Toyota lidera abertura dos trabalhos para as 6h de Monza

T

RIO DE JANEIRO – O Campeonato Mundial de Endurance volta à carga neste fim de semana com a disputa da 3ª etapa – as 6h de Monza, marcando o fim da primeira metade da curta temporada de seis corridas em 2021. Hoje foi realizada apenas uma sessão de treinos livres, com 1h30min de duração. E a Toyota, vencedora em Spa e Portimão com seu GR010 Hybrid Hypercar, deu as cartas.

O argentino “Pechito” López foi o piloto mais rápido do dia com 1’38″401 para os 5,793 km do tradicional circuito italiano. Sua marca foi pouco mais de um décimo melhor que o neozelandês Brendon Hartley no carro #8.

Com um esforço sobrenatural a bordo do Alpine A480 Gibson LMP1, Nico Lapierre virou em 1’38″553 e registrou a terceira marca, enquanto os Glickenhaus 007 LMH viraram tempos convincentes na faixa de 1’39” baixo. Os experientes Romain Dumas e Olivier Pla foram, respectivamente, os autores dos giros mais velozes dos carros #709 e #708.

Na LMP2, Filipe Albuquerque voltou após o conflito de datas com a IMSA em Detroit – e também Fabio Scherer, que não correu em Portugal por Covid-19. O luso, campeão europeu e mundial, foi o mais rápido do dia com o tempo de 1’39″373 na divisão inferior de protótipos.

Ele foi meio segundo mais rápido que Nyck de Vries – que ganhou um inesperado companheiro de última hora: Giedo Van der Garde foi vetado por contrair Covid e Paul-Loup Chatin o substitui no #29. Ben Hanley foi o terceiro, seguido por Ferdinand Von Habsburg.

Em inscrição extra como preparação para Le Mans, a Risi Competizione ficou em décimo entre os 12 carros inscritos para o fim de semana na classe, com 1’40″996 – mas a exemplo de qualquer outro competidor que fez provas one-off, o time de Houston não corre pelos pontos.

A Ferrari foi melhor que a Porsche na LMGTE-PRO. Miguel Molina e Ale Pier Guidi lideraram com os carros que repartem, respectivamente, a pilotagem com Daniel Serra e James Calado. O espanhol virou em 1’46″329, 0″371 melhor que o colega de esquadra.

Porém, o construtor alemão se saiu melhor no numeroso plantel de 16 carros da LMGTE-AM, reforçado por inscrições suplementares que visam preparação para as 24h de Le Mans – exemplo das equipes Inception Racing e Rinaldi, ambas com Ferrari – sem contar um terceiro carro assistido pela AF Corse.

O Team Project 1 ficou na ponta da categoria com Riccardo Pera marcando 1’47″194, superando por 0″194 o veterano Giancarlo Fisichella. Matteo Cressoni completou o top-3 de italianos na divisão com o carro #60 da Iron Lynx.

A tripulação de Felipe Fraga com o #33 da TF Sport, que tem ainda Ben Keating e Dylan Pereira, ficou em 7º na divisão e o outro Aston Martin com brasileiros, o #98 de Augusto Farfus e Marcos Gomes, mais Paul Dalla Lana, foi o 11º colocado da classe. Farfus, que deu pouco menos de 10 voltas, explicou como foi o dia.

“Abri a pista, dei umas oito voltas para checagem e o Paul andou praticamente 80% do treino. O Marquinhos também andou pouco hoje. A preocupação é deixar tudo pronto para a qualificação onde o Paul, por regulamento, classifica”, contou em live com este que vos escreve nessa sexta-feira.

“A corrida será uma preparação muito positiva para a equipe visando Le Mans (N. do blog: Augusto, apesar do depoimento, não participará em Sarthe – foi substituído por Nicki Thiim, devido a outros compromissos). Poderemos andar com o kit de baixo arrasto aerodinâmico nesse fim de semana. Haverá muitos fatores, como o tráfego, o consumo de freios, as bandeiras amarelas, possíveis acidentes e principalmente estratégias de box, principalmente as últimas paradas – as equipes poderão pôr menos combustível ou, noutra hipótese, trocar apenas os pneus do lado esquerdo (os do apoio do carro, já que a maioria das curvas é para a direita em Monza)”, avalia Augusto.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames