Só doze

S

RIO DE JANEIRO – A última etapa do Intercontinental GT Challenge em 2020 acontece no próximo fim de semana: as 9h de Kyalami encerram um ano conturbado onde a SRO, organizadora da competição, se viu obrigada a cancelar as 10h de Suzuka e já sabe que, para o próximo ano, não poderá contar com a clássica 12h de Bathurst por conta das restrições sanitárias das autoridades australianas.

E o evento sul-africano é, de longe, o mais afetado pelas circunstâncias. Somente 12 carros aparecem na lista de entradas da quarta prova da competição.

É um golpe e tanto: ano passado, o evento que marcou o retorno da África do Sul às grandes competições do autmobilismo foi sensacional e disputado por 28 carros.

Dos construtores envolvidos na categoria, não vão Mercedes-AMG, Ferrari, Aston Martin e Lamborghini. Sem contar possíveis incursões de outras marcas com carros dentro do regulamento, como Lexus e McLaren, por exemplo.

Líder entre as marcas com 73 pontos, a Porsche entra com três carros: a inscrição Pro-Am da Lechner Racing, única da divisão, com Dylan Pereira ao lado dos locais Saul Hack e Andre Bezuidenhout; além da GPX Racing, que terá Matt Campbell/Patrick Pilet/Mathieu Jaminet e a Dinamic Motorsport com Kévin Estre/Earl Bamber/Laurens Vanthoor – estes dois, aliás, lideram na geral entre os pilotos.

A Audi, que preparou um livery especial para o evento, terá o WRT de Yves Weerts e Vincent Vosse com Markus Winkelhock/Dries Vanthoor/Kelvin Van der Linde num carro e o outro com Charles Weerts/Mirko Bortolotti/Frederic Vervisch.

Já a Car Collection representará os quatrargólicos com duas inscrições – uma de Silver Cup com Dennis Marschall/Milan Dontje/Martin Lechman e outra Overall com Christopher Haase/Patric Niederhauser/Mattia Drudi.

A BMW vai com a Walkenhorst – no mesmo fim de semana em que é anunciado o rompimento de mais de meio século de parceria entre os bávaros e a Schnitzer. Seria um mau presságio para o futuro?

Enfim… no carro #34 estarão Augusto Farfus junto a Nicky Catsburg e Sheldon Van der Linde, enquanto no #35 guiarão Martin Tomczyk, Nick Yelloly e David Pittard.

Outra marca com planos anunciados para 2021 é a Bentley, que deixa de dar suporte oficial às suas clientes. A M-Sport alinha os Continental do construtor britânico (hoje do grupo Volkswagen) para Jules Gounon/Maxime Soulet/Jordan Pepper e Alex Buncombe/Seb Morris/Oliver Jarvis.

A Honda, que completa a relação de cinco construtores, vai com seu NSX GT3-EVO alinhado com Bertrand Baguette/Mario Farnbacher/Renger Van der Zande.

Na edição passada das 9h de Kyalami, Dennis Olsen levou o título de pilotos. Nesse ano, competem pelo título Vanthoor e Bamber com 31 pontos, Campbell/Jaminet/Pilet com 30, Gounon/Soulet/Pepper com 28, Catsburg e Farfus com 25, Winkelhock com 22, Farnbacher e Van der Zande com 19, Pittard/Yelloly/Tomczyk e Drudi/Niederhauser, além de Vervisch com 18. São, portanto, nove dos 12 carros que têm de ser observados ao longo da disputa e com pilotos que têm chances diretas no IGTC.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames