Mais talento brasileiro no FIA WEC: Farfus e Gomes confirmados em 2021

M

RIO DE JANEIRO – Augusto Farfus e Marcos Gomes são os novos pilotos da equipe NorthWest AMR para o Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC) na temporada 2021, a nona da série. O anúncio se deu nesta sexta-feira, quando a nomenclatura do que seria a Aston Martin Racing foi modificada sutilmente porque Paul Dalla Lana, o piloto cliente da marca há anos, assumiu as rédeas da escuderia, que terá suporte da Prodrive durante todo o ano. Aliás, o ateliê deve prestar o mesmo serviço à TF Sport, que alinhará outro brasileiro, Felipe Fraga.

Dalla Lana, de 55 anos, é um dos mais ativos gentleman drivers da série e o maior vencedor entre os pilotos bronze na LMGTE-AM. Campeão mundial da categoria em 2017 junto a Pedro Lamy e Mathias Lauda, ele tem contas a acertar com o seu maior inimigo: o circuito de La Sarthe. Em oito participações, terminou três e seu melhor resultado foi um 6º posto na LMGTE-AM. Em 2015, se encaminhava para a vitória, mas cometeu um erro e bateu na chicane Ford, a última do traçado, a poucos minutos da quadriculada.

A contratação de Farfus e Marcos Gomes coloca um peso enorme nas possibilidades da equipe, que já pode ser apontada de antemão como uma das forças para 2021. Marcos teve ótimas performances em suas incursões recentes a nível internacional, com as equipes Kessel Racing na Europa, HubAuto Corsa na Ásia e também Europa e Scuderia Corsa, nos EUA. Veloz e experiente, o antigo campeão da Stock Car – agora com 36 anos – será o piloto de graduação prata exigido pelo regulamento.

“Estou fechado desde Daytona”, contou Marcos por WhatsApp. “Mas o anúncio não vinha”, disse.

A presença de Augusto a bordo não é surpresa: Dalla Lana o chamara para a reta final do FIA WEC 2019/20 e o brasileiro de 37 anos fez as provas de Spa e Le Mans, mostrando porque mereceu ser chamado. Os resultados não aconteceram por conta de uma rodada de Paul em Spa e problemas técnicos na prova da França. Mas o trabalho bem-feito ficou e Farfus, que tem enorme experiência em provas longas – e ainda tem vínculo com a BMW para Grã-Turismo e Hyundai no regulamento TCR – não pode ser desprezado como uma das forças da competição.

A participação brasileira aumenta assim para seis representantes no Mundial – André Negrão, Pipo Derani, Daniel Serra, Felipe Fraga e agora Marcos Gomes e Augusto Farfus – com a adesão de Pietro Fittipaldi em Le Mans, deixando o plantel do país – por enquanto – com sete nomes na maior prova longa do planeta.

O campeonato do Mundial de Endurance começa no dia 1º de maio, um sábado, com a disputa das 6h de Spa-Francorchamps, na Bélgica.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames