241 e levou a pole da LMGTE-AM com a Ferrari 488 GTE EVO da Luzich Racing (operada pela AF Corse) e que tem entre os pilotos o também brasileiro Oswaldo Negri. Mas o ponto da pole para efeito do WEC ficou com a Dempsey Racing-Proton, batida por apenas 0″056, com Matt Campbell a bordo do Porsche #77.

Matteo Cairoli classificou o #56 do Team Project 1 em terceiro, seguido pelo Aston Martin #98 com Ross Gunn a bordo – é a equipe de Augusto Farfus. Nas demais posições da divisão ficaram o #90 da TF Sport e o #86 da Gulf Racing.

A 88ª edição das 24 Horas de Le Mans terá transmissão AO VIVO e exclusiva do Fox Sports 2 neste sábado, abrindo às 9h da manhã. A largada será 9h30 – eles são pontualíssimos, não tem erro. Ficamos no ar até 13h30 e voltamos com um flash à noite – assim esperamos – entre o beisebol e a Nascar (mas sigo torcendo por chuva em Bristol). No domingo, você acompanha a hora e meia final a partir de 8h.

A gente se vê, tomara!

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

  • Valeu Rodrigo eu acompanho o restanta da corrida pelo You tube at´é amanha boa cobertura fala dos brasileiros , eu já assisti esse 24 horas em 1973 , vi Jose Carlos Pace e Arturo Mezario pilitando uma Ferrari , tinha uma reta enorme uns seis km , no final da reta tinha uma montanha para proteger os piloto, e quando amanhecia tinha varios carro que batidos nesa montanha de terra, eu dei uma volta apé em toda a pista , na noite foi emocionante abs

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames