WRC: Evans vence Rally de Portugal e encosta em Ogier na tabela

W

RIO DE JANEIRO  – Elfyn Evans e seu copiloto Scott Martin conquistaram a primeira vitória da dupla na temporada 2021: o galês e o navegador inglês levaram o Toyota Yaris #33 ao triunfo no Rally de Portugal – 4ª etapa do World Rally Championship, disputado em vinte trechos cronometrados com base em Matosinhos, na região do Porto.

Evans mostrou suas intenções de triunfo durante o último dia de especiais. Com um carro muito bem guiado e acertado, o piloto não teve nenhum problema para abrir quase 30 segundos de vantagem para Dani Sordo, que estreou novo parceiro neste evento: após o fim da parceria com Carlos del Barrio, encerrada em Monte-Carlo, chegou Borja Rozada, o antigo copiloto de Benito Guerra. E o começo foi positivo, pois os espanhóis chegaram em 2º, salvando o fim de semana da Hyundai.

E tudo porque Thierry Neuville teve problemas sérios e fechou apenas em 36º lugar após voltar à trilha na regra do Rally-2 e Ott Tänak, com uma falha de suspensão quando era o líder provisório na geral, também foi obrigado a desistir. O estoniano campeão em 2019 foi o 21º na geral – pelo menos conseguindo, no Power Stage (Fafe 2), o trecho cronometrado final, marcar pontos importantes e ser o mais rápido da trilha.

Sébastien Ogier fez uma prova sem correr muitos riscos e ao perceber que não teria chances, foi pelos pontos: chegou em 3º lugar e com o terceiro pódio em quatro etapas, segue líder do campeonato – porém com apenas dois pontos de frente para Evans.

Takamoto Katsuta alcançou com o copiloto Daniel Barritt, num terceiro Yaris, o melhor resultado deles em 2021. A Ford seguiu em segundo plano, mas os pilotos foram bem e em alguns trechos surpreenderam positivamente. Pelo menos, terminaram em colocações razoáveis, o que não vinha ocorrendo com frequência quando o titular era Teemu Suninen.

Assim, Gus Greensmith foi o quinto e Adrien Fourmaux, após andar muito bem no Rally da Croácia, ficou em sexto. Em sua segunda participação no campeonato com um Volkswagen Polo WRC, Esapekka Lappi pontuou novamente: foi 7º colocado geral e ganhou em sua categoria no Rally de Portugal.

“Rebaixados” ao WRC2 para tomar juízo, Suninen e seu copiloto Mikko Markkula ficaram em segundo na divisão e oitavo na geral, sendo precedidos por Mads Østberg e Torstein Eriksen com um Citroën e Nikolay Griyazin, da proscrita Rússia.

A disputa no JWRC era restrita a dois carros – um quebrou e o outro capotou. E assim não houve classificação. No WRC3, Kajetan Kajetanowicz/Maciej Szczepaniak fizeram jus ao triunfo, seguidos por Yohan Rossel/Alexandre Coria e Chris Ingram/Ross Whittock.

O antigo treinador do Tottenham e mais recentemente do Olympique Marseille André Villas-Boas, que esteve numa disputa recente de Rally Dakar, disputou o Rally de Portugal na classe WRC3 em dupla com Gonçalo Magalhães num Citroën C3 Rally 2. E não se saiu mal: chegou em 32º na geral e em décimo-segundo na subclasse WRC3 – apesar de penalizações de 3min40seg por diferentes infrações ao regulamento esportivo do evento.

A próxima etapa do Mundial será o Rally da Sardenha, na Itália.

Resultado final do Rally de Portugal:

1 – Evans-Martin (Toyota Yaris) – 3h38’26″2
2 – Sordo-Rozada (Hyundai i20) – 28″3
3 – Ogier-Ingrassia (Toyota Yaris) – 1’23″6
4 – Katsuta-Barritt (Toyota Yaris) – 2’28″4
5 – Greensmith-Patterson (Ford Fiesta) – 4’52″7
6 – Fourmaux-Jamoul (Ford Fiesta) – 5’03″4
7 – Lappi-Ferm (VW Polo WRC2) – 9’37″2
8 – Suninen-Markkula (Ford Fiesta WRC2) – 11’20″0
9 – Ostberg-Eriksen (Citroen C3 WRC2) – 12’01″5
10 – Gryazin-Aleksandrov (VW Polo WRC2) – 12’35″8

Classificação do campeonato após a 4ª etapa:

1. Sébastien Ogier – 79 pontos
2. Elfyn Evans – 77
3. Thierry Neuville – 57
4. Ott Tänak – 45
5. Kalle Rovanperä – 41
6. Takamoto Katsuta – 36
7. Dani Sordo – 29
8. Craig Breen – 24
9. Gus Greensmith – 22
10. Adrien Fourmaux – 20
11. Teemu Suninen – 9
12. Esapekka Lappi – 7
13. Andreas Mikkelsen e Oliver Solberg – 6
15. Mads Østberg – 4
16. Nikolay Griyazin e Éric Camilli – 1

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames