24h de Le Mans: Toyota faz 1-2 em treino noturno preparatório para sábado

2

RIO DE JANEIRO – Dentro do novo formato de treinos das 24h de Le Mans, os carros inscritos voltaram ao Circuit de la Sarthe para mais duas horas de atividades após a sessão de classificação que definiu os participantes da Hyperpole. Por duas horas, as equipes das quatro categorias do WEC, mais o “Innovative Car” da Association SRT41, experimentaram a pista numa situação em que muitos – especialmente os novatos – não haviam ainda guiado, sem luz natural, à noite.

E nessa atividade noturna, onde as equipes trabalharam para coletar dados e simular configuração de corrida com tanques cheios, a Toyota fez 1-2 sem nenhuma dificuldade entre os Hypercars. O GR010 Hybrid do trio campeão da prova ano passado formado por Brendon Hartley, Sébastien Buemi e Kazuki Nakajima puxou a fila e fez a melhor volta da sessão em 3’29″351, 0″387 mais rápido que o #7, autor do giro mais rápido em ritmo de qualificação.

O melhor dos Glickenhaus rodou na casa de 3’30”, deixando a Alpine na 4ª posição – a melhor volta do carro azul do fabricante vinculado à Renault foi 3’30″744.

A JOTA fez novamente a melhor volta entre os LMP2 – 3’32″390, seguida da Realteam Racing e da United Autosports USA, após a fúria de Filipe Albuquerque no treino oficial, mostrando que o time de Zak Brown e Richard Dean tem potencial para bem mais do que o #22 alcançou por conta do tráfego. G-Drive com o #26, DragonSpeed e Team WRT com a inscrição extra do trio do ELMS, completaram os seis melhores da divisão.

A Risi Competizione do brasileiro Felipe Nasr andou na casa de 3’35” – a melhor volta foi 3’35″696, 24ª geral e 19º tempo entre os 25 LMP2 inscritos. A melhor volta do #1 das meninas da Richard Mille Racing Team nessa sessão ficou em 3’37″248.

Na LMGTE-PRO, a melhor volta do treino noturno ficou, no finalzinho, nas mãos da Weathertech Racing e o Porsche não-oficial guiado por Laurens Vanthoor, numa volta em 3’49″018, enfiando quase um segundo no Porsche #91 de Richard Lietz/Gianmaria Bruni/Fred Makowiecki, milésimos melhor que a Ferrari de Daniel Serra, Miguel Molina e Sam Bird, que teve um pneu estourado com Daniel a bordo e sofreu danos – felizmente superficiais a ponto de não prejudicar o carro #52 na batalha de amanhã na Hyperpole.

O Porsche #91 andou em 3’49″938 e o carro do time de Amato Ferrari, que deu somente 10 voltas, rodou em 3’49″993. A quarta posição foi do outro Porsche oficial – 3’50″589.

Já entre os LMGTE-AM, outra vez Julien Andlauer exibiu-se muito bem em termos de velocidade e estabeleceu o melhor tempo – 3’51″452, pouco mais de meio segundo abaixo da Ferrari da Rinaldi Racing conduzida pelo experiente Jeroen Bleekemolen. O #56 do Team Project 1 foi o 3º, seguido por outro Porsche – o #18 da novata Absolute Racing e pela Spirit of Race e outra 488 GTE EVO.

A Northwest AMR, do brasileiro Marcos Gomes, fechou com o 6º tempo à noite – 3’52″385, enquanto a melhor volta do #33 da equipe de Felipe Fraga, a TF Sport, foi em 3’53″021. Em comum ao treino classificatório, o último colocado – de novo o Porsche da Herberth Motorsport, com a melhor volta em 4’01″314, para adaptação dos pilotos menos rápidos e em consequência mais inexperientes à pista.

Por falar nisso, um novato em La Sarthe encerrou o treino antes do previsto: uma cacetada de Robby Foley em Tertre Rouge danificou o Porsche #46 do Team Project 1 que dividirá com Anders Buchardt e Dennis Olsen, ambos da Noruega. Espera-se que o carro não tenha tido danos mais sérios, sob pena do grid ser reduzido a 61 carros e outra vez o time germânico ter problemas com chassis danificados – só em Spa-Francorchamps, foram nada menos que os dois carros destruídos em acidentes.

Haja trabalho para os ‘mecas’…

O treino livre #3, parte da programação das 24h de Le Mans, será amanhã às 9h da manhã pelo horário de Brasília. A Hyperpole está marcada para 21h locais e ainda haverá a partir de 22h da França, 1’7h de Brasília, o quarto e último treino livre. Sexta-feira, descanso para os pilotos e trabalho de engenheiros e da turma de bastidores nos últimos ajustes para a corrida que começa às 16h locais de sábado, 11h de Brasília.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames