TagJim Clark

Direto do túnel do tempo (459)

D

RIO DE JANEIRO – Longe vão os tempos de uma Fórmula 1 com um calendário enxuto. Até por volta de 1967, era difícil – quase impossível – conseguir ter 10 GPs por temporada. A temporada ganha por Denny Hulme e o campeonato de 1958, com onze eventos cada, foram exceções. Tanto que o México, que já decidiu campeonatos a favor de Lewis Hamilton desde que a corrida daquele país voltou...

Pedra 80

P

RIO DE JANEIRO – Mesmo com um regulamento que permite o domínio escancarado da Mercedes-Benz, hoje o construtor com mais dobradinhas da história da Fórmula 1, a categoria máxima ainda consegue nos encantar e trazer outra boa corrida para o prontuário. O GP da Inglaterra, descontando algumas bobagens proferidas por Galvão Bueno na transmissão do Grupo Globo, foi muito bom. Do início ao fim...

50 anos sem Jim Clark

5

RIO DE JANEIRO – Sete de abril de 1968. Naquele dia, em Brands Hatch, acontecia a prova 1000 km BOAC, válida pelo Campeonato Mundial de Endurance. Exilado dos impostos do exigente Fisco britânico, morando na França, Jim Clark dosava sua cota de visitas ao território britânico, preferindo disputar em Hockenheim, na Alemanha, uma prova sem muita importância de Fórmula 2. Sete de abril de 1968...

Direto do túnel do tempo (322)

D

RIO DE JANEIRO – O ano era 1968. Num dia 7 de abril como este, eram realizados os 1000 km BOAC em Brands Hatch e em Hockenheim, na Alemanha, havia uma corrida de Fórmula 2 tida como “de pouca importância”, mas que tinha no grid pilotos como Jean-Pierre Beltoise, Clay Regazzoni, Carlo Facetti, Derek Bell, Piers Courage, Henri Pescarolo, Chris Amon, Graham Hill e um certo Jim...

Direto do túnel do tempo (248)

D

RIO DE JANEIRO – Sete de abril, 1968. Naquele dia de 1000 km BOAC em Brands Hatch, na Inglaterra, morria aos 32 anos numa prova qualquer de Fórmula 2 no circuito alemão de Höckenheim a maior lenda do automobilismo britânico em qualquer tempo: o escocês Jim Clark. E aí me dei conta que em pouco mais de dois anos do A Mil Por Hora nessa nova fase, falei pouco – quase nada – de...

Len Terry (1923-2014)

L

RIO DE JANEIRO – O jornalista britânico Joe Saward publicou há pouco em seu blog: morreu o projetista britânico Len Terry, aos 91 anos de idade. Por ironia, justamente no dia em que publicamos a lista das 10 maiores cadeiras elétricas da Fórmula 1 e ele foi responsável pelo inspirador da votação: o BRM P207, de 1977, é de sua autoria. O engenheiro britânico tem seu nome ligado à criação de...

Direto do túnel do tempo (147)

D

RIO DE JANEIRO – Curva inclinada do veloz anel externo de Monza, na primeira volta do fatídico GP da Itália de 1961. Esta corrida marcou a maior tragédia da história da Fórmula 1 e uma das maiores do automobilismo, onde o piloto alemão Wolfgang Berghe Von Trips, que caminhava para ser campeão mundial daquele ano e largara da pole position, colidiu com Jim Clark na reta que levava os carros...

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames