Sem conflito: SRO antecipa data das 12h de Bathurst

S
O “Boatley” da M-Sport venceu a última edição das 12h de Bathurst em 2020 – a prova retorna ao calendário do IGTC em 2022, antecipada para o fim de fevereiro, evitando conflitos com Sebring no WEC e IMSA

RIO DE JANEIRO – O retorno das 12h de Bathurst como evento válido pelo Intercontinental GT Challenge está assegurado: a prova australiana disputada no espetacular circuito de Mount Panorama abrirá o calendário de quatro provas divulgado pela SRO como parte da próxima temporada da competição, que terá ainda em julho as 24h de Spa-Francorchamps (com a pista reformada no trecho Eau Rouge-Raidillon), as 8h de Indianápolis em outubro e as 9h de Kyalami, no mês de dezembro.

Um retorno para o Japão não acontecerá tão já: as 10h de Suzuka foram duas vezes canceladas de forma consecutiva por conta do Covid-19 e os promotores do campeonato tomaram a liberdade de n´ão incluir o evento no próximo ano. Fica para 2023, eventualmente, o retorno do país oriental ao calendário.

Porém, a SRO tinha um problemão: a primeira data anunciada coincidia com dois grandes eventos: as 1000 Milhas de Sebring – abertura do WEC – e as 12h de Sebring, segunda etapa da IMSA. Esvaziaria com certeza as 12h de Bathurst. Dezenas de pilotos e equipes não fariam o deslocamento para a Oceania.

Dessa forma, os organizadores locais e todos os envolvidos no processo, inclusive quem comanda a Supercar, a principal categoria da Austrália, concordaram em antecipar a data: o evento ficou para fevereiro, no último fim de semana daquele mês. Assim, as 12h de Bathurst acontecem de 25 a 27, sendo disputadas no sábado e domingo de Carnaval aqui no Brasil – na mesma época da abertura da temporada 2022 da Fórmula Indy.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

3 Comentários

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames