MENU

8 de fevereiro de 2018 - 07:52Mundial de Endurance

A máquina do sonho tão próximo

Toyota-2018-TS050-Livery-FIA-WEC

O Toyota TS050 esteticamente pode parecer o mesmo, embora tenha mais vermelho no visual. Mas o único protótipo LMP1 de fábrica do WEC tem novidades por dentro: melhorias na confiabilidade mecânica, na geração de energia e nas baterias. Tudo para fazer a marca – e Fernando Alonso -vencedores em Sarthe

RIO DE JANEIRO - As 24 Horas de Le Mans de 2018 são a oportunidade de sonho para a Toyota conquistar a clássica prova francesa após seis segundos lugares em sua trajetória na pista de Sarthe. Dentre essas derrotas, talvez a mais dolorosa de todas foi a do ano retrasado, onde o carro líder teve problemas faltando cinco minutos para o final, que culminaram com a perda da liderança e a posterior exclusão do resultado final.

Mas isso, como todos os revezes, faz parte do passado e os japoneses olham para a frente, com o objetivo claro de ganhar – ou ganhar. E querem fazê-lo com ninguém menos que Fernando Alonso a bordo.

Aliás, o espanhol de 36 anos já andou na versão 2018 do TS050 Hybrid, lançado oficialmente em sua versão revisitada. O vídeo vocês podem ver aqui, no Grande Prêmio.

O primeiro contato do bicampeão de Fórmula 1 foi exatamente em seu país, no circuito de Motorland Aragón, em Alcañiz. E ele derreteu-se todo em elogios.

“Correr nos melhores circuitos do mundo, como Le Mans, com algumas das maiores equipes do mundo, como a Toyota, é um privilégio e um sonho que se torna realidade. Estou ansioso para que junho chegue logo, mas sei que antes que chegue este grande evento tenho de fazer alguns testes, porque é preciso me preparar para essa corrida. É preciso respeitá-la e é isso o que busco fazer”, destacou Fernando.

“O carro é simplesmente incrível. Essa máquina é muito especial. A tração integral e o sistema híbrido te dão a aceleração de um foguete. Você sai das curvas e se sente preso ao assento, teus olhos ficam cada vez mais vidrados. Todo piloto deveria experimentar isso ao menos uma vez. Vou tentar estar em forma e preparado. Vou estar pronto”, assegurou.

Em entrevista que o blog publicou ontem (é só rolar a página mais abaixo), Nelsinho Piquet elogiou a atitude do antigo companheiro de Renault. “Eu faria o mesmo. E acho que ele vai vencer em Le Mans”, prevê.

7 comentários

  1. Isidio Cristóvão disse:

    Certíssimo a Toyota focar na confiabilidade do carro pois não só ano passado ele teve chance de vencer, lembro que em 2014 lideraram bastante a prova com Wurz e foram campeões do WEC daquele ano com a equipe do Buemi.
    Rodrigo, li que a ACO reduziu a tanque de combustível do Ts50, já foi divulgada as regras dos não hibridos ? “Supondo” a McLaren poderia comprar um chassi qualquer e colocar o motor do S720s ou Senna V8 4.0 biturbo ?

  2. andre lima disse:

    Rapaz…. se a Toyota não conseguir a vitoria em Le Mans este ano, a japonesada vai pra frente dos boxes fazer um harakiri coletivo….

  3. Pedro Ribeiro disse:

    Toyota: Agora vai…
    Sarthe: Veremos *risada maquiavélica*

  4. Fernando Silva disse:

    Sou dos que acham que “agora vai”…lembrando que confiabilidade não foi a tônica dos carros LMP1 Híbridos do ano passado em Sarthe…todos tiveram problemas, incluindo o vencedor…então, se a Toyota conseguir ficar longe de problemas “fatais”, não tem como não vencer.

  5. Levi disse:

    Vou acompanhar, mas torcendo pra um P1 particular ou um P2 ganhar… E não achei de bom tom a carteirada que o Alonso deu pra entrar na Toyota e ganhar a corrida.

    Jacques Villeneuve foi mais corajoso… Andou de Peugeot contra a Audi na época.

  6. lucas disse:

    Do jeito que o Alonso e a Toyota tem sorte, periga o carro quebrar na volta de apresentação ou a Toyota levar com o carro 7

Deixe uma resposta para andre lima Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>