WEC: 37 carros para a abertura em Spa

W

RIO DE JANEIRO – Sabe aquela lista que o blog já publicou para as 8h de Portimão, que seriam em abril. Rasguem, porque ela não vale mais: o FIA WEC, o Mundial de Endurance, iniciará sua trajetória da temporada #9 em 1º de maio com as 6h de Spa-Francorchamps. E na etapa da Bélgica, o total de carros confirmados é ainda melhor que no evento algarvio.

São 37 carros anunciados para a primeira das seis etapas da temporada 2021, com reforços pontuais em duas classes como preparação para as 24h de Le Mans, adiadas para agosto. Virão inclusive duas equipes dos EUA: a Corvette aproveita o intervalo das corridas da IMSA e prepara o ataque a La Sarthe com a estreia do C8.R em pistas europeias, alinhando um carro para Oliver Gavin e Antonio Garcia.

A PR1/Mathiasen, que está na lista de entradas diretas da clássica prova francesa na competição de LMP2, ainda espera anunciar a parceria com uma equipe europeia que lhe dará suporte em Le Mans e também em Spa. Patrick Kelly é, por enquanto, o único piloto confirmado.

Também a G-Drive, da proscrita Rússia, se apresenta para a etapa com dois Aurus 01 – que são o Oreca 07 – tendo um deles o brasileiro Pietro Fittipaldi. Assim, haverá cinco pilotos do país na corrida e o Brasil estará representado nas quatro categorias em disputa: Pietro na LMP2, André Negrão e Pipo Derani (mesmo fora da entry list ainda) nos Hypercars, Daniel Serra na LMGTE-PRO e Felipe Fraga na LMGTE-AM.

Com 15 vagas em aberto nas equipes LMP2 e LMGTE-AM, ainda há chances de vermos um ou outro piloto do país na disputa, mas no momento nada aponta para isso.

Aliás, a G-Drive não terá nos dois carros os trios do ELMS. Se no #25 Pietro vai com os comparsas Rui Andrade e John Falb, o mesmo não se pode dizer do #26, cuja opção é por Roberto Mehri no lugar de Nyck De Vries, que assinou para disputar o campeonato europeu com Franco Colapinto e Roman Rusinov.

Outra boa notícia é que a Glickenhaus Racing, que não correria as 8h de Portimão, confirmou que estará em Spa após os testes já realizados com o modelo 007 LMH. Contudo, até agora a equipe não fechou suas trincas.

Com 19 protótipos, divididos entre 5 LMH e 14 LMP2 e 18 GTs  – cinco LMGTE-PRO e 13 LMGTE-AM, teremos também um total de 106 pilotos inscritos e até o momento 27 países representados, inclusive a – como já descrito parágrafos acima – proscrita Rússia.

A LMP2, com uma competição dentro da outra, terá sete carros com formações Pro-Am de pilotos bronze nas trincas: são a  High Class Racing, a DragonSpeed, a PR1/Mathiasen, o #25 da G-Drive, o Racing Team Nederland, a ARC Bratislava e a Realteam Racing.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

4 Comentários

  • Rodrigo boa tarde. Eu estava assistindo um recap das 12 horas de Sebring e fiquei com uma dúvida. O Scott Dixon guiou demais (deixando de lado o erro dele) não so nesta etapa mas sempre. Você que é muito mais informado que eu neste assunto de Le Mans. Ele não tem vaga em nenhum time de fábrica na sua opinião? E outra pergunta: não rolou nenhuma sondagem dele em algum dos times sabendo que em 2023 teremos muitas equipes, nenhuma se interessou nele? Ou ele que não quer ir mesmo? Seja por algum contrato com a Chip Ganassi ou por algum outro motivo?

    • Oi Fabio! Vaga ele tem sim, mas acho que possivelmente o contrato dele com a Ganassi o “amarra” à equipe. Ele pode voltar em Le Mans 2023 se a Ganassi voltar, dependendo do fabricante. Agora eles têm um Cadillac DPi. Pode ser outro carro, outro fabricante no regulamento LMDh. E se o Ganassi estiver ainda de Protótipo, certo? Abraço e obrigado pelo comentário.

  • Acho que a melhor das boas notícias listadas ai é a estreia do Glickenhaus. Vi vídeos de testes do carro e gostei, parece promissor e o carro é bonito. No mais, também comemoro a inscrição de um dos Corvettes C8-R do IMSA.
    Só preciso arrumar uma forma de acompanhar as corridas, porque não conto com o canal lá da Disney para isso e atualmente não trabalho com cartão de crédito para assinar o streamming oficial do site da categoria. Mas, temos tempo e vou tentar um jeito.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames