4h de Monza: 42 carros na lista de entradas

4
Ano passado as 4h de Monza foram disputadas sem plateia nas arquibancadas e a Panis Racing levou a corrida. Quem será que triunfa dessa vez? e, espera-se, com público nas arquibancadas de Monza…

RIO DE JANEIRO – No próximo domingo, um dos templos da velocidade mundial recebe um ‘aperitivo’ do que virá na semana seguinte: o European Le Mans Series prepara o terreno para a 4ª etapa do FIA WEC, no retorno de ambas as competições após a disputa das 24h de Le Mans – que mesmo válidas pelo Mundial de Endurance são um caso à parte, porque também contam com diversos times do certame europeu.

E todos os que estiveram em La Sarthe vão à Monza: um total de 42 carros é aguardado para a corrida que terá quatro horas de duração, com 17 LMP2, treze LMP3 e doze LMP2.

A divisão principal do ELMS segue um feudo do modelo Oreca 07, alinhado por dezesseis escuderias diferentes – a única com dois carros é a Algarve Pro Racing. Dessas 17 inscrições, sete são Pro-Am, com a participação do barrado em Le Mans Philippe Cimadomo no carro #31 da TDS Racing x Vaillante. Juan Manuel Correa segue fora na formação do #9 da Prema, outra vez com Ferdinand von Habsburg no carro partilhado com Louis Déletraz e Lorenzo Colombo, outros pilotos que estarão também em Monza no WEC.

Além deles, Bent Viscaal, Phil Hanson, Paul-Loup Chatin, Tijmen Van der Helm, Nico Lapierre, James Allen, Gabriel Aubry, François Perrodo, Nicklas Nielsen e Alessio Rovera são aguardados na disputa do Mundial, dia 10.

Após a boa estreia nas 24h de Le Mans, o brasileiro Pietro Fittipaldi vai motivado para esse desafio, o terceiro do ELMS, junto a Fabio Scherer e David Heinemeier-Hänsson. Eles somaram os primeiros pontos com o 9º lugar em Imola, com a sensação de que naquela corrida poderiam ter feito mais.

A Prema lidera com duas vitórias – 50 pontos para Colombo, Déletraz e von Habsburg, contra 27 da Panis Racing e o trio Nico Jamin/Julien Canal/Job van Uitert. Na Pro-Am da mesma divisão, o trio Jack Aitken/Salih Yoluç/Charlie Eastwood comanda a classificação também com pontuação máxima até aqui.

Entre os LMP3, a única dúvida permeia uma equipe da casa: a Eurointernational, de Antonio Ferrari, não definiu quem será o parceiro de Max Koebolt no carro #11. De resto, a DKR Engineering definiu o experiente James Winslow como o substituto de Tom Van Rompuy no carro #4 que terá ainda Sebastián Álvarez e Alexander Bukhantsov, que corre com bandeira dos Emirados Árabes Unidos.

Outra novidade é a vinda de Colin Noble para compor trinca no #7 da Nielsen Racing junto aos titulares Tony Wells e James Littlejohn. De resto, os suspeitos de sempre e somente um Duqueine será visto no plantel contra 12 Ligier JS P320.

Malthe Jakobsen/Michael Benham/Maurice Smith, trio do #17 da Cool Racing, defendem a liderança após duas etapas. Eles somam 42 pontos contra 31 de Kay Van Berlo/Jim McGuire/Andrew Bentley, trio do #3 da United Autosports.

Na subclasse LMGTE, o piloto bronze Gabriele Lancieri segue no #32 que venceu em Paul Ricard e tinha Memo Gidley no posto de titular junto a Nicolás Varrone e Pierre Ehret. Já no #33, o veterano Jeroen Bleekemolen reforça a equipe e fica até o fim do campeonato no posto que foi nas duas primeiras provas do colombiano Óscar Tunjo. Jeroen dividirá a Ferrari com Fabrizio Crestani e “Christian Hook”, pseudônimo de Alexander Volz, na equipe do antigo piloto de Motocross Michele Rinaldi.

De resto, os demais dez carros vêm com os mesmos trios das provas anteriores, com o destaque de que Michael Fassbender finalmente correu as 24h de Le Mans, apesar de uma participação bastante atribulada junto a Zach Robichon e Matt Campbell – novo piloto da Porsche-Penske Motorsport. O experiente Richard Lietz estará com o austro-irlandês e o canadense no carro #93 este fim de semana.

Do plantel da LMGTE do ELMS, quem estarão na etapa de Monza do WEC serão Mikkel Jensen – com o novo Peugeot 9X8 – os italianos Gianmaria Bruni, Claudio Schiavoni e Matteo Cressoni, o dinamarquês Marco Sörensen, o português Henrique Chaves, o alemão Christian Ried, o trio das Iron Dames (Rahel Frey/Sarah Bovy/Michelle Gätting) e, evidentemente, Richard Lietz.

Três carros somaram 26 pontos nas duas primeiras provas: o #32 da Rinaldi Racing – agora sem Memo Gidley e os dois Aston Martin da Oman Racing with TF Sport: tanto o #69, que venceu as 4h de Imola quanto o #95 estão na luta pela liderança e logo a seguir vem exatamente o #93 da Proton Competition, com 21 pontos somados.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames