DTM 2021: plantel confirmado

D

RIO DE JANEIRO – Com início previsto para junho em Monza, para a primeira de um total de oito rodadas duplas, o DTM começa a sua nova fase para a temporada 2021 com 19 pilotos anunciados – 18 carros por corrida e mais um que será pontualmente inscrito e devidamente identificado na arte acima com dois asteriscos: é o antigo piloto de Fórmula 1 Christian Klien, que correrá num McLaren 720S GT3 da JP Motorsport.

Esse será o primeiro ano da troca de regulamento técnico para salvar a categoria, gerida pela ITR – cujo presidente é Gerhard Berger. Saíram os carros construídos com similaridade de regulamento com os Super GT japoneses na divisão GT500 e entram os GT3, que serão dotados de pneus Michelin.

Não haverá equipes oficiais de fábrica e são cinco os construtores inscritos, marcando a estreia de McLaren e Ferrari na competição. Audi e BMW, que ficaram até o ano passado na regra anterior, permanecem representadas e a Mercedes-AMG retorna após dois anos ausente. Pena não haver modelos Porsche, Lamborghini, Honda, Lexus ou Aston Martin para aumentar o plantel de carros.

Cinco equipes representarão a marca da estrela de três pontas, respondendo por quase um terço do grid. Duas escuderias terão dois carros: a primeira, o Team Winward, com Lucas Auer (sobrinho de Berger) e Phillip Ellis. O Team HRT comparece com Maxi Götz e Vincent Abril.

Arjun Maini será o representante da GetSpeed, com Dani Juncadella defendendo as cores da GruppeM Racing e o veterano Gary Paffett voltando à competição via Mücke Motorsport.

A Audi se apresenta com as equipes ABT e Rosberg, com cinco bólidos. Kelvin Van der Linde, Mike Rockenfeller e Sophia Flörsch defenderão o time de Hans-Jürgen e Christian Abt. O Team Rosberg vai de Dev Gore, que vem do Euroformula Open e Nico Müller.

As três BMW M6 GT3 confirmadas vão para Marco Wittmann (Walkenhorst), Timo Glock e Sheldon Van der Linde (ROWE Racing). Já a AF Corse terá três pilotos e dois carros – com layout Red Bull estará Liam Lawson, que está na Fórmula 2. O carro nas cores da AlphaTauri será partilhado por Alex Albon e Nick Cassidy. O único carro da JP Motorsport será uma inscrição eventual durante o certame.

O total de corridas será de 16, em oito datas e circuitos: Monza, Nörisring, EuroSpeedway Lausitz, Zolder, Nürburgring, Red Bull Ring, TT Assen e Hockenheim.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

6 Comentários

  • Os alemães tem uma liga muito boa de GT3 com ADAC GT Master, já que resolveram mudar, seria interessante ver um campeonato só com GTE no DTM.
    Só uma correção xará, na BMW da equipe ROWE Racing sera o Sheldon que também é rápido como o irmão Kelvin.

    • Não é tão incomum não…o GT World Challenge América, da SRO é meio capenga de carros no grid pelo menos desde a temporada passada, o International GT Open na Europa, que coexiste com o campeonato da SRO também já teve temporadas bem minguadas no quesito quantidade de carros e o próprio campeonato de GT que existiu no Brasil, exceto nas duas temporadas em que teve seu auge (2010 e 2011) convivia com grids pequenos em diversas ocasiões. Lembro-me de uma etapa que assisti em Interlagos em Novembro de 2009, embora com vários eventos (Trofeo Maserati, Copa Clio, Superbike), a corrida dos GT3 mesmo foi feita com uns 12 carros.

  • Então…embora já haja um campeonato alemão bastante forte de GT3, o ADAC GT Masters, talvez esse novo DTM consiga coexistir porque o regulamento da disputa é totalmente diferente. O ADAC GT Masters é aquele formato tradicional de grã-turismo, com disputas por duplas de pilotos e creio que até sejam notadas pequenas diferenças de performance nos carros por conta dos BoPs de cada campeonato. Será curioso.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames