MENU

25 de março de 2013 - 17:15FIA GT Series

Eis a BMW do Team Brasil no FIA GT Series

Layout_Car_Caca_Bueno_e_Allam_Khodairweb

RIO DE JANEIRO - Foi apresentada oficialmente nesta segunda-feira a escuderia BMW Sports Trophy Team Brasil, que vai representar o país no FIA GT Series neste ano. O time de Antonio Hermann e Washington Bezerra vai com duas Z4 GT3 na competição internacional que terá início no próximo fim de semana com a disputa da Coupe de Pâques no circuito Paul Armagnac, em Nogaro, na França.

O carro da foto acima será guiado por Allam Khodair e Cacá Bueno, decorado com os patrocínios pessoais dos dois pilotos: Ser-Glass, do japonês voador e Red Bull, do tetracampeão da Stock Car. O time continua com o apoio do Banco BMG em sua campanha internacional. A dupla vai disputar o FIA GT Series com o número #0. O segundo carro, guiado por Ricardo Zonta/Sérgio Jimenez, levará o numeral #5.

Antonio Hermann, que já disputou várias provas internacionais como piloto – inclusive venceu as 24 Horas de Nürburgring e tem uma participação em Le Mans no currículo, está empolgado com o novo desafio como dono de equipe.

“Nossa equipe está motivada, sobretudo, pelo amor ao automobilismo e pelo prazer de competir em um alto nível técnico, profissional e ético. É por isso que o meu parceiro Washington Bezerra e eu decidimos ir para a Europa, onde o automobilismo é praticado nos parâmetros em que queremos competir. Pela primeira vez, uma equipe 100% brasileira fará parte da competição e estamos muito animados e otimistas”, disse ele.

O veterano Washington Bezerra, com mais de meio século de paixão pelo esporte, também está igualmente otimista. “É um sonho que se torna realidade. Nós já pensávamos em competir em corridas no exterior, como as 24 Horas de Le Mans ou de Spa. Eu estou no automobilismo desde as Mil Milhas Brasileiras de 1958. Em novembro, comemoro meu 55º aniversário neste esporte. Participei da criação da Stock Car junto com Affonso Giaffone, ganhei sete títulos na categoria e outros três no GT Brasil. Nós sempre fomos campeões nas categorias que competimos, e devemos isso a toda a nossa equipe. É uma equipe muito coesa e, portanto, estamos levando todos para continuar o trabalho agora na Europa. Vai ser uma temporada de aprendizado, onde vamos enfrentar algumas dificuldades, mas, quem sabe, podemos muito bem lutar pelo título “, diz ele.

A confiança de Bezerra não é em vão, porque os quatro pilotos contratados formam um autêntico Dream Team do automobilismo brasileiro. Tem ex-piloto de Fórmula 1, dois outros nomes que competiram na Europa e outro que faturou nove títulos nacionais e mais um na Argentina. Essa turma não é fraca não…

“É claro que estamos trabalhando para ganhar o título na primeira temporada, mas soaria louco dizer que somos os principais candidatos. Há muita gente boa na categoria, há várias equipes competentes, com pilotos muito bons, como Sébastien Loeb, que é nove vezes campeão mundial de Rali. Então, temos que pensar nisso mais como um projeto de longo prazo”, disse Cacá Bueno. “Tenho nove títulos brasileiros, um sul-americano e está faltando um título mundial. Isto não é para provar nada a ninguém, mas é algo que eu gostaria de fazer. Não há dúvida, é um projeto que veio em minha carreira no momento certo e isso tem muito a ver com os meus desejos para o futuro”, acrescentou.

“Eu já competi no FIA GT em outras oportunidades, inclusive quando a categoria chegou ao Brasil, e também em algumas corridas na Argentina e China. É uma categoria muito profissional, muito competitiva e vai ser bom disputar o campeonato ao lado de tão bons pilotos e de uma equipe muito profissional”, disse Sérgio Jimenez, que também correu no exterior na GP2 e A1GP. “Vai ser um ano difícil: os outros pilotos já conhecem as pistas, têm suas equipes formadas antes de nós e correm neste tipo de carro há anos. Nós teremos muito trabalho a fazer, mas estamos prontos para o desafio”, disse o piloto de 28 anos de idade, o mais jovem da equipe.

10 comentários

  1. Thiago disse:

    Time bem forte, acho que vem bons resultados ai.

  2. ELISIO disse:

    Antônio Hermann defensor da ética no esporte? E a equalização vergonhosa dos bmw da sua equipe no GT Brasil do ano passado? E o campeonato brasileiro de endurance de 2010 que SRO abandonou sem pensar na ética? Eo assassinato das Mil Milhas Brasileiras? Êste Antônio Hermann é um cínico,seria um macabro deputado ou senador como tantos,mas é banqueiro o que dá mais ou menos no mesmo… E a imprensa dá destaque como se ele fôsse um homem confiável. A culpa disto é o esquema de mentira,cinismo,impunidade,ignorância e mediocridade que,infelizmente norteia os rumos dêste país moralmente falido.

  3. Fernando disse:

    Quanto a pintura do carro, até que não ficou feio…apenas um pouco poluido, parecendo os layouts americanos…Em relação a declaração do Antonio Hermann, com certeza se referiu diretamente ao pessoal da equipe CRT e ao Walter Derani, ex-parceiro no GT Brasil…mas Hermann também tem sua parcela de culpa…não apenas por supostamente manipular o regulamento em favor de seus carros, como protestaram vários pilotos e equipes, mas por conduzir de forma equivocada o campeonato de 2012 desde o começo…com a saída da Itaipava e a não vinda de outro patrocinador master – ele disse depois que não precisava – a mídia da categoria se enfraqueceu demais, a mudança para um canal de menor expressão, que era a Rede TV (com todo o respeito…). Há quem diga que a Auto + é que havia levado o então “Itaipava GT Brasil” para a Band…isso já não sei se é verdade. Outro erro foi achar que a vinda de Cacá Bueno e a cobertura do Sportv (Globo) seriam capazes de atrair mais público e patrocinadores para seu certame. Enfim…Hermann protagonizou ou esteve envolvido em todos os “rachas” sofridos pela categoria do começo ao fim de 2012…que seja feliz no FIA GT, assim como espero que o GT Brasil volte ao menos a ser parecido com o que foi a 2 anos atras…como disse uma vez o Victor Martins…”E assim caminha a humanidade no nosso automobilismo”.

    • Luis Felipe disse:

      Só para deixar claro. A Itaipava saiu porque deixou de pertencer aos Farias, só por isso

      • Fernando disse:

        Está correto…foi divulgado então que o Banco BVA, de propriedade também dos “Faria’s brothers” seria o novo patrocinador…mas não houve um acordo entre eles e o Hermann e há uma entrevista, não me lembro exatamente em qual blog, em que Hermann diz que não precisava do apoio do BVA…um erro, na minha opinião.

  4. Ricardo Bifulco disse:

    Fez bem o Hermann em levar a equipe para a Europa, pondo fim a cornetagem dos iluminados que ficaram por aqui. Não foi ele o responsável pelo fim da Mil Milhas, mas sim o Centauro que tem perrengas judiciais que afetam diretamente o recebimento da receita em nome da Mil Milhas, caso volte a ser realizada.

  5. Alan Ruggero disse:

    Acho que escolheram os pilotos certos. Mas o nível técnico lá tb será alto, principalmente o das equipes. Se cravarem um Top 5 já será bom demais, até pq tem gente lá andando de Pro/Am que é mais rápido que alguns da Pro.

    • Ricardo Bifulco disse:

      Será sem dúvida um campeonato muito interessante. Vejo com bons olhos o investimento dos esportistas brasileiros nas categorias de GT, protótipos e turismo. Existe sim vida fora da F1 e parece que finalmente perceberam isto. Temos bons pilotos. Com o devido patrocínio, infraestrutura e boa direção, podemos ter muito mais pilotos nestas categorias. :)

  6. Everton Rupel disse:

    e o Zonta venceu o FIA GT em 1998…esse time vai andar muito bem! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>