Super GT: Toyota implacável em Fuji e vitória brasileira na GT300

S
Campeão do Super GT em 2016, Heikki Kövalainen fez as pazes com a vitória e ao lado de Yuichi Nakayama levou à vitória o Toyota da Denso Kobelco SARD nos 300 km de Fuji

RIO DE JANEIRO – Na 5ª etapa da temporada 2020 do Super GT japonês – terceira realizada no circuito Fuji Speedway, a Toyota – dona da pista, aliás e a propósito – foi implacável contra Honda e Nissan. A marca venceu em dobradinha a Takanokono Hotel Fuji 300 km, disputada neste domingo em 66 voltas pelo traçado de 4,563 km de extensão.

E a equipe Denso Kobelco SARD alcançou sua primeira vitória no ano com o antigo piloto de Fórmula 1 Heikki Kövalainen dividindo a pilotagem com Yuichi Nakayama na parceria. A dupla fechou a disputa com pouco mais de 10 segundos de vantagem para Kazuya Oshima/Sho Tsuboi, que com os pontos somados estão na liderança do campeonato da GT500.

Pole position para a disputa, a ARTA finalizou no terceiro degrau do pódio com o Honda NSX-GT Concept da dupla Tomoki Nojiri/Nirei Fukuzumi, beneficiados largamente por um lastro extra de apenas 8 kg – enquanto rivais como Koudai Tsukakoshi/Bertrand Baguette carregavam 86 kg extras e Yuhi Sekiguchi/Sacha Fenestraz, 82 kg.

A KeePer Tom’s fechou a prova em quarto com a dupla Nick Cassidy/Ryo Hirakawa e a quinta colocação foi do Honda de Naoki Yamamoto/Tadasuki Makino, da antiga campeã Team Kunimitsu, que chegou ao título há dois anos com Jenson Button. Já a Nissan teve apenas um de seus GT-R Nismo GT500 no top 10: foi o carro #12 da Impul com Kazuki Hiramine/Daiki Sasaki, terminando em oitavo lugar.

A três provas do término da temporada, Tsuboi/Oshima lideram com margem de um ponto apenas para Cassidy/Hirakawa e três de frente para Tsukakoshi/Baguette, que ao menos salvaram um ponto na 5ª etapa. Sekiguchi/Fenestraz ficaram fora dos pontos pela segunda corrida consecutiva no ano e caíram para quarto na tabela. Mas com 41 somados, a dupla ainda está no páreo.

Com uma performance de ataque no início, o Nissan de Kiyoto Fujinami e do brasileiro João Paulo de Oliveira venceu a 5ª etapa do Super GT na divisão GT300: a dupla vem agora em 3º lugar na classificação com 36 pontos

Na GT300, uma atuação perfeita coroou o trabalho de Kiyoto Fujinami e do brasileiro João Paulo de Oliveira. Com o Nissan GT-R Nismo GT3 da equipe Realize Nissan Automobile Technical College, eles tiveram enfim a recompensa pelo trabalho das provas anteriores. Sexto no grid, a dupla do #56 – melhor classificada entre os carros da classe com os pneuys Yokohama, avançou com uma ótima performance dos dois pilotos e o “Oribeira” enfim alcançou a primeira vitória na temporada junto a seu parceiro.

A dupla venceu a prova com 62 voltas completadas e ótima margem – quase 24 segundos – sobre Shinichi Takagi/Toshiki Oyu, da equipe ARTA, com um Honda NSX-GT3 EVO. A Leon Pyramid AMG, mesmo com 100 kg adicionais de lastro em sua Mercedes-AMG GT3, levou o terceiro lugar no pódio com Naoya Gamou e Togo Suganami.

Como registro, embora haja repetição de um construtor – a Toyota – foram sete modelos diferentes de carros nas sete primeiras posições.

Além dos três já citados, chegaram de quarto a sétimo o Toyota GR Supra de Hiroki Yoshida/Kohta Kawaai, da equipe Saitama Toyopet Green Brave; o Toyota Prius com sistemas híbridos alinhado pela Toyota Gazoo Racing Sport para Koki Saga/Yukhi Nakayama; o Lamborghini Huracán GT3 da JLOC para Yuya Motojima/Takashi Kogure e, por fim, o Toyota 86 “Mother Chassis” da Advics Muta, pole position da prova e que teve a bordo a dupla Kazuto Kotaka/Ryohei Sakaguchi.

Com a vitória, Oliveira e Fujinami somam agora 36 pontos e ainda têm esperanças de título. A dupla está a cinco pontos de Katsuyki Hiranaka/Hironobu Yasuda, que chegaram apenas em 10º nesta etapa e catorze de desvantagem para Gamou/Suganami – a única dupla que marcou pontos em todas as provas até agora disputadas.

A 6ª etapa do campeonato marca a última visita da categoria neste ano à pista de Suzuka e está marcada para o dia 25 de outubro.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

2 Comentários

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames