FIA WEC: manhã de sábado com acidentes e Toyota comandando treinos livres

F
Danos bastante extensos podem comprometer a presença da Iron Lynx na disputa com o carro #60, do trio Claudio Schiavoni, Matteo Cressoni e Andrea Piccini

RIO DE JANEIRO – O sábado de duas sessões de treinos livres preparatórios para as 6h de Monza trouxe dores enormes de cabeça para pelo menos duas escuderias: a italiana Iron Lynx e a britânica Inception Racing, que tinha planos de usar o evento como preparação para as 24h de Le Mans, têm problemas sérios para resolver.

Em incidentes separados, as duas Ferrari 488 GTE – ambas inscritas na classe LMGTE-AM – sofreram danos consideráveis. O #71 da Inception w/Optimum Motorsport, guiado pelo britânico Brendan Iribe, teve a traseira demolida num contato do carro com as barreiras de proteção na Variante Ascari.

A Kessel Racing, que presta assistência ao time que pretende estrear em La Sarthe no mês de agosto, informou que a Michelotto já está providenciando um novo chassi. Se a equipe conseguir recuperar o que sobrou do outro carro, a Ferrari #71 do trio Ollie Milroy/Ben Barnicoat/Brendan Iribe larga do fim do grid, sem tempo cronometrado.

No fim da sessão, uma carambola na dupla curva Lesmo acabou por provocar uma múltipla colisão: era a última volta cronometrada e o #29 do Racing Team Nederland teve uma saída de pista. Três protótipos, o #82 da Risi, o #21 da DragonSpeed e o #36 da Alpine Elf Matmut tiraram o pé na Slow Zone.

Só que a Ferrari da Iron Lynx guiada por Claudio Schiavoni não conseguiu reduzir a tempo. Resultado: o italiano deu na traseira do Alpine A480 Hypercar, atirado de encontro ao #21 da DragonSpeed.

Pechito López dominou todas as sessões de treinos livres para as 6h de Monza

Neste sábado, os tempos baixaram consideravelmente em relação ao primeiro dia de atividades. Hoje, foram 150 minutos de treinos livres somando FP2 e FP3 e a Toyota seguiu na ponta. De manhã, o argentino José María López já virava abaixo de 1’37” e agora de tarde, o sul-americano virou perto de 1’35” alto – precisamente, 1’36″137.

O tempo do carro dele, de Kamui Kobayashi e Mike Conway foi mais de um segundo inteiro melhor que o #8 de Kazuki Nakajima/Brendon Hartley/Sébastien Buemi.

Mais cedo, o Alpine A480 foi o segundo mais rápido no FP2, mas igualmente superado por uma diferença considerável – sete décimos de segundo, pelo Toyota GR010 Hybrid. Os Glickenhaus 007 LMH vão virando bem – andaram na casa de 1’37” nas duas sessões e o melhor dos novos carros foi 3º colocado, sempre o #708 de Pipo Derani/Olivier Pla/Gustavo Menezes.

Racing Team Nederland e JOTA deram as cartas nas duas sessões entre os LMP2. Mais cedo, Nyck de Vries estabeleceu a melhor volta do dia nessa subdivisão de protótipos com 1’38″545, um décimo de segundo abaixo do tempo da United Autosports USA com Filipe Albuquerque. A JOTA foi a mais rápida do FP3, mas virando mais lenta – 1’38″910.

A Risi Competizione, do brasileiro Felipe Nasr, ficou em 7º lugar entre os 12 inscritos no FP2 com 1’39″460, baixando para 1’39″211 à tarde – e obtendo a terceira melhor marca do FP3.

Os Porsches oficiais de fábrica já incomodam os donos da casa – as Ferrari 488 GTE EVO – na LMGTE-PRO

Com seus dois 911 RSR-19, a Porsche liderou as duas sessões de hoje entre os quatro LMGTE-PRO inscritos. O #92 de Kévin Estre e Neel Jani dominou as ações pela manhã com 1’45″590, enquanto Gimmi Bruni/Richard Lietz apareceram à frente de tarde, marcando 1’46″253. Em ambos os treinos, a Ferrari de Daniel Serra e do seu parceiro Miguel Molina ficou com o terceiro lugar.

Na LMGTE-AM, descontado o fato de que dois carros não treinaram no FP3 de acordo com os incidentes acima descritos, deu AF Corse com diferentes tripulações comandando a folha de tempos. Hoje cedo, o carro mais veloz da classe foi o #54 de Giancarlo Fisichella/Thomas Flöhr/Francesco Castellacci, com 1’46″737. Depois, o #83 de Alessio Rovera/François Perrodo/Nicklas Nielsen seria o melhor do último treino livre, virando em 1’47″080.

A TF Sport, do brasileiro Felipe Fraga e dos parceiros Ben Keating e Dylan Pereira registrou o 5º tempo em ambas as sessões. No FP2, o carro #33 fez sua melhor volta de hoje – 1’46″952. Preparando o carro para as configurações de corrida, a NorthWest AMR de Augusto Farfus e Marcos Gomes, mais Paul Dalla Lana, andou bastante: o #98 completou 40 giros mais cedo e 29 na sessão final de treinos livres. A melhor volta foi 1’47″148, pela manhã.

A definição do grid para as 6h de Monza terá início a partir de 13h de Brasília – são +5h de fuso horário entre Brasil e Itália. A corrida de domingo larga às 7h da manhã aqui, meio-dia no horário local.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames