24h de Spa: anunciados 65 carros para a edição 2022

2

RIO DE JANEIRO – A Stéphane Ratel Organisation (SRO), que controla praticamente todas as competições do regulamento GT3 FIA pelo mundo todo – e também o Intercontinental GT Challenge – anunciou nesta terça por ocasião do Test Day que a 74ª edição das 24h de Spa-Francorchamps será disputada por um total de 65 carros.

Marcada como 2ª etapa do IGTC e terceira do GT World Challenge Europe Endurance, a corrida será no último fim de semana de julho e terá a participação de 23 formações da Pro Cup, dezoito da Silver Cup (recorde histórico), oito carros Pro-Am, catorze da recém-formada Gold Cup e dois da Bronze Cup, que substitui a divisão Am Cup – que ano passado praticamente não contou pontos para ambas as séries.

Um total de 43 escuderias estará presente na disputa, que apresenta a presença de três brasileiros: Augusto Farfus na ROWE Racing dividindo a BMW #98 com Nick Yelloly e Nicky Catsburg; Felipe Nasr com o Porsche #74 da EMA Motorsport da Austrália, dividindo as honras com os companheiros de 24h de Daytona Mathieu Jaminet e Matt Campbell; e Daniel Serra, vitorioso nos 1000 km de Paul Ricard junto a Davide Rigon e Antonio Fuoco na Ferrari #71 da equipe italiana Iron Lynx. Todos na divisão Pro Cup.

Por conta da exigência da disputa, a organização permitirá – exceção feita à Pro Cup – que as demais tripulações de carros inscritos tenham quatro pilotos. Alguns lugares estão vagos, precisamente onze, o que é bem pouco para uma corrida que terá mais de 200 participantes distribuídos na lista de entradas.

Entre os times não-regulares do GT World Challenge Europe Endurance, além da EMA de Felipe Nasr, despontam a The Heart of Racing dos EUA, alinhando um Aston Martin em parceria com a TF Sport de Tom Ferrier para o trio Ross Gunn/Charlie Eastwood/Alex Riberas Bou; a equipe da canadense Samantha Tan, que alinhará uma BMW M4 GT3 para a própria, além de Kuno Wittmer, Harry Gottsacker e mais um piloto a ser definido; a Walkenhorst Motorsport – tam´bém de BMW e trazendo no #34 Richard Heistand/Michael Dinan/Robby Foley/Jens Klingmann e no #35 o patrão Henry Walkenhorst além de Jörg Breuer, Mario e Friedrich Von Böhlen. Outra equipe que vem dos “States” é a dominadora do GT World Challenge America – a K-PAX Racing, em parceria com a Orange 1, terá um Lamborghini para Jordan Pepper, Marco Mapelli e Andrea Caldarelli.

E não acabou: proveniente de Hong Kong e protagonista da épica luta pela vitória em Daytona, a KCMG alinhará ninguém menos que Laurens Vanthoor junto a Nick Tandy e Dennis Olsen num Porsche; a GruppeM Racing – com suporte da AMG – terá uma Mercedes para Maro Engel, Mikaël Grenier e Maxi Bühk; a vencedora das 12h de Bathurst, a SunEnergy1 Racing vem na parceria com a SPS Automotive Performance com um carro para Martin Konrad/Kenny Habul/Dominik Baumann/Phillip Ellis; a EBM Grove Racing vem com Matthew Payne, Adrien D’Silva, Brenton e Stephen Grove num Porsche; a Toksport WRT – também de Porsche, confirmou Marvin Dienst, Sven Müller e Julien Andlauer e, por fim, a GPX Martini Racing retorna para tentar repetir o feito de 2019 – até o trio é o mesmo: Kévin Estre/Michael Christensen/Richard Lietz dividirão o carro com o dorsal #221.

Outras atrações são, claro, Valentino Rossi, o “Doutor” da MotoGP no Audi #46 com Nico Müller e Fréderic Vervisch, além da presença de seis pilotas – já citamos Samantha Tan e não podemos esquecer as Iron Dames, reforçadas por Doriane Pin no quarteto que tem ainda Rahel Frey, Sarah Bovy e Michelle Gätting, que vêm de excelente performance nas 24h de Le Mans, além de Reema Juffali, que recentemente venceu na classe Pro-Am do GT Open em Paul Ricard e estará no carro #20 da SPS Automotive Performance junto a George Kurtz, Ian Loggie e Valentin Pierburg.

No total de nove construtores representados, as alemãs Porsche, Mercedes-AMG e Audi dividem o predomínio: as marcas de Stuttgart contam com 13 bólidos cada e os quatrargólicos são em 12 no total. Há ainda nove Lamborghini Huracán (é bom lembrar, com o mesmo trem de força dos Audi), cinco BMW M4 GT3, mais cinco Ferrari 488 GT3, quatro McLaren 720S GT3, três Aston Martin AMR Vantage GT3 e um ‘cavaleiro solitário’ representando a Bentley – é o Continental GT3 da francesa Classic & Modern Racing (CMR).

No Test Day que acontece nesta terça-feira, está presente um total de 63 carros – e nem todos estão no evento (a Herberth Motorsport, por exemplo, levou três Porsches e terá dois na prova): Charles Weerts, num dos Audi do Team WRT, foi o mais rápido da primeira sessão de treinos com a marca de 2’17″461 para os 7,004 km do traçado encravado na Floresta das Ardenas, com a BMW #98 da ROWE em segundo lugar e a Tresor by Car Collection em terceiro.

Cinco marcas diferentes ficaram nos cinco primeiros lugares, posto que a Iron Lynx foi quarta com uma de suas Ferrari e a GruppeM Racing, de Mercedes, estabeleceu a quinta marca. A EMA de Felipe Nasr ficou em 20º – o carro #71 da Iron Lynx não foi levado para o Test Day, com a equipe italiana distribuindo seus pilotos no #51, que detém a vitória da prova ano passado.

Na história de 73 edições anteriores das 24h de Spa-Francorchamps, somente um brasileiro triunfou: Christian Fittipaldi, na edição de 1993, dividindo um Porsche 911 RSR com Üwe Alzen e o veterano Jean-Pierre Jarier – aquela corrida acabou nove horas antes do previsto, pois no mesmo dia morreu o Rei Balduíno, o imperador local que reinava desde 1951 e era filho do sanguinário Leopoldo III.

O “cara” entre os pilotos é um local: Eric Van de Poele venceu a corrida cinco vezes, entre 1987 e 2008. Outros compatriotas, Jean-Michel Martin (pai de Maxime Martin) e Thierry Tassin ganharam quatro vezes cada. A BMW é a marca que soma mais vitórias, e de longe. São 24, contra oito da Porsche e sete da Alfa Romeo – esta nos primórdios do evento.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

2 Comentários

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames