Trinta e oito no Asian Le Mans

T
Em parceria com a Kessel Racing, a japonesa CarGuy reforçará o grid da temporada 2021 do Asian Le Mans Series, toda realizada no próximo mês em Abu Dhabi

RIO DE JANEIRO – Cresce o total de inscritos ‘full season’ para a temporada 2021 do Asian Le Mans Series. Prevista para o próximo mês de fevereiro, com apenas uma pista no calendário – Abu Dhabi, em duas variantes diferentes – e quatro provas com 4h de duração cada – a competição vê aumentar o total de inscritos para 38.

É que a Kessel Racing, do suíço Ronnie Kessel, confirmou o envolvimento na série com duas Ferrari 488 GT3, aumentando o total de inscritos da categoria de Grã-Turismo para 21. O total de equipes participantes sobe exponencialmente para dezesseis.

Além das associações da Luzich Racing com a AF Corse e da Oman Racing com a TF Sport, a japonesa CarGuy se junta ao lote de inscritos e terá um carro em parceria com os helvéticos, na busca por vagas em aberto para a edição 89 das 24h de Le Mans, prevista para junho próximo.

A CarGuy inclusive renunciou à participação no FIA WEC a tempo pleno no campeonato de 2021 por conta das restrições de viagens aos orientais, imposta pelo governo do Japão. Takeshi Kimura, proprietário e piloto, não quis correr o risco. O carro, que passou por um rebuild na Michelotto, está inclusive pronto para poder correr pelo menos em La Sarthe, independente do time ganhar o convite automático via Asian Le Mans Series.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

3 Comentários

  • Bem peculiar essa escolha por dois traçados de uma única pista e 4 etapas com 4 horas de duração cada. É certamente o que melhor dá para fazer. Quanto ao grid, o Asian Le Mans Series já pratica na classe GTE o que os demais administrados pelo ACO deveriam fazer: Adotar os carros GT3, possibilitando sempre inscrever mais carros e mais marcas.

  • Os Emirados Árabes tem uma segunda pista, Dubai Automotodrom, onde o FIA GT e o ETCC (eu sei que não fica na Europa, a culpa não é minha…) correram. Não sei como funciona a homologação mas se fosse disputadas nestas duas pista (apenas 100km de distância segundo o Google Maps e dentro do mesmo pais, logo sem problemas de quarentena) seria um pouco menos brochante o campeonato. Do jeito que está fica parecendo aqueles campeonatos de short tracks que tem nos Estados Unidos onde os tiozão correm 10 vezes em uma mesma pista…

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames