European Le Mans Series: 43 carros na temporada completa

E

RIO DE JANEIRO – Foi anunciado no início da tarde europeia desta sexta-feira (manhã no Brasil) o plantel de entradas full season do European Le Mans Series 2021.

O campeonato começa em 18 de abril com as 4h de Barcelona e se estende, pelo menos na previsão inicial, até outubro, com a etapa de encerramento novamente no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão.

E dele farão parte 43 carros, divididos em três categorias com a LMP2, a exemplo do FIA WEC, apresentando uma subdivisão dentro dela mesma – a Pro-Am, para inscrições com pilotos de licença bronze.

A LMP2, principal categoria do ELMS, conta com 16 carros inscritos – todos do modelo Oreca 07, com as equipes se rendendo à evidência que o modelo construído pelo ateliê de Hughes de Chaunac é o melhor do lote homologado por ACO/FIA, reduzindo a pó a carta de clientes da Onroak Automotive e da Dallara – a Riley nem conta para efeito de Europa.

O problema é o que isto pode acarretar para o futuro da competição, que já é, mais do que nunca, monomarca de motores (ok, nada contra), ECU (Cosworth, igualmente nada contra) e sistemas de transmissão (X-Trac). E agora padronizou-se também o fornecedor de pneus – todos vão usar borracha Goodyear, igual ao Mundial de Endurance. E esses carros vão andar com 40 HP a menos em relação aos últimos anos.

Em relação a 2020, várias novidades: High Class, Inter Europol Competition e Richard Mille decidiram se concentrar no WEC na divisão LMP2. Mas houve o retorno da Cool Racing, a estreia do Racing Team Turkey com o suporte da TF Sport de Tom Ferrier e a surpreendente inscrição do Team WRT de Yves Weerts e Vincent Vosse – também confirmada no WEC – e com Robert Kubica.

O polonês é por enquanto o único piloto confirmado a bordo do carro que terá o dorsal #41 nesta empreitada no ELMS. Diversas trincas – nove no total – já são conhecidas dentre os 16 carros confirmados.

As equipes IDEC Sport (um carro correrá com o nome ERA Motorsport) e United Autosport vão com dois protótipos. A G-Drive, também. Porém, dessa vez a estrutura será comandada não mais pela TDS Racing de Xavier Combet e sim pela Algarve Pro Racing, sediada na cidade portuguesa de Albufeira.

A equipe patrocinada pelo grupo Gazprom amplia seu lote de atuação no ELMS, tendo um carro para Rui Andrade e John Falb (o terceiro nome não foi anunciado) e o outro com Roman Rusinov como o único garantido. A organização de Samantha e Stewart Cox alinha um outro protótipo com o nome APR tendo como novidade o estreante mexicano Diego Menchaca.

Oito das 16 inscrições são Pro-Am, sendo os carros da ERA Motorsport w/IDEC Sport, DragonSpeed USA, G-Drive Racing (o #25), Ultimate, Racing Team Turkey, Cool Racing e Graff.

Quinze Ligier JS P320 e dois Duqueine M30-D08 compõem o grid da LMP3 em 2021 – maior que na última temporada. São quatro as equipes com dois carros cada – a DKR Engineering optou por um nome fantasia para o segundo Duqueine e as demais com um.

Quatro times têm carros nas duas classes de Protótipos: United Autosports, Graff, BHK Motorsport e também a Cool Racing, que só disputava provas de LMP3 no Michelin Le Mans Cup e sobe para o ELMS com um carro confirmado apenas para o francês Nicolas Maulini.

Outras novas organizações no Europeu são a francesa MV2S Racing, que terá um trio formado por Adrien Chila/Christophe Cresp/Fabien Lavergne e a 1AIM Villorba Corse, com Alessandro Bressan como único nome confirmado. A organização polaca Team Virage promete fazer o campeonato completo com pilotos já bastante rodados neste tipo de protótipo – Charles Crews, Garett Grist e Rob Hodes.

Por fim, a divisão LMGTE contempla igualmente seu melhor plantel dos últimos anos, com uma dezena de inscritos. Pena que a distribuição de marcas não seja igualitária: haverá um solitário Aston Martin, dois Porsche 911 RSR-19 e sete Ferrari 488 GTE EVO.

De novidades, mesmo, há a invasão do time Iron Lynx – também confirmado no WEC – com três carros, sendo um possivelmente de outro trio de “Iron Dames” liderado pela helvética Rahel Frey – e a participação da TF Sport com Ollie Hancock/John Hartshorne/Ross Gunn.

No mais, a AF Corse volta com um time próprio e assistindo o carro de François Perrodo, na companhia de Alessio Rovera e Manu Collard, além da Spirit of Race, o braço suíço do time de Amato Ferrari. Ronnie Kessel, com sua Kessel Racing e Jim McWhiter com a JMW Motorsport completam a carta de clientes de Maranello no ELMS.

A Proton Competition seguirá com seus dois carros e o sonho de Michael Fassbender de disputar um dia as 24h de Le Mans, continua de pé. O ator irlandês-alemão de 43 anos disputou a última temporada da competição e quer conquistar a confiança de Gerold, Michael e Christian Ried para ser digno de ser chamado para compor uma trinca em La Sarthe. Quem sabe, para já, em 2021…

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames