24h de Spa-Francorchamps: Iron Lynx faz 1-2 e confirma favoritismo rumo à Superpole

2

RIO DE JANEIRO – Início de noite na Bélgica, quase fim de tarde no Brasil e as equipes foram à pista de Spa-Francorchamps para tentar garantir uma das 20 vagas da Superpole que apontará as dez primeiras filas do grid da 74ª edição da clássica prova belga, este ano contando como 2ª etapa do Intercontinental GT Challenge e terceira do Fanatec GT World Challenge Europe Endurance.

Atual campeã do evento, a Iron Lynx fez 1-2 com suas Ferrari, sendo a mais rápida a #71 com o brasileiro Daniel Serra entre os tripulantes junto a Antonio Fuoco e Davide Rigon. Após o combinado das sessões, a equipe italiana cravou a dobradinha com 2’16″920 do carro mais rápido, 0″178 abaixo do segundo.

“Nos treinos livres tivemos alguns pequenos problemas e dificuldades”, contou Daniel após a tomada de tempos. “O mais importante era estar na Superpole, mas mudamos muito o carro, ele estava maravilhoso na qualificação e dou os parabéns à equipe”, comentou o piloto brasileiro, tricampeão da Stock Car  – ausente inclusive da etapa de Interlagos neste fim de semana – e que é piloto de fábrica do construtor italiano.

O #51 guiado por Miguel Molina/Nicklas Nielsen/James Calado foi precedido pelo Lamborghini Huracán #6 da Orange 1 K-PAX Racing, com ótima performance de Jordan Pepper/Marco Mapelli/Andrea Caldarelli. Após as máquinas italianas, vieram as alemãs, até o 11º lugar da folha de tempos.

A Audi teve no #12 da Tresor by Car Collection seu melhor carro, com a quarta colocação alcançada por Luca Ghiotto/Mattia Drudi/Christopher Haase batendo assim o #32 dos atuais campeões do GT World Challenge Europe, do Team WRT, conduzido por Kelvin Van der Linde/Dries Vanthoor/Charles Weerts. Pouco mais de meio segundo acima da Ferrari líder, veio a BMW #98 da ROWE Racing, de Augusto Farfus, mais Nick Yelloly e seu ‘xará’ Catsburg.

O mais rápido entre os Mercedes-AMG foi o #2 do Team GetSpeed, com Luca Stolz/Maxi Götz/Steijn Schothorst, seguido dos carros do Akkodis-ASP Team (dorsal #88) e da GruppeM Racing (#55). A Dinamic Motorsport veio a seguir com o melhor Porsche do lote, desfalcado de última hora de Matteo Cairoli – diagnosticado com Covid, o italiano foi substituído pelo austríaco Thomas Preining, que dividirá os trabalhos com o compatriota Klaus Bachler e o francês Côme Ledogar.

Outra marca presente na Superpole é a Aston Martin: 13º lugar para o #95 da Beechdean AMR com Maxime Martin/Marco Sörensen/Nicki Thiim.

Três carros da Silver Cup vão participar da Superpole: o Lamborghini #14 da Emil Frey Racing com Tuomas Tujula/Konsta Lappalainen/Shaun White, o Audi #30 de Jean-Baptiste Simmenauer/Benjamin Goethe/Thomas Neubauer e o Mercedes-AMG #777 da Al Manar Racing by HRT, com Al Faisal Al Zubair/Axcil Jefferies/Daniel Morad/Fabian Schiller.

Nas demais subclasses, a Barwell Motorsport com o Lamborghini #77 de Ahmad Al Harthy/Alex MacDowall/Sam De Haan/Sandy Mitchell ficou com o melhor tempo da Gold Cup – 29º colocado geral; na Pro-Am deu AF Corse com o 42º tempo geral para a Ferrari #52 de Stefano Costantini/Louis Machiels/Andrea Bertolini/Alessio Rovera e na Bronze Cup, o Mercedes-AMG #20 de Reema Juffali/George Kurtz/Tim Müller/Valentin Pierburg ficou à frente da BMW rival inscrita pela Walkenhorst Motorsport, com a 59ª posição.

O Porsche da EMA com o brasileiro Felipe Nasr, mais Mathieu Jaminet e Matt Campbell, não avançou à Superpole: foi 22º colocado, três posições à frente do Audi do Team WRT que terá a lenda Valentino Rossi em sua estreia na prova belga. O “Doutor” correrá com Nico Müller e Fred Vervisch.

As Iron Dames se qualificaram com a 47ª posição alcançada com a Ferrari #83 inscrita na divisão Gold Cup. A BMW M4 GT3 da equipe da canadense Samantha Tan alcançou a 58ª colocação entre 66 carros.

Quatro carros tiveram problemas e suas tripulações não marcaram tempos por completo, ocupando assim as duas filas derradeiras do grid: o Mercedes-AMG #3 da GetSpeed com Sébastien Baud/Valdemar Eriksen/Jeff Kingsley; o Porsche #47 da KCMG alinhado para Laurens Vanthoor/Dennis Olsen/Nick Tandy (que teve problemas de freios); o Lamborghini #27 da Leipert Motorsport de Max Weering/Brendon Leitch/Tyler Cooke/Isaac Tutumlu e, por fim, o Porsche #911 da Precote Herberth Motorsport para Ralf Böhn, mais Albert e Thomas Renauer – este carro nem tempo de classificação fez porque quebrou no início do Q2 e provocou uma bandeira vermelha.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames