WRC: Rovanpërä ganha mais uma e Ogier amplia vantagem

W

RIO DE JANEIRO – Ausente do calendário do WRC desde 2012 – quando passou ao status de evento do European Championship Rally (ERC) e não realizado nos dois últimos anos, o Rally da Acrópole voltou a ser disputado este ano como a 9ª etapa da temporada do Mundial.

E num ano em que a Toyota vem dando as cartas, nada como o construtor japonês marcar seu primeiro triunfo no evento em mais de três décadas – a última vez fora em 1990 com a lenda Carlos Sainz e seu copiloto Luis Moya – com a parceria Kalle Rovanpërä/Jonne Halttunen. A dupla finlandesa dominou todo o evento que gravitou na região da Grécia Central, precisamente em Lamia.

Foram 292,15 km de trechos cronometrados e 15 especiais realizadas. A rigor, a dupla vencedora só não esteve à frente na geral após os dois primeiros trechos. Foram oito em que os finlandeses foram os mais rápidos, inclusive no Power Stage, a Tarzan 2. Na primeira passagem, com distância maior, também tinham feito o melhor tempo.

Sébastien Ogier e Julien Ingrassia foram à essa etapa pelos pontos e pela liderança do campeonato, sem correr grandes riscos. Até permitiram que Ott Tänak e Martin Jarvejoja, desesperados para mostrar serviço com a Hyundai, que nas oito provas anteriores vencera somente duas, assumissem o 2º lugar geral. Com a terceira colocação, chegaram a 180 pontos e têm cinquenta e quatro de avanço sobre Elfyn Evans e Scott Martin, também da Toyota – e que chegaram em 6º no Rally da Acrópole.

Com Candido Carrera em substituição a Borja Rozada, Dani Sordo obteve um ótimo 4º lugar em seu retorno ao calendário do WRC em que divide o terceiro i20 da Hyundai com Craig Breen, em revezamento. Sordo fez um bom trabalho e não foi sequer ameaçado por Gus Greensmith, quinto colocado com o melhor Ford.

Vencedor do Rally Yprés, na Bélgica, Thierry Neuville constituiu-se na decepção do fim de semana, com um modesto oitavo posto, atrás de outra inscrição da M-Sport Ford para Adrien Fourmaux – o belga chegou quase dois minutos depois do francês na soma de tempos.

No WRC2, o 9º lugar geral deu a vitória em dobradinha à equipe Toksport WRT e seus Skoda Fabia. Ganhou Andreas Mikkelsen, seguido do boliviano Marco Bulacia Wilkinson, que somou mais um pontinho na classificação do Mundial principal de pilotos. Na pontuação da subclasse, o nórdico lidera com 126 pontos contra 104 do sul-americano.

O polonês Kajetan Kajetanowicz fez as honras no WRC3 noutro Skoda Fabia, conseguindo reduzir a 15 pontos a vantagem que o separa do líder do Mundial, Yohan Rossel, que foi desclassificado do Rally da Acrópole por infração técnica. Chris Ingram foi o 2º colocado da divisão e Emil Lindholm chegou em terceiro. Paulo Nobre e Gabriel Morales terminaram a prova em sétimo na classe e 24º na geral, somando seis pontos na classificação do Mundial da série WRC3.

O fim de semana do Rally da Acrópole apresentou também mudanças no calendário para a reta final do Mundial. O Rally do Japão, que fecharia a temporada, foi definitivamente cancelado. Assim, aquele país não terá nenhum evento internacional de motorsport pelo segundo ano consecutivo. A solução será repetir o que foi feito ano passado – o ACI Rally Monza termina a temporada no fim de novembro. Antes, haverá o Rally da Finlândia (1º a 3 de outubro) e o Rally da Catalunha (14 a 17 de outubro).

Resultado final do Rally da Acrópole:

1 – Rovanpera-Halttunen (Toyota Yaris) – 3h28’24″6
2 – Tanak-Jarveoja (Hyundai i20) – 42″1
3 – Ogier-Ingrassia (Toyota Yaris) – 1’11″3
4 – Sordo-Carrera (Hyundai i20) – 3’01″0
5 – Greensmith-Patterson (Ford Fiesta) – 5’45″0
6 – Evans-Martin (Toyota Yaris) – 6’42″7
7 – Fourmaux-Jamoul (Ford Fiesta) – 6’54″4
8 – Neuville-Wydaeghe (Hyundai i20) – 8’41″1
9 – Mikkelsen-Edmondson (Skoda Fabia WRC2) – 9’02″5
10 – Bulacia-Der Ohannesian (Skoda Fabia WRC2) – 9’19″2

Classificação do Mundial após a 9ª etapa:

1. Sébastien Ogier – 180
2. Elfyn Evans – 136
3. Thierry Neuville – 130
4. Kalle Rovanpërä – 129
5. Ott Tänak – 106
6. Takamoto Katsuta – 66
7. Craig Breen – 60
8. Gus Greensmith – 44
9. Dani Sordo – 43
10. Adrien Fourmaux – 36
11. Teemu Suninen – 17
12. Mads Ostberg – 13
13. Yohann Rossel – 12
14. Jari Huttunen e Andreas Mikkelsen – 10
16. Esapekka Lappi – 7
17. Oliver Solberg, Onkar Rai e Pierre-Louis Loubet – 6
20. Pepe López, Karan Patel, Aleksey Luykanuk e Pieter Jan Michiel Cracco – 4
24. Jan Solans, Carl Tundo, Fabian Kreim e Marco Bulacia Wilkinson – 2
28. Nikolay Griyazin, Éric Camilli e Vincent Verschueren – 1

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames