MENU

15 de janeiro de 2013 - 15:15Rali Dakar

Mais uma marmelada no Dakar favorece Després. Até quando?

RIO DE JANEIRO - Não foi preciso bola de cristal para saber do óbvio. Penalizado com acréscimo de tempo de 15 minutos pela organização do Rali Dakar por uma troca de motor, Cyril Després foi, mais uma vez, beneficiado por uma nova patriotada do ASO. Uma matéria do jornal espanhol As denuncia que a troca foi feita de forma irregular, durante uma etapa maratona – onde qualquer tipo de assistência técnica é proibida – e em vista disso, Després deveria ser desclassificado e não apenas punido com acréscimo de tempo.

O artifício utilizado por Després foi usar o motor do polonês Marek Dabrowski, inscrito por um time privado de seu país, com uma KTM, mesma moto do francês. O As, em sua matéria, invoca que o regulamento técnico do Rali Dakar preconiza que o chassis, motor e motores de substituição foram um “conjunto indissociável” (artigo 7º, 1º parágrafo).

Sabemos que não é a primeira vez – e pelo visto não será a última – em que o ASO favorece deslavadamente a Cyril Després. Ano passado, ele perdeu nove minutos numa zona pantanosa e fez uma choradeira sem tamanho que a organização relevou os nove minutos perdidos e ficou por isso mesmo. Em 2011, noutra polêmica ocasião, o francês ignorou os procedimentos de partida de uma especial, porque voltou ao acampamento com a desculpa que tinha “esquecido” suas luvas.

É por essas e outras que Després tornou-se um piloto odiado por muitos, especialmente na Espanha, terra do seu grande rival Marc Coma, ausente da edição de 2013 por lesão. Se por um acaso os dois estivessem em luta campal mais uma vez pelo título, o mimimi da imprensa espanhola seria digno de registro.

Cyril_Despres_Dakar2013_14012013-600x351Na 10ª etapa, disputada hoje, o piloto da KTM chegou em segundo lugar e com a oitava posição do português Ruben Faria – no que provavelmente foi uma clara ordem de equipe para que o mochileiro do francês não atrapalhasse seu caminho – Després assumiu a liderança geral novamente, com 1min37seg de vantagem na soma dos tempos.

A vitória do dia, nos 357 km cronometrados do estágio entre Córdoba e La Rioja, para onde a comitiva do Dakar irá em neutralizado, ficou com o espanhol Joan Barreda Bort, da Husqvarna. Foi o quarto triunfo dele neste Rali, com o tempo de 4h43min14seg.

Com outra Husqvarna da equipe SpeedBrain, o português Paulo Gonçalves completou em terceiro lugar, seguido pelos companheiros de equipe Juan Pedrero Garcia e Kurt Caselli, o substitituto de Coma. Em sexto completou o eslovaco Ivan Jakes, com Alessandro Botturi em sétimo. Hélder Rodrigues e Frans Verhoeven fecharam os dez mais rápidos do dia.

O brasileiro Jean Azevedo completou a especial de hoje em 27º lugar, em 5h11min57seg. Na geral, o piloto ocupa a 28ª colocação, logo atrás de Barreda Bort, que está muito atrasado.

Após Després e Faria, a classificação geral do Dakar nas motos tem Francisco “Chaleco” López em terceiro, Ivan Jakes em quarto, Alessandro Botturi em quinto e Hélder Rodrigues em sexto. O top 10 tem ainda Stefan Svitko, Juan Pedrero Garcia, Olivier Pain e Jeremías Israel Esquerre.

Classificação da etapa Córdoba-La Rioja, na categoria motos:

1º Joan Barreda Bort (Espanha/Husqvarna) – 4h43min14seg
2º Cyril Després (França/KTM) – 4h44min29seg
3º Paulo Gonçalves (Portugal/Husqvarna) – 4h45min28seg
4º Juan Pedrero Garcia (Espanha/KTM) – 4h47min21seg
5º Kurt Caselli (EUA/KTM) – 4h50min10seg
6º Ivan Jakes (Eslováquia/KTM) – 4h51min17seg
7º Alessandro Botturi (Itália/Husqvarna) – 4h51min19seg
8º Ruben Faria (Portugal/KTM) – 4h51min29seg
9º Hélder Rodrigues (Portugal/Honda) – 4h52min48seg
10º Frans Verhoeven (Holanda/Yamaha) – 4h53min38seg

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>