ACO anuncia entry list das 24h de Le Mans 2021

A

RIO DE JANEIRO – Adiada para agosto por conta da Pandemia, a edição 2021 das 24h de Le Mans, a 89ª da história, teve sua lista de inscritos anunciada nesta terça-feira. Por volta das 18h30 da França, 14h de Brasília, tomamos conhecimento do plantel que disputará a maior corrida longa do planeta.

Alguns detalhes têm que ser ditos: o primeiro é que essa lista deveria ter sido divulgada há uma semana atrás e o Automobile Club de l’Ouest estendeu o prazo até o dia 8, vulgo ontem, esperando por possíveis desistências – o que, felizmente não aconteceu.

Só que é uma relação que, pela primeira vez em muito tempo desde que acompanho com muito mais interesse e atenção às 24h de Le Mans, não apresenta nenhum concorrente na lista de espera. Inquietante? Talvez – mas, vejamos: possivelmente alguns interessados ficaram pelo caminho após a notícia do adiamento do evento para além da data original ou não se cumpriu as exigências do ACO a tempo.

Certo é que temos a capacidade máxima do grid com 62 carros – pelo menos por enquanto – garantida com a participação “hors concours” do Innovative Car da equipe do quadriamputado Fréderic Sausset, que alinhará um Oreca 07 Gibson LMP2 para Takuma Aoki, Nigel Bailly e François Hériau, cujo nome foi confirmado após a divulgação oficial da lista do ACO.

Aoki é aquele mesmo que foi piloto de motocicletas na MotoGP – quando era 500cc – e após um acidente, teve os movimentos limitados. Além dele, Bailly também é portador de necessidades especiais. O carro será adaptado às condições físicas de ambos.

As demais 61 vagas foram preenchidas mediante o plantel do WEC – com 33 carros – os competidores ‘de ofício’, cujas vagas não foram totalmente preenchidas – como, por exemplo, a vaga de Ryan Hardwick como o melhor piloto bronze da IMSA em Grã-Turismo e a GPX Racing, que ganhou uma vaga via Asian Le Mans Series e não consta da relação.

Em contrapartida, das entradas automáticas, a United Autosports tinha nada menos que cinco – claro, o regulamento esportivo limita a dois carros cada escuderia, mas foi aberto um precedente para que o time de Zak Brown e Richard Dean tenha três bólidos em La Sarthe – um inscrito sob o nome fantasia United Autosports USA (o carro do WEC) e os restantes com o nome United Autosports UK (em tese, as inscrições do ELMS).

Outra equipe com três carros no plantel é a italiana Iron Lynx, que terá três Ferrari 488 GTE EVO na LMGTE-AM, sendo dois via WEC e o terceiro pelo título no Michelin Le Mans Cup.

A distribuição de vagas nos mostra números ‘iguais’: 31 Protótipos (cinco LMH, 25 LMP2 – onze com divisão Pro-Am de pilotos – e um “Innovative Car”) e 31 GTs, com sete LMGTE-P´RO E 24 LMGTE-AM – e a necessidade de passarmos rápido a 2023 para vermos o grid da principal categoria ganhar corpo e destaque – o que já acontecerá com a estreia da Peugeot em 2022, mas sem dúvida o interesse maior é na edição do Centenário, com o retorno de Ferrari, Porsche e Audi, além da possível participação da Acura, bem como o momento de o ACO assumir o regulamento GT3 como forma de viabilizar uma competição melhor na classe principal de Grã-Turismo, que sofreu golpes duríssimos com os programas de BMW, Ford e Aston Martin extintos num espaço de menos de dois anos.

Apesar dos números pouco satisfatórios de inscritos na LMH e LMGTE-PRO, não podemos deixar de mencionar o retorno da Corvette, que pode fazer sua primeira e única aparição com o novo C8.R na atual configuração – a marca não correu em La Sarthe ano passado por opção de logística e por causa da Pandemia.

E também as estreias de nove organizações: Glickenhaus Racing, PR1/Mathiasen Motorsports, Team WRT, Realteam Racing, Absolute Racing, Herberth Motorsport, Inception Motorsport, Rinaldi Racing e D’Station Racing debutam em Le Mans.

Das novatas, quem chama mais a atenção sem dúvida é o Team WRT. A equipe belga de Yves Weerts e Vincent Vosse disputará WEC e ELMS e vai com dois trios já definidos. O carro do Mundial com Charles Milesi/Ferdinand Von Habsburg/Robin Frijns e o do europeu com Yifei Ye/Louis Déletraz/Robert Kubica.

A destacar também a surpreendente adesão da Risi Competizione ao plantel da LMP2 após 23 anos longe das provas de Protótipos em Le Mans – no ano de 1998, a equipe estadunidense inclusive venceu a subdivisão LMP1 com uma Ferrari 333SP.

Outro destaque é a presença sólida de equipes do Asian Le Mans Series, que disputaram o campeonato realizado recentemente em fevereiro, nos Emirados Árabes. Além dos times já envolvidos com o WEC, como o Jota, a D’Station e a United Autosports, ganharam o direito a disputar a temporada os times com vagas “de ofício”: Herberth, Rinaldi e Inception, todos com Ferrari e as orientais Absolute Racing e HubAuto, que vão de Porsche, além do Racing Team India – que para Le Mans 2021 fechou uma parceria com a Eurasia.

Em matéria de modelos na pista, a local Oreca domina. Terá 24 chassis LMP2 (dois deles com o nome Aurus 01) e mais o Alpine A480 Gibson na Hypercar. Haverá 14 Ferraris e 11 Porsches, além de quatro Aston Martin Vantage com uma inscrição extra da TF Sport (a do ELMS) e dois carros de Corvette, Toyota, Glickenhaus e Ligier.

Quatro brasileiros constam da relação oficial do ACO para Le Mans 2021: André Negrão, pela Alpine Elf Matmut; o estreante Pietro Fittipaldi, via G-Drive Racing; Daniel Serra na Ferrari da AF Corse e Felipe Fraga com a TF Sport na LMGTE-AM.  Pipo Derani não está com o nome na lista, mas será um dos pilotos da Glickenhaus para 2021. Esperemos que esteja em breve confirmado.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

2 Comentários

  • Mattar, você já contou por aqui a história do 1955 RAC Tourist Trophy? A corrida se deu após a tragédia de Le Mans, contou com o time em peso da Mercedes e ainda ceifou a vida de 3 pilotos!

  • Olha, levando-se em conta todas as dificuldades impostas pela pandemia, além da situação financeira desfavorável mesmo antes, é um ótimo grid. Esperamos que realmente não tenha nenhuma desistência em cima da hora.
    Além do mais, estou muito ansioso para ver as empreitadas da Rizi e da WRT.
    Que venha Agosto, que venham as vacinas!!

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames