Missão cumprida

M
Registro da gravação do especial do Rally Dakar que marcou a estreia do Flavio Gomes nos canais Fox Sports

RIO DE JANEIRO – O dia 8 de dezembro deste triste ano de 2020 marca o fim de mais um ciclo na minha trajetória como jornalista esportivo e de automobilismo.

Ontem, fui comunicado por Zoom, numa reunião com os chefes da ESPN que o vínculo que eu tinha com os canais Fox Sports, vencendo no próximo dia 31, não será renovado.

Querem saber? É algo com que já estava aprendendo a lidar e o fim do Fox Nitro já era um aviso do que viria. Flavio Gomes, por outra razão, e eu, tivemos o mesmo destino. Felipe Motta, Thiago Alves, Edgard Mello Filho e Hamilton Rodrigues ficam.

Ótimo. São todos competentes e saberão tocar o barco. Edgard é o nosso mestre. A nossa bússola. Não pode ficar fora da mídia, nunca.

Eu? Saio de cabeça erguida. Cumpri minha missão de forma digna. Desde aquele Duels de Daytona em que fui chamado como comentarista convidado no mês de fevereiro de 2013 – e aquilo me reabriu portas e – não só isso, no mesmo dia falei com os pilares do canal que estava ainda em seu primeiro ano mas já incomodava – Edu Zebini, Marcio Moron e Luciano Callegari Jr. – e fui muito bem recebido.

Essa foto é de 6 de maio de 2013. Foi assim que cheguei aos canais Fox Sports

Minha história ali começava, houve um acordo de ‘boca’, depois uma ‘quarentena’, a assinatura do primeiro contrato e em 6 de maio de 2013 eu atravessava a portinha de entrada da casa-sede no Cosme Velho, aos pés do Cristo Redentor, na Marechal Pires Ferreira, e estava de novo empregado após seis meses, via demissão do Grupo Globo.

E foi uma história bonita, devo dizer. Porque não tenho nada a dizer de ruim. Só coisas boas levo comigo.

O prazer de ter sido editor-responsável do Fox Nitro foi um deles. Dividir a bancada e depois o home office no período difícil da Quarentena com FG, Motta, Edgard e Thiago, fora convidados, outro. Sem contar as incontáveis transmissões ao vivo ou em delay, os highlights gravados, Show da Nascar, Visão Fox Le Mans, Fórmula E e MotoGP, Especials do Dakar e do Sertões.

Tudo valeu a pena. Tudo.

Em Le Mans, ano passado, com André Negrão, campeão mundial da LMP2. Nunca vou esquecer a festa que fizemos, o abraço após a conquista

Tirando a Stock Car, que não era nossa, mas da qual falávamos muito no Nitro, a Porsche Cup, o Endurance Brasil e a Fórmula 1, comentei de tudo no canal. American Le Mans Series, Rolex Grand-Am, IMSA, WEC, 24h de Le Mans, Fórmula 2, Fórmula 4, Fórmula E, Motocross, Rally, Superbike, Nascar e MotoGP.  (Em tempo: esse é só um reparo a um portal que resumiu minha história de sete anos a três linhas e dois campeonatos, quando fiz muito mais que isso. Sigamos…)

Com entusiasmo, paixão, tesão e amor.

E com lágrimas, como aquelas do fim da transmissão de Le Mans 2017. E das outras tantas derramadas depois da incrível jornada de 2019, quando estive em La Sarthe. Aquilo foi o ápice. A cereja do bolo.

Outro momento de emoção foi o título de Martin Truex Jr. na Cup Series. A cabine inteira chorou. Eu olhava e de um lado era o Thiago emocionado, do outro eu e no meio o Edgard. Nenhum coração empedernido.

A tristeza com o fim do Nitro deu lugar ao conforto desse sentimento de dever mais do que cumprido. E de entender que o sistema, infelizmente, é assim.

Hora de descortinar novos caminhos.

“Saudosas Pequenas” tá lindo, espero que vocês sigam comprando. Mas não é tudo.

Outros projetos virão. Não estou morto para o mercado. Ainda tenho muito com o que contribuir para o automobilismo. Tenho certeza disso.

Só resta agora agradecer a todo mundo que fez parte dessa trajetória e, para não ser injusto, não vou citar todos.

Com Wayne Taylor, o “sincerão”. Já era fã. Fiquei mais fã ainda desse cara

Mas uma linha especial vai para a turma de motorsport que o Fox Sports teve de 2012 até agora.

Obrigado imenso a Sergio Lago, Teo José, Hamilton Rodrigues, Flavio Gomes, Felipe Motta, Thiago Alves, Edgard Mello Filho e até ao João Guilherme, que comigo narrou provas da Grand-Am e da ALMS lá por 2013. Vocês são fodas. Gigantescos. Maiúsculos.

Obrigado, Flavinho, Thiago, Motta e Edgard. Foi uma honra fazer parte do Nitro com vocês todos e nossos convidados

Foi uma honra ter dividido, somado, multiplicado e contribuído para a trajetória de uma emissora que acreditou na gente.

O sonho foi bom. Enquanto durou.

E a vida segue, de uma forma ou de outra, como tem que ser.

‘The dream is over
What can I say?
The dream is over
Yesterday
I was the dream weaver
But now I’m reborn
I was the Walrus
But now I’m John
And so dear friends
You just have to carry on
The dream is over’
(God – John Lennon)

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

37 Comentários

  • Rodrigo, li esse post com lágrimas nos olhos… triste demais por sua saída, mas também feliz e grato por tudo o que você fez pelo esporte que amamos, não havia nada melhor do que abrir uma corrida e ver seu nome no time de comentaristas!
    Você vai fazer muita falta, mas vou sempre te acompanhar e torcer por ti! Mal posso esperar pro meu exemplar autografado de Saudosas Pequenas chegar e se vierem outros livros, pode ter certeza que serei um dos primeiros compradores na pré venda!
    Sucesso sempre e Thank you so much for all the memories! Você é o cara! =D <3

  • Grande Mattar!!

    Vejo com tristeza o desmanche de um excelente canal e com a melhor equipe de cobertura de automobilismo, em minha modesta opinião. Fui espectador desde o início em 2012, quando o canal, recém migrado do Speed Channel, passou a fazer parte da grade de programação da minha operadora de tv na época. Ainda ví um pouco da dupla Sergio Lago/Roberto Figueroa, oriunda do antigo canal, nas transmissões da Nascar Sprint Cup e do antigo FIA GT1, que era vinculado em VT’s da temporada 2011 pela manhã nos dias de semana.. Pouquíssimo tempo depois, Figueroa dá lugar a Thiago Alves. No ano seguinte, veio você e depois Flavio Gomes, Felipe Motta…em 2016 o Mestre Edgard começa a abrilhantar este time, ainda que o time perderia Sergio Lago ao final deste mesmo ano. Ainda viria Teo José dar sua contribuição em 2018…
    Acho que não teremos mais um time desses reunido para a cobertura do esporte a motor…não tão cedo.
    Especificamente sobre você, Mattar, tenho uma eterna gratidão que já citei aqui algumas vezes e torno a fazê-la: A você devo a ida às 6h de São Paulo, em 2012. Foi num post do seu blog que tomei conhecimento do início da venda dos ingressos. Quando me dei conta, trabalhava perto de um posto de vendas e saí igual um louco para garantir o meu (mal sabia que, por conta da pífia divulgação do próprio evento, haviam ingressos de sobra até no dia…). A você devo muito do que eu conheço e acompanho em competições hoje, principalmente de endurance, minha grande paixão neste mundo do esporte a motor.
    Tenho certeza que você terá uma porta reaberta logo. Um cara como você simplesmente não pode ficar de fora da mídia especializada em automobilismo. Nem você nem FG.
    Aliás, só para avisar: Por “n” razões passei um tempo sem frequentar aqui o blog, mas estou voltando. Em breve também vou adquirir um exemplar de “Saudosas Pequenas”.

    Mais uma vez, muito obrigado e siga em frente, mestre!

  • Sinto muito Rodrigo. É triste ver alguém que tem capacidade, dedicação, energia, experiência, conhecimento do assunto, enfim, tem tudo, passar por isso. E, infelizmente casos como esse estão mais pra regra do que pra exceção hoje em dia. Se esse é o modelo de sociedade e de economia que “deu certo”, segundo alguns, então é a prova mais do que definitiva que a humanidade falhou.

  • Rodrigo vida que segue. Mundo corporativo é isso aí. Você é um bom profissional. Bom pesquisador e um dos poucos no Brasil, digo jornalistas, que entendem de outras categorias nem tanto badaladas mas que são muito interessantes como WEC, IMSA e GT. Bola para a frente. Espero que você encontre brevemente um novo desafio profissional

  • Rodrigo, muito obrigado!
    Virei teu fã vendo seu trabalho na Fox e depois vendo como você pensa e se posiciona. Um profissional excelente e um ser humano humano, no mais amplo sentido da palavra. Tive um baque quando o Eric Granado deu o spoiler de que aquele seria o último Nitro. Na verdade eu já esperava que aconteceria cedo ou tarde, quando soube que a Disney tinha metido a mão na Fox e na ESPN. Quando o Renan do Couto apareceu no Nitro a primeira vez a ficha caiu. Não pelo Renan, muito bom no que faz, mas pela Disney estar fundindo os dois canais e privilegiando a ESPN, com pegada mais para os esportes dos EUA. Automobilismo sempre foi o elo fraco na transmissão esportiva. A própria Globo trata a F1 e a Stock com bem menos carinho que os produtos merecem na minha opinião.
    Obrigado pelo carinho e respeito com os quais você sempre nos presenteou com seu trabalho. Fico aqui aguardando meu exemplar assinado e te desejando tudo de bom e muita sorte no futuro! Espero ter o prazer de ver seu trabalho em breve na TV novamente.
    Forte abraço!

  • Hora de olhar para a frente, Rodrigo.
    Sem mágoas ou ressentimentos, até porque eles não levam a lugar nenhum.
    Você sabe, nós sabemos, do seu valor.
    Ano novo, vida nova, outras mídias existem, exemplos não faltam.
    Aguardando por aqui o “Saudosas Pequenas” autografado, a Gulliver já avisou que está “nos finalmente”.
    Abraço!
    Zé Maria

  • Mattar,

    Eu tinha certeza que vc ficaria, que pena…

    A Disney está perdendo um profissional que entende, demais, do riscado!!!

    Não dá pra entender o motivo.

    O FG ainda vai lá, teve o desentendimento com a torcida do Grêmio, se não em engano, enquanto trabalhava na ESPN, mas vc?!

    PQP!!!

    Estou tão triste agora como quando o Regi deixou a Globo…

  • Caro Rodrigo Mattar, muito triste saber o que houve. Fiquei preocupado, cismado quando o FOX Nitro acabou.
    Me lembro do início de seu magnífico blog, o A Mil por Hora ainda hospedado na Globo. Meu primeiro comentário sobre a sua miniatura da Ferrari 166, onde eu disse que a primeira Ferrari foi a 125. O Túnel do Tempo 66 onde vc publicou as fotos de Chaparrals que eu tinha enviado a história deles. Depois sua saída do Sport TV, ocasião em que o blog aumentou muito o volume de postagens. Enfim desde priscas eras como Vc diz acompanho o blog. Desde sempre grandes coberturas, opiniões, dados e informações extremamente precisas. Vc e seu maravilhoso trabalho, a grande 24Horas de Le Mans ao vivo! Muita força, foco e paciência neste período. Logo porta nova se abrirá! Sucesso e Felicidades! Grande Abraço!

  • Parabéns pela sua trajetória na FOX. Parabéns e muitíssimo grato pelo que você trouxe, pelo que apresentou do universo do Endurance. Sucesso em seus novos projetos. Força aí….abração.

  • Parabéns Mattar pelo belo trabalho realizado com muito amor pelo esporte a motor, poucos jornalistas tem o seu conhecimento do esporte, principalmente quando se trata de Endurance, minha paixão também, o brilho nos seus olhos falando das 24 Horas de Le Mans é contagiante, valeu meu amigo, vida que segue ….

  • Quando eu vi a notícia ontem sobre a sua saída e fiquei triste, porque eu sei o quanto você vai fazer falta no Fox Sports, mesmo com o canal ainda estando bem servido na sua equipe de automobilismo. Primeiro que era nítido o quanto você lutava por mais espaço ao automobilismo na programação do canal, com inúmeras categorias sendo transmitidas. Segundo que você fazia uma ótima dupla com o Thiago, vocês dois eram muito bem entrosados e um completava o outro. E terceiro que você é simplesmente a pessoa que mais entende de Endurance no Brasil e vai fazer uma falta enorme nas corridas do WEC e do IMSA. Você tava falando dos seus momentos mais emocionantes dentro no canal, eu acho que faltou aquela 24 horas de Daytona quando começou o stint do Zanardi que você se emocionou também, lembrando de tudo que ele passou. Enfim obrigado por ter me ensinado muito sobre automobilismo nesses tantos anos de Fox Sports e torço muito para que você encontre um lugar novo para trabalhar o quanto antes, seja na Band ou no Sportv, porque não é exagero dizer que você é um dos caras que mais entende de automobilismo no Brasil

  • É lamentável, mas como você disse, após o fim do Nitro era provável esse desfecho.
    Ainda bem que poderemos te acompanhar aqui, que de forma tão brilhante, nos mantém informados sobre automobilismo, com um conhecimento incomum a outros do meio.
    E tomara que logo algum outro canal de TV te convide, afinal, é um desperdício ficar sem um profissional do teu imenso nível.
    Um forte abraço, de um fã de Friburgo, que aprendeu a te admirar e respeitar.

  • Faltam apenas 22 dias para esse maldito 2020 terminar. Então, é hora de pensar que em 2021, além de provavelmente um novo livro, com certeza você irá trabalhar com automobilismo em outro canal.

    Pensei no SBT. Sabemos que a Globo voltou a negociar a F-1, mas sabemos também que até agora nenhum contrato foi assinado. Seria muito legal ver esse trio no SBT: Teó José narrando. Rodrigo Mattar e Flavio Gomes comentando.

    Desejo-lhe boa sorte. Tudo de bom!

    • Complementando: acabei de ler que o SBT e a Disney estão negociando a transmissão da F-1. A ideia é a ESPN transmitir os treinos livres, e o SBT transmitir a classificação e a corrida.

      Lembrando, claro, que a Globo ainda está na negociação.

      Eu nunca assisto o SBT, mas estou torcendo muito para a Globo perder. Sem causar polêmica, apenas dizendo o que eu acho: nos últimos anos, só ouvi a narração da Globo quando essa foi feita pelo grande Everaldo Marques. Quando foram feitas pelo outros três narradores: coloco o volume da Globo no zero e ligo o rádio na Band News FM. É o que eu farei na última corrida do ano, pois a mesma não será narrada pelo Everaldo Marques.

  • Grande Rodrigo,

    A vida não vai virar as costas a um jornalista com o teu conhecimento impar e com a tua dedicação integral.
    Como no automobilismo, os revezes passam e novas vitorias surgem no horizonte.
    Calma, e concentração, quando tá escorregando nas 4 precisa manter o foco, aplicar o conta-esterço, dosar a aceleração, que já já a curva acaba, e logo a seguir vem a reta pra cravar o pé no fundo e curtir a velocidade crescendo !!!!
    Como aconteceu na saida do SporTV, vão surgir novas oportunidades.

    Boa Sorte amigo.

    Antonio

  • Obrigada por tudo, Rodrigo e Flavinho.
    Apesar dos ótimos profissionais que ficam, vocês farão muuuuita falta.
    O brilho de profissionais como vocês é insubstituível.
    O quê a Disney tá pensando????
    Fazer isto com a gente!!!!!!!!!
    Sucesso, felicidade e realização na próxima fase desta jormada.
    Minha admiração e respeito, sempre!

  • Imaginei, a fusão das 2 empresas, o fim do Fox nitro, agora resta saber que transmissões teremos em 2021, esse ano de 2020 não acaba nunca

  • Impossível não comentar.
    Impossível não lamentar…
    Companheiro de tantas jornadas, você lá, eu cá.
    Tanto conhecimento e intimidade com o endurance e isso não poderemos mais desfrutar, se é que manterão essas categorias que considero, como você, The Best!
    Claro, este espaço é seu e poderemos nos encontrar sempre por aqui, eu e todos os que apreciamos um bom automobilismo, gente com conhecimento e paixão.
    Essa nunca lhe faltou e jamais faltará, certamente!
    Meu caro, você é muito bom no que faz!
    Novas portas se abrirão, com certeza.
    Lamento mais por nós, admiradores e entusiastas, que ficaremos privados de seus comentários nas transmissões.
    Muitas felicidades nas novas portas que se abrirão!

  • Prezado Mattar, contando com continuar a encontrá-lo nos blogs e canais de alguma mídia, espero, desde já, que consigas ver nisso um momento de reestruturar o presente, para projetar o futuro. Particularmente, eu acho que a TV por assinatura não vai longe no mundo todo, pois quem pode pagar por ela já hoje prefere a comodidade do streaming na web. No esporte, acho que as coisas se encaminham para que as entidades que organizam as competições tenham a sua própria geração de imagens e veiculação através de provedores. E, se forem espertos, vão pôr toda a programação em acesso aberto, nos grandes provedores, ao invés de preferirem soluções exclusivas e de acesso caro, Sem querer citar, mas já citando, acho que teremos, num futuro não muito distante, apenas YT e FB transmitindo eventos esportivos. Na verdade, o que ainda sustentará a TV aberta, por uns tempos, será… a pobreza do povo que não pode pagar pelas assinaturas e que não providenciou ainda o acesso à web. Mas acho que a tecnologia dos smartphones e o 5G poderão ser a pá de cal nas TVs (aberta e por assinatura). Hoje, confesso que somente ligo a TV para ver algum jogo do meu time, para ver a F-1, a NASCAR, a IMSA, a Formula-E, a Stock Car. As corridas regionais (inclusive, estrangeiras) e a Endurance BR eu assisto via YT, usando a TV como monitor ligado ao PC. E vou agradecer se essas categorias que ainda estão na TV também vierem a passar para o YT ou o FB. Notícias de qualquer gênero, inclusive, esportivas, estão no YT e no FB, e as manchetes são veiculadas via Twitter. No momento em que filmes e novelas passem também para esses grandes provedores, será o começo do fim da TV… Digo tudo isso e espero que te juntes a outros que já estão em canais do YT para montar, talvez via YT, um novo ‘Nitro’…! Pela quantidade de gente que vejo nas transmissões ao vivo e nos canais de reportagens desses provedores, arisco a dizer que a audiência do novo Nitro será maior do que a do antigo… Abraços!!

  • Você ficar fora das coberturas automobilísticas é um crime hediondo. Que deveria ser punido com a perda da concessão da emissora.
    Mas, como no final essa situação era até previsível, dada a sequência dos acontecimentos, o importante é seguir em frente. E sei que você seguirá. Fazendo o primoroso trabalho que sempre fez. Não importa onde seja.
    Sempre na torcida, e agora esperando a próxima tiragem do livro (eu simplesmente esqueci da pré-venda) pra comprar meu exemplar!

  • Parabéns Rodrigo Mattar pelo trabalho no Fox Sports, com certeza o seu desligamento da rede ESPN/Fox Sports desfalca ainda mais ainda pobre cobertura de automobilismo na rede de tv a cabo, com a Fox Sports apenas tinhamos/ou ainda teremos cobertura de inumeros eventos de corridas no mundo todo, a tradicional 24h de Le Mans, IMSA, Nascar. Infelizmente esse capitulo é parte de uma ponta de iceberg maior do que se pensa em conteudo diversificado, na rede de televisão a cabo mudança de gestores, com pensamento e visões limitadas. Desconsiderando as criticas as vezes na narração você fez uma grande cobertura de automobilismo nesses anos. Torcer que a rede Disney, nova proprietaria, não comprometa a cobertura de material de automobilismo para os fãs nós brasileiros fanaticos desse esporte que tenhamos Le Mans, IMSA, Nascar, rally, MOTOGP entre outros por mais dez anos e vinte anos na televisão brasileira sem precisar recorrer a streamings internacionais.

  • Há muito espaço para vocês. O Concorde foi aposentado, mas necessitamos atravessar o Atlântico… Então que sejam buscados novos meios de chegarmos ao esporte motor! Repito: há muito espaço para vocês!

  • Obrigado Rodrigo. Você é gigante. Já estou lá no A mil por hora no Youtube.
    E obrigado por falar de endurance sempre. Por causa de você passei a amar as corridas de longa duração.
    Sucesso Sempre

  • Parabens pela carreira exitosa , sempre com otimos comentarios tecnicos e uma memoria excelente . E uma enciclopedia do automobilismo . Sucesso querido.

  • Saudações Rodrigo!!!
    O mundo está dando voltas e no jornalismo, pessoas consagradas como você, estão indo para outras redes que nunca investiram em sports, como hoje faz o SBT levando Téo José, Benjamin e Mano…
    Junte um grupo de amigos, monte algo que precise de um prédio lindo que está a disposição para montar uma rádio, tv, o que seja lá o que for, e Flavio Gomes e você, poderão arrebentar novamente em 2021.
    https://www.google.com/maps/place/Estr.+do+Pau-Ferro,+500+-+Pechincha,+Rio+de+Janeiro+-+RJ,+22743-051/@-22.9278438,-43.344157,3a,75y,287.08h,94.73t/data=!3m6!1e1!3m4!1s

    Abs e boa sorte!

    • No jornalismo não se faz amigos. Ninguém se ajuda. Ninguém está disposto a investir mais em televisão e principalmente em automobilismo na televisão.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames