Sem 12h de Bathurst em 2021

S

RIO DE JANEIRO – A Pandemia do Covid-19 segue vilã do esporte a motor já tendo em vista o próximo ano: a organização das 12h de Bathurst abre esta semana comunicando que não será possível a realização do evento em 2021 e, portanto, a prova está cancelada. Pelo menos há a promessa de retorno em 2022.

O evento abriria em fevereiro o Intercontinental GT Challenge – tal como foi feito nas últimas edições – e a ideia de Stéphane Ratel, em princípio, seria levar os equipamentos que estarão na África do Sul para as 9h de Kyalami, ainda antes do fim deste ano, por transporte marítimo rumo à Austrália.

Mas o governo daquele país tem imposto violentas medidas restritivas de combate ao Coronavírus com lockdowns e a proibição de estrangeiros entrando no território da Oceania, mesmo que seja para eventos de curta duração. No Supercars australiano, por exemplo, foi integralmente vetada a presença de pilotos de fora da região nas corridas de Endurance que requerem duplas.

Assim, não resta outra alternativa à SRO (Stéphane Ratel Organisation) fazer uma temporada mais enxuta do IGTC em 2021 com quatro ou até mesmo três corridas somente, abrindo o campeonato em Spa-Francorchamps. Possivelmente, o calendário será divulgado na próxima semana, por ocasião da corrida belga, que também sofreu com a Pandemia e foi adiada por três meses.

Na última edição, a Bentley conquistou a prova australiana em Mount Panorama, que registrou a presença recorde de 34 carros dentro do regulamento GT3 que rege a competição organizada por Ratel.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

  • Compreensivel…mas não posso deixar de lamentar: essa corrida em Mount Panorama é uma das provas que eu mais gosto de assistir, em toda a temporada.
    Mount Panorama é uma das pistas que eu mais gosto, dentre as que já existiram e as que ainda existem. Tá entre as minhas 10 preferidas.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames