Super Formula: com sorte e competência, Sasahara vence primeira na competição

S

RIO DE JANEIRO – A velha máxima de que no automobilismo não se constroem vencedores ou campeões sem uma boa dose de sorte se fez presente na disputa de mais uma etapa da temporada 2022 da série japonesa Super Formula. No último domingo, Ukyo Sasahara, que defende o Team Mugen do líder absoluto Tomoki Nojiri, comprovou isso.

O piloto do carro #15 largou de um modesto 13º lugar entre 21 pilotos após a tomada de tempos disputada sob chuva. Mas os acontecimentos da disputa foram favoráveis: prevista para 41 voltas, de cara a etapa perdeu uma volta – Nobuharu Matsushita, vencedor em Suzuka na 3ª corrida, teve problemas e nem largou.

Depois, logo no início, alguns adversários se enroscaram. Ryo Hirakawa, vice-líder da tabela, saiu da prova após completar uma única volta e ser tocado por Toshiki Oyu. Também caíram fora Atsushi Miyake e Sacha Fenestraz – este vinha do triunfo em Sugo e acabou com seu monoposto do Team Kondo destruído após um contato com Naoki Yamamoto. O carro de Fenestraz bateu violentamente numa barreira de pneus – mas cabe dizer que o franco-argentino está bem.

O Safety Car foi chamado e na relargada Oyu e Yamamoto, culpados nos incidentes, foram chamados pela direção de prova para cumprir drive-through. Yuhi Sekiguchi, o pole position com a pista molhada, caminhava célere para terminar com uma sequência ruim de resultados e a disputa se encaminhava para as últimas 15 voltas. O piloto do Carenex Team Impul parou nos boxes para o pit stop obrigatório e, quando voltou, a roda traseira direita pediu demissão.

Foi do que Sasahara, que não tinha muito a perder, precisava: com a neutralização e os pits abertos, o piloto japonês foi aos boxes, fez sua parada compulsória e voltou à frente de Sho Tsuboi, que parara na volta anterior. Daí foi administrar a diferença e Sasahara, que tinha como melhor resultado no ano um 7º lugar em Autopolis e só pontuara em três etapas, ganhou a disputa com méritos e uma boa dose de sorte.

A festa do Team Mugen foi dupla: Tomoki Nojiri foi ao pódio pela quinta vez em seis corridas, viu a diferença aumentar para 29 pontos (93 a 64) e o líder do campeonato segue inatingível no objetivo do bicampeonato da categoria.

Ritomo Miyata, quarto da tabela, foi quarto na pista, salvando o dia da Tom’s, com a Dandelion em quinto graças a Tadasuke Makino. Ren Sato chegou ao melhor resultado do ano, completando os seis primeiros em Fuji.

Faltando as rodadas duplas de Motegi e Suzuka, apenas Kazuya Oshima, da escuderia Docomo Business Rookie, segue ‘zerado’ na classificação.

Os 10 primeiros em Fuji:

1 – Ukyo Sasahara (Dallara-Honda) – Mugen – 40 voltas em 1’10’52″708
2 – Sho Tsuboi (Dallara-Toyota) – Inging – 2″098
3 – Tomoki Nojiri (Dallara-Honda) – Mugen – 7″549
4 – Ritomo Miyata (Dallara-Toyota) – Tom’s – 8″854
5 – Tadasuke Makino (Dallara-Honda) – Dandelion – 13″454
6 – Ren Sato (Dallara-Honda) – Goh – 14″116
7 – Kenta Yamashita (Dallara-Toyota) – Kondo – 15″660
8 – Yuji Kunimoto (Dallara-Toyota) – KCMG – 18″438
9 – Naoki Yamamoto (Dallara-Honda) – Nakajima – 19″258
10 – Toshiki Oyu (Dallara-Honda) – Nakajima – 21″269

Classificação do campeonato:

1. Tomoki Nojiri – 93 pontos
2. Ryo Hirakawa – 64
3. Sacha Fenestraz – 57
4. Ritomo Miyata – 40
5. Tadasuke Makino – 36
6. Ukyo Sasahara – 30
7. Nobuharu Matsushita – 21
8. Toshiki Oyu e Sho Tsuboi – 20
10. Atsushi Miyake – 18
11. Yuhi Sekiguchi e Hiroki Otsu – 16
13. Kenta Yamashita – 14
14. Yuji Kunimoto e Ren Sato – 10
16. Kamui Kobayashi – 8
17. Naoki Yamamoto – 4
18. Nirei Fukuzumi, Sena Sakaguchi e Giuliano Alesi – 3

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames