Para quem não viu: International GT Open, temporada 2022 – rodada do Estoril

P

RIO DE JANEIRO – Com a participação de 18 carros, o International GT Open deu a largada na semana retrasada para a temporada 2022, tendo início no Autódromo do Estoril, em Portugal, numa prova conjunta com o Euroformula Open – como é de hábito na maioria do calendário de corridas organizado pela GT Sport, de Jesús Pareja.

Alinharam modelos Ferrari, McLaren, Mercedes-AMG e Lamborghini, num total de 12 escuderias participantes. E na prova #1 com duração prevista para 70 minutos, tivemos um raríssimo momento de bandeira vermelha numa prova da categoria, em decorrência de um acidente envolvendo vários competidores. Duas Ferrari – das equipes Kessel e Olimp Racing – e um Lamborghini da folclórica Il Barone Rampante do igualmente folclórico Giuseppe Cipriani sequer completaram a primeira volta. Dois dos carros da GetSpeed – ambos Mercedes-AMG – mal completaram dois giros.

E desses envolvidos, a Il Barone Rampante e a Kessel, com o carro de Stephen Earle e Erwin Zanotti não tiveram mais condições de continuar, reduzindo o grid a 16 carros na prova #2. Sempre uma pena quando isto acontece.

Apesar da bandeira vermelha, Benjamin Hites e Leonardo Pulcini ganharam com autoridade na prova #1, que acabou com pouco mais de 1h46min no tempo corrigido, cabendo o 2º lugar ao McLaren de Joe Osborne e Nick Moss e o terceiro posto a Kevin Gilardoni e Glenn Van Berlo, no outro Lambo da Omega.

A destacar o 4º posto da saudita Reema Juffali, a primeira mulher daquele país a competir em provas internacionais, na dupla com o britânico Adam Christodoulou. A dupla foi a vencedora da primeira disputa na subclasse Pro-Am.

Hites/Pulcini repetiram na segunda corrida, com duração de 1h, o resultado da primeira, com Osborne/Moss de novo em segundo e dando mais trabalho, pois chegaram a 1″588 dos vencedores após 37 voltas. Com outra vitória na Pro-Am, Juffali e Christodoulou chegaram ao pódio absoluto em 3º lugar, seguidos por Gilardoni e Van Berlo – que acabariam punidos com acréscimo de tempo de 3 segundos por abusar de track limits.

Na subclasse dos gentleman drivers, Charlie Hollings e Omar Jackson foram os vencedores na primeira corrida e Martin Konrad/Alexander Hrachowina, de volta à categoria, ficaram com o triunfo na prova #2.

O próximo evento do GT Open será em 22 de maio no circuito de Paul Ricard.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames