Vitória inédita do Acura Team Penske em provas longas na IMSA

V

RIO DE JANEIRO – Em três temporadas (esta de 2020 será a última) da parceria entre a Acura e o Team Penske, nunca a equipe do veterano “Captain” Roger Penske vencera uma corrida longa, com duração superior a seis horas. Pois os carros montados na plataforma do protótipo francês Oreca 07 foram à forra neste sábado durante a disputa das 6h de Road Atlanta, em Braselton, na Geórgia.

Com uma pilotagem exemplar de Ricky Taylor e de Hélio Castroneves, o carro #7 recuperou-se de duas penalizações – uma por excesso de velocidade na entrada dos pits e a outra por desrespeitar o aviso de luz vermelha na saída do pit lane – que resultaram primeiro num drive through e depois num stop & hold de 60 segundos – para conquistar a segunda vitória consecutiva no IMSA SportsCar Championship neste ano.

Foi uma corrida frenética, mesmo com um grid de apenas 28 carros, que quase não foi dizimado pela metade. Um incidente entre o #6 de Juan Pablo Montoya e Dane Cameron com o #31 da AX Racing guiado por Felipe Nasr/Pipo Derani/Filipe Albuquerque levou de roldão um dos dois únicos protótipos LMP2 da disputa – o #18 da ERA Motorsports e o Cadillac DPi #85 da JDC-Miller Motorsports, que tinha entre os tripulantes o brasileiro Matheus Leist. Um imbróglio com apenas sete segundos de prova – e que levou dois carros às garagens, com quebra de suspensão.

Nasr foi punido também por conta deste incidente e obrigado a pagar um drive through. E a equipe campeã da série em 2018 levaria outro pênalti – este por incidente evitável, quando Derani acabou tocando no Lamborghini da GRT Magnus e mandando o #44 de Andy Lally/John Potter/Spencer Pumpelly para as barreiras de pneus – isso já com menos de 2h para o final da disputa.

Ainda assim, os brasileiros e Albuquerque terminaram em 3º lugar no final, atrás do Mazda RT24-P de Jonathan Bomarito/Harry Tincknell/Ryan Hunter-Reay, também porque Ryan Briscoe bateu na traseira do #6 do Team Penske guiado por Juan Pablo Montoya e, não obstante, houve ainda um último e forte acidente provocado na sequência de um contato entre o Cadillac #5 guiado por Tristan Vautier na Ferrari #63 da Scuderia Corsa com Toni Vilander a bordo, que atingiria em cheio o carro de JPM, provocando uma última e tensa bandeira amarela, à qual Castroneves sobreviveu com frieza e experiência.

Na LMP2, não houve disputa: o carro #18 de Dwight Merriman/Kyle Tilley/Colin Braun voltou à pista com 32 voltas de atraso em relação a Scott Huffaker/Simon Trummer/Patrick Kelly e foi um passeio para a PR1/Mathiasen, que venceu mais uma em 2020.

A BMW matou a tapa na GTLM numa ótima prova de Connor de Philippi/Bruno Spengler, derrotando o favoritismo de Corvette e Porsche na prova. Os líderes do campeonato Antonio Garcia/Jordan Taylor desta vez não tiveram fôlego para brigar pela vitória e terminaram apenas em quinto na classe. Oliver Gavin/Tommy Milner foram o recheio do sanduíche de bávaros, já que John Edwards/Jesse Krohn foram ao pódio com a 3ª posição na categoria.

Pole position, a dupla Nick Tandy/Fred Makowiecki sucumbiu no final e ficou apenas em quarto, enquanto Earl Bamber/Laurens Vanthoor perderam duas voltas com a troca de todo o conjunto de freios do carro #912.

Na GTD, com os seis primeiros terminando na mesma volta e seis modelos diferentes nos seis primeiros lugares, vitória da Meyer-Shank Racing e do Acura NSX-GT3 EVO de “Super” Mario Farnbacher, Shinya Sean Michimi e Matt McMurry, seguidos do Lamborghini da Paul Miller guiado por Bryan Sellers/Madison Snow/Corey Lewis e do Porsche da Wright Motorsports com Patrick Long/Ryan Hardwick/Jan Heylen.

Após seis etapas, Renger Van der Zande/Ryan Briscoe seguem líderes da série entre os DPi com 150 pontos, quatro a mais que Sébastien Bourdais/João Barbosa. Pipo Derani é o terceiro colocado, a cinco dos líderes. Castroneves/Taylor ganharam postos e estão em sexto com 140. Felipe Nasr é 8º com 119 e Matheus Leist vem em décimo-quarto, com 49.

Na LMP2, Patrick Kelly abre seis pontos de frente (98 a 92) para Dwight Merriman e Kyle Tilley, enquanto Garcia/Taylor têm 14 de vantagem para Gavin/Milner na GTLM, enquanto Spengler/De Philippi sobem para terceiro.

A vitória em Road Atlanta colocou Farnbacher e McMurry como os novos líderes isolados da GTD: a dupla soma 150 pontos, doze a mais do que o vice-líder Aaron Telitz. Jack Hawksworth caiu para terceiro na tabela, com 136.

Na pontuação paralela do IMSA Michelin Endurance Cup, Van der Zande/Briscoe lideram na DPi; Trummer é o ponteiro da LMP2; Krohn/Edwards comandam na GTLM e Sellers/Snow/Lewis são os líderes da GTD.

A próxima etapa será em Mid-Ohio, com duração de 2h40min e presença de três classes. A única ausente na pista de Lexington será a LMP2.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames