WEC, 6h de Spa-Francorchamps: LMP2 lideram primeiro treino livre

W

RIO DE JANEIRO – Está aberto o fim de semana de 6h de Spa-Francorchamps com a realização do primeiro treino livre nesta quinta-feira. A 2ª etapa do Mundial de Endurance na temporada 2022 será sábado a partir de 8h da manhã de Brasília e 37 carros vão participar, distribuídos nas classes Hypercar, LMP2, LMGTE-PRO e LMGTE-AM. Será também a primeira grande prova disputada na pista com as remodelações de segurança – um pedido de anos dos pilotos de todas as categorias e a reforma foi levada a cabo após um mega acidente nas 24h de Spa-Francorchamps do ano passado.

A turma de cima não dominou os treinos como era de se esperar: neste primeiro dia, os LMP2 deram as cartas com três times diferentes nas quatro primeiras colocações e o melhor Hypercar não foi sequer o Toyota GR010 Hybrid e muito menos o Alpine vencedor em Sebring – a primazia coube à Glickenhaus.

Porém, o SCG 007 LMH foi apenas o quinto colocado absoluto do dia, com o Team WRT liderando a folha de tempos: Robin Frijns foi o mais rápido com a marca de 2’05″475, suplantando por meros 0″063 o carro #22 da United Autosports USA guiado pelo português Filipe Albuquerque.

O gêmeo #23 do time de Zak Brown e Richard Dean ficou com a 3ª posição e a melhor volta desse ´bólido ao longo da sessão foi de Oliver Jarvis. A Jota ficou em quarto com seu carro #38, mesmo com problemas no sensor do acelerador – o carro só completou nove voltas na pista, a melhor delas por Will Stevens em 2’05″976.

Romain Dumas fez o melhor tempo do Glickenhaus no TL1 – 2’06″233, trazendo a Penske em sexto na geral e quinto na LMP2 – Felipe Nasr foi o autor do giro mais veloz do “Banana Boat” em 2’06″435.

Já a Toyota ficou em 8º com um chassi novo para o trio Mike Conway/Kamui Kobayashi/Pechito López após a porrada do argentino em Sebring e num distantíssimo 13º lugar com o segundo GR010 Hybrid ao longo da sessão. Com um BoP que penalizou o carro vencedor em Sebring com 27 HP menos numa restrição de potência para dar um pretenso equilíbrio às coisas na Hypercar, a Alpine Elf Team ficou em décimo-quarto: Nico Lapierre fez a melhor volta em 2’07″291.

Os Toyota e o Alpine ficaram atrás até do melhor LMP2 Pro-Am, com René Binder registrando a nona melhor volta do dia com o #45 da Algarve Pro Racing – 2’06″950.

Na LMGTE-PRO, onde a única mudança de BoP foi a redução da capacidade máxima do tanque de combustível dos Porsche 911 RSR-19, quem ditou o ritmo foi o carro #92 do construtor germânico: melhor giro para Kévin Estre em 2’14″583. Gianmaria Bruni foi o segundo mais veloz do dia com o #91, também na faixa de 2’14”, enquanto a terceira posição foi da AF Corse, com Ale Pier Guidi a quase um segundo e meio do construtor rival.

Entre os LMGTE-AM, o BoP apresentou mudanças iguais de redução da capacidade do tanque de combustível dos Porsche 911 RSR-19, bem como um lastro extra de 5 kg aplicado ao carro #56, pelo 3º lugar em Sebring. Os dois Aston Martin que lideraram aquela prova têm lastro adicional de 15 kg (NorthWest AMR) e 10 kg (TF Sport).

O #46 do Team Project 1, sem lastro extra, aproveitou a situação: Matteo Cairoli marcou 2’15″982 e foi o piloto mais rápido da sessão. Mesmo com o ‘troféu bigorna’, o #33 da TF Sport foi 2º com Marco Sorensen e – curiosidade – Ollie Millroy e Ben Barnicoat marcaram EXATAMENTE o mesmo tempo de 2’16″417 com o #56 do Team Project 1.

As cinco Ferrari F488 GTE fecharam o pelotão da LMGTE-AM e a melhor delas foi a #21 da AF Corse, com Toni Vilander marcando 2’17″374. A Spirit of Race fechou a raia – Pierre Ragues marcou 2’18″465, o pior tempo dos 37 inscritos.

As 6h de Spa-Francorchamps marcam algumas estreias: Sébastien Bourdais retorna à competição pela Vector Sport e Alex Lynn debuta no #23 da United Autosports USA – os dois foram impedidos por contrato de competir em Sebring no WEC. Também debutam o holandês Bent Viscaal via ARC Bratislava, Jan Heylen no segundo carro da Dempsey Racing-Proton, o português Henrique Chaves com a TF Sport no #33 e há novidade dupla no carro #85 das Iron Dames.

Michelle Gätting e a local Sarah Bovy contraíram Covid e foram vetadas. A equipe italiana substituiu-as pela novata Doriane Pin, que faz parte do programa em provas de outras categorias e pela dinamarquesa Christina Nielsen. Ambas farão sua primeira prova válida pelo WEC. Quem também retorna é Alex Brundle, ausente do primeiro evento do ano por ter contraído Covid – e o brasileiro Pipo Derani ocupa o assento que foi de Ryan Briscoe na Flórida.

Amanhã haverá mais duas sessões de treinos livres, a acontecer às 9h05 locais (4h05 de Brasília) e 14h (9h do nosso horário). A definição do grid será também nesta sexta, só que a partir de 18h20 (13h20 daqui), com os Grã-Turismo primeiro e os protótipos depois. A largada para as 6h de Spa-Francorchamps é às 8h de sábado.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames