IMSA, 12h de Sebring – vitória com emoção para Ganassi e Cadillac

I

SÃO PAULO – A Ganassi e a Cadillac ligaram o “modo emoção” para conquistar oito anos depois – para a equipe, evidentemente – as 12h de Sebring disputadas neste sábado em sua 60ª edição. O #02 com Earl Bamber/Alex Lynn/Neel Jani levou a melhor após 351 voltas cheias de alternâncias ao longo de uma corrida tão boa quanto caótica.

Especialmente no final, quando Bamber, que assumiu o último turno, quase jogou fora o triunfo que se desenhava tranquilo pela margem aberta por Alex Lynn após a segunda metade da disputa. O neozelandês bateu com dois retardatários – primeiro com um protótipo LMP3 da AWA, levando um drive through penalty na sequência do processo e depois, ao superar o Cadillac da JDC-Miller então guiado por Richard Westbrook, o #02 tocou com a Ferrari GTD de Simon Mann, da AF Corse.

Após novo erro, Bamber (ou seria ‘Bomber’?) veio alucinado para recuperar a posição, fez nova ultrapassagem e daí o ‘kiwi’ não cometeu mais qualquer erro, cruzando a quadriculada final com 6″471 somente sobre Tristan Vautier/Richard Westbrook/Loïc Duval.

Depois de um enrosco com o Acura da Meyer Shank Racing, o #31 de Pipo Derani/Mike Conway/Tristan Nunez fechou o 1-2-3 do construtor estadunidense e o outro carro do time, com as cores da Ally, teve problemas de freios, perdeu cinco voltas e fechou em sexto. O melhor Acura DPi foi o da Wayne Taylor Racing, que chegou em quarto com Filipe Albuquerque/Ricky Taylor/Will Stevens.

Na LMP2, um acidente da DragonSpeed quando a disputa se aproximava da 3ª hora – e com Juan Pablo Montoya a bordo – facilitou e muito a vida do #52 da PR1 Mathiasen Motosports, que numa corrida limpa e sem erros de seus pilotos, venceu a divisão sem sustos. Ben Keating/Scott Huffaker/Mikkel Jensen completaram 345 voltas – uma à frente do Racing Team Nederland com Giedo Van der Garde/Dylan Murry/Frits Van Eerd. A ERA Motorsport fechou o pódio com o #18 guiado por Ryan Dalziel/Kyle Tilley/Dwight Merriman.

#33: Sean Creech Motorsport, Ligier JS P320, LMP3: Joao Barbosa, Malthe Jakobsen, Lance Willsey

Um contato com um Porsche da GTD Pro tirou de esquadro o carro favorito à vitória na LMP3: Felipe Fraga/Kay Van Berlo/Gar Robinson foram obrigados a sair da disputa pouco depois do fim da 9ª hora. Mesmo com falha de embreagem em seu protótipo Ligier JS P320, a Sean Creech Motorsport seguiu firme na pista e venceu a prova com João Barbosa/Lance Willsey/Malthe Jakobsen cruzando com pouco mais de 48 segundos de frente para o carro da JR III Racing, que fez sua estreia na IMSA com Ari Balogh/Garett Grist/Dakota Dickerson.

Em meio à quebradeira normal dos carros da classe, só estes dois terminaram na mesma volta: Cameron Shields/Dan Goldburg/Rasmus Lindh fecharam o pódio – mas oito voltas atrasados.

Com um BoP altamente favorável desta vez em relação a Daytona, Corvette e BMW tiveram desempenhos sólidos após o fiasco na prova inaugural. Se os carros das equipes que representaram a marca da Baviera não foram felizes, o C8.R riu por último numa ótima performance de Antonio Garcia/Jordan Taylor/Nicky Catsburg, que só perderam a ponta em situações eventuais após pegarem a liderança pertencente à Risi Competizione no início.

O #3 do construtor estadunidense chegou com 4″438 de frente para o Lamborghini #63 da TR3 com Marco Mapelli/Andrea Caldarelli/Mirko Bortolotti, enquanto na última volta uma falha mecânica alijou o Lexus RC-F da Vasser Sullivan do último degrau do pódio. A Weathertech Racing faturou a 3ª posição com a Mercedes-AMG de Jules Gounon/Maro Engel/Cooper MacNeil.

Felipe Nasr/Mathieu Jaminet/Matt Campbell, após a grande performance em Daytona, não tiveram ritmo suficiente desta vez e terminaram em 5º lugar na categoria. Problemas tiraram a Ferrari de Daniel Serra/Davide Rigon/Eddie Cheever III de esquadro, além da BMW de Augusto Farfus/Connor de Philippi/John Edwards, que chegaram em nono e décimo na classe.

A surpresa das 12h de Sebring foi a vitória da Cetilar Racing com a Ferrari 488 GT3 EVO – que inclusive chegou a sofrer uma penalidade – guiada por Antonio Fuoco/Roberto Lacorte/Giorgio Sernagiotto, cruzando com quase 50 segundos de frente para a Gilbert Korthoff Motorsports em ótima performance do Mercedes-AMG de Mike Skeen/Stevan McAleer/Daniel Juncadella. Outra Ferrari foi ao pódio – a de Simon Mann/Luis Pérez-Companc/Toni Vilander.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

2 Comentários

  • (Off-Topic)
    Rodrigo, boa tarde.
    Tudo beleza, espero que sim!
    Desculpe a pergunta, você não comenta mais nada relacionado à F1 e Indy?
    Ou até mesmo da Stock Car local?
    Sinto falta da sua análise pós corridas.

    • Não acompanhei o fim de semana da F1. Dei prioridade ao Endurance e tem meu trabalho na Indy. Quando der pra comentar, comentarei. Esse fim de semana, não foi possível.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames