WEC, 8h do Bahrein: Toyota abre treinos da última prova com 1-2

W
Decisão do WEC 2021 é neste sábado e as duas trincas da Toyota estão separadas por 15 pontos – com 39 em jogo e vantagem para López, Kobayashi e Conway

RIO DE JANEIRO – Fim de semana de encerramento de temporada do FIA WEC, o Campeonato Mundial de Endurance – e no mesmo circuito da etapa passada no Bahrein, porém com um outro formato de disputa, com 8h de duração ao invés das 6h do fim de semana anterior.

Se no último sábado o trio formado por Mike Conway/Kamui Kobayashi/Pechito López venceu mais uma e conseguiu abrir mais alguns pontos (15, para ser exato) de vantagem sobre os próprios colegas de equipe – numa disputa ainda em aberto, pois são 39 em disputa – 38 pelo fato de ser uma corrida mais longa e um extra da pole, nada ainda está definido e o trio do #8 com Sébastien Buemi/Brendon Hartley/Kazuki Nakajima – este último, na despedida dele do WEC – ainda tem chances de virar o jogo.

Nesta quinta-feira, as equipes voltaram ao traçado de Sakhir para a primeira sessão de treinos livres e deu a lógica: Toyota em 1-2 com o #8 liderando a folha de tempos, com a marca de 1’48″490, pouco mais de quatro décimos abaixo do carro dos líderes da temporada. O Alpine do brasileiro André Negrão ficou em 3º a nove décimos da melhor marca da sessão.

Na LMP2, a Realteam Racing fez a melhor volta do dia – 1’50″792, apenas 0″028 melhor que o #28 de Sean Gelael/Stoffel Vandoorne/Tom Blomqvist, que está em duelo direto com os campeões de Le Mans pelo título: o trio do Team WRT composto por Charles Milesi/Robin Frijns/Ferdinand Von Habsburg ganhou outra vez na série e lidera com 113 pontos, cinco a mais que os pilotos do Team JOTA.

Frits Van Eerd vem para as 8h do Bahrein como líder isolado da LMP2 Pro-Am: o holandês soma 129 pontos, nove a mais que Henrik Hedman/Ben Hanley/Juan Pablo Montoya e dez adiante de Esteban Garcia e Norman Nato – tudo em aberto, evidentemente.

Mesmo com a revisão do BoP que atrapalhou a Ferrari na LMGTE-PRO no último fim de semana, a Porsche fez os dois melhores tempos de hoje. O construtor alemão reforçou suas duplas usuais com a inscrição de terceiros pilotos, tal como em Portimão, trazendo Fred Makowiecki para o #91 e Michael Christensen para o #92.

Estre e Jani, que correm com Christensen e têm um ponto apenas a menos que James Calado e Ale Pier Guidi (139 a 138) marcaram o melhor tempo do treino de hoje em 1’57″657. As Ferrari rivais jamais andaram abaixo de 2’00”, talvez num protesto velado contra o que foi feito para prejudicar a AF Corse na etapa passada e os dois carros oficiais fecharam a folha de tempos, mais lentos que todos os LMGTE-AM.

Inclusive o Aston Martin dos brasileiros Marcos Gomes e Augusto Farfus foi o mais rápido da sessão na divisão dos pilotos bronze – 1’58″093, seguida do Porsche do Team Project 1 e da Ferrari da Cetilar Racing.

A corrida do fim de semana passado colocou Felipe Fraga e os parceiros Ben Keating e Dylan Pereira com chance de título: o trio da TF Sport ganhou as 6h do Bahrein e a diferença é de 22,5 pontos (112 a 90,5) entre eles e a formação de Alessio Rovera/François Perrodo/Nicklas Nielsen, que fechou aquela disputa na quinta posição. Na sessão de hoje, o #83 ficou à frente do #33, ocupando quinto e sexto lugares, respectivamente.

Nesta sexta-feira, os pilotos voltam à pista para mais duas sessões de treinos livres, às 3h da manhã pelo horário de Brasília e novamente às 7h20, com a definição do grid de largada marcada para as 11h20. A largada das 8h do Bahrein será às 14h locais de sábado, 8h da manhã por aqui.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

  • Mais uma chatíssima temporada do WEC, 2023 e todos os outros competidores não poderiam chegar mais tarde. Com Toyota sozinha na classe principal a 4 anos, a P2 monomarca e GT com duas equipes e batalha no tribunal, o campeonato nunca precisou tanto de uma chacoalhada. Ano que vem é acompanhar o mercado de pilotos, primeiros testes dos novos carros, Spa, Le Mans e a estreia da Peugeot, e olhe lá.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames