Canto do Cisne

C

RIO DE JANEIRO – O pódio com o 2º lugar conquistado neste fim de semana na 88ª edição das 24h de Le Mans foi o ponto final na participação da Rebellion Racing no FIA World Endurance Championship, do qual participou em praticamente todas as etapas desde a realização das 12h de Sebring em 2012.

Quarenta e oito horas após a clássica prova francesa, a equipe anglo-suíça anunciou seu forfait nas 8h do Bahrein, última etapa da temporada 2019/20, marcada para o próximo dia 14 de novembro em Sakhir.

A equipe reunía chances matemáticas ainda bastante retóricas de chegar ao título. Numa prova com 39 pontos em jogo, com coeficiente de pontuação 1,25 vezes maior que o das provas ‘padrão’ do campeonato – 38 da vitória mais um da pole, a diferença de 30 pontos do trio Bruno Senna/Gustavo Menezes/Norman Nato ainda deixou nos fãs uma esperança de que o carro #1 viajasse para o Oriente Médio.

Só que não: Calim Bouhadra, da Rebellion, confirmou hoje que a equipe não fará a viagem para evitar o gasto com o transporte de equipamentos sem saber se o título viria. Talvez, se a diferença fosse menor na classificação…

Bem… como isto não aconteceu, será uma despedida melancólica da LMP1, que em 2021 será substituída pela classe LMH dos Hypercars – permitindo ainda os Esporte-Protótipos não-híbridos – aliás, a Alpine confirmou que sobe para a turma de cima justamente com o Rebellion R13 que foi construído pela Oreca e passará por um rebranding.

Os Toyota TS050 Hybrid correrão entre si em Sakhir, uma vez que a Ginetta não disputará mais as provas deste campeonato (pelo menos nessa temporada) e tampouco a ByKolles, confirmada apenas em Spa e Le Mans – e cujo carro foi destruído num acidente no último fim de semana – fará a viagem para uma corrida na qual não pontuaria de qualquer jeito.

A lista de inscritos para a última corrida não foi ainda divulgada, mas tudo indica que não passará de 27 carros – podendo ter menos.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

  • É o fim merecido para tanta teimosia do WEC , foram lentos ,teimosos , e são tão arrogantes que não vem a pulico perdir desculpas por uma fracasso como esse!!

    Imaginem um campeonato onde um dos candidatos ao titulo simplesmente ignora essa possibilidade e sai pela porta dos fundos !!!??? ….. Esse é o carimbo vergonhoso pra tanta teimosia.

    Ano que vem vem os DPi , mas vejo com grande desconfiança , não confiaria no bando do WEC , a IMSA que se cuide!!!!!

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames