Para quem não viu: IMSA Michelin Pilot Challenge 2021, BMW Endurance Challenge at Daytona

P

RIO DE JANEIRO – A exemplo do IMSA Weathertech SportsCar Championship e do IMSA Prototype Challenge, o Daytona International Speedway viu também na pista mista da Flórida a abertura da temporada 2021 do IMSA Michelin Pilot Challenge.

A categoria suporte andou na sexta-feira, dia 29 de janeiro, véspera da largada das 24h de Daytona e a primeira de um total de 10 etapas previstas – a BMW Endurance Challenge at Daytona – foi sensacional. Orey Fidani/Kuno Wittmer largaram da pole position e triunfaram após quatro horas de prova e 104 voltas completadas. A dupla do carro #13 (Zagallo curtiu…), um McLaren 570S GT4 da AWA derrotou Bill Auberlen/Dillon Machavern e Robby Foley/Vinnie Barletta, ambas com BMW M4 GT4 da Turner Motorsports.

Largaram 41 carros na prova – sendo 24 da subclasse GS e 17 na TCR. Nesta última, venceu a Unitronic-JDC Miller Motorsports com o Audi RS3 LMS SEQ guiado por Chris Miller/Mikey Taylor/William Tally, seguidos por Greg Strezloff/Ryan Eversley/Todd Lamb (Honda Civic da Atlanta Speedwerks) e Michael Johnson/Stephen Simpson (Hyundai Veloster da Michael Johnson Racing).

A próxima prova será em Sebring. Confira a disputa na íntegra, com a narração sempre vibrante de John Hindhaugh.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

  • Olá Sr. Mattar! Com IMSA provalvemenre perdendo as forças, com a saída da Mazda do Dpi, e ainda as medidas governamentais de carros elétricos… É provável que veremos uma padronização de carros de competição?

    Sinto que as montadoras não vão querer criar e desenvolver mais de um motor a combustão, só para agradar a paixão de Gentleman Drivers. Outra coisa que não deverá ficar distante é a motorização da F1 e LMH(LMP1). A aproximação técnica da unidade de potência atrairia amplamente montadoras, facilitando financeiramente e melhorando a qualidade de ambas. Apesar de achar isso quase impossível e alguma das duas acabarem digladiando-se e decompondo-se solitariamente. Sendo que a LM Series é bem mais em conta de se manter, principalmente se manterem apenas os GTs (Voltando aos primórdios).

    Não sei se já chegou a postar algo do gênero, mas um tema que seria legal de trabalhar é esse: “O futuro das corridas: O combustível pode acabar!”.

    Grande abraço!

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames