MENU

21 de junho de 2014 - 11:59Fórmula 1, GP2 Series, Temporada 2014

Dia dos Felipes

RIO DE JANEIRO - Enfurnado no IBC, mergulhado na Copa e no trabalho aqui no Fox Sports, praticamente não tenho tido a menor condição de acompanhar nada da Fórmula 1. Não vi, confesso, o GP do Canadá e não vi absolutamente nada de treino algum do GP da Áustria, de volta ao calendário após uma longa ausência.

Porém, como esse blog trata de automobilismo em sua essência, não posso deixar passar batido que este sábado, 21 de junho, é o “Dia dos Felipes”.

4514620140621151556

Grande performance de Felipe Massa, pole no Red Bull Ring na volta da Áustria à Fórmula 1

Eu explico: seis anos após o fatídico GP do Brasil de 2008 (e lá se vão 93 corridas, se não me engano), Felipe Massa conquistou sua primeira pole position. A décima-sexta na carreira. A primeira da Williams desde Pastor Maldonado no GP da Espanha de 2012. Outra: Valtteri Bottas ficou em segundo no grid, o que significa um 1-2 da equipe de Frank e Claire Williams, algo que não acontecia havia onze anos, quando a Williams ainda assustava como equipe grande na Fórmula 1.

A pole de Massa e o segundo posto de Bottas colocam fim no domínio da Mercedes-Benz, que vinha conquistando todas as poles com seu W05. É um feito que derrubou muito bolão por aí, não tenham dúvidas. E o que restou aos dois carros prateados? O 3º lugar de Nico Rosberg e a nona posição de Lewis Hamilton, que ficou sem tempo no Q3 após dar uma rodada na parte decisiva da qualificação.

_SBL5115

Imbatível e irresistível, Felipe Nasr venceu pela segunda vez na GP2 Series

Já na GP2 Series, cuja primeira corrida da programação austríaca foi disputada após o treino classificatório da Fórmula 1 no Red Bull Ring, Felipe Nasr deu show com o carro #3 da Carlin Motorsport. Venceu de ponta a ponta, sem ser incomodado por ninguém e em nenhum momento deixou de figurar na frente – mesmo no pit stop obrigatório, a diferença era mais do que confortável para chegar a um triunfo saudado por toda a equipe Williams (pois Nasr é piloto de testes do time britânico) no pódio, partilhado com outros dois pilotos ligados a times da Fórmula 1: o belga Stoffel Vandoorne (ART Grand Prix) chegou em segundo e Raffaele Marciello (Racing Engineering) foi o 3º colocado. O belga é piloto de testes da McLaren e “Lello” é da Ferrari Driver Academy.

O sábado é o “Dia dos Felipes”. Amanhã, será dia de quem, afinal?

8 comentários

  1. AGS disse:

    Vamos ao final da prova:
    Hamilton
    Bottas
    Alonso.
    Ricciado
    Vettel
    Kimi
    Button.
    e depois só a pataiada..
    Ah, ia esquecendo, o amassa barro ficou na primeira curva..

    • Robertom disse:

      Vamos ver amanhã, pai AGS de ogum.

      • AGS disse:

        Vai reclamar;;;; ze de monguaguá;;;;faz as contas de como errei…Mas o amassa barro fez xixi na mão…bundou….sempre tem desculpas.. daqui uns dias, ele vai reclamar da comida da Williams..isso se chama PÉ DE BREQUE..rssssssssssss discos nas 4..rsss

    • Antonio Seabra disse:

      AGS, quer dizer que o Rosberg vai bater com o Massa na primeira curva ???
      Kkkkkkk , eu adoraria ver esse resultado que voce “profetizou” ai em cima, só que não acredito muito nele.
      Acho que vai dar Rosberg….gosto muito mais da tocada do Hamilton mas o “baby Rosberg” está muito focado. Muito mesmo.

      Só relembrando as informações veiculadas a muuuuito tempo atras, quando ele e Nelson Piquet Jr. testaram juntos, disputando uma vaga na Williams: Piquet Jr. foi mais rapido, mas Rosberguinho foi escolhido porque era mais focado, concentrado, conseguia interagir melhor com os engenheiros e mecanicos em prol de melhorar o carro/desempenho. Isso mostra quem é o cara, desde o principio.

      Pessoalmente, prefiro o Hamilton, mais habil, mais veloz. Mas, no final das contas, quem vence é aquele que se dedica mais, é mais inteligente, sabe onde mexer e onde procurar os centesimos de segundo que fazem a diferença. Vai ser uma temporada muito dificil pro Lewis, e se ele quiser ser campeão em cima do Alemãozinho-Finlandes, vai ter de ralar muito.

      Antonio

    • Antonio Seabra disse:

      Só um comentário adicional: Sergio Mauricio, que já de a muito vinha se destacando nas narrações pelo SporTV, deu um show hoje no treino, transmitido pela Venus Platinada. Contido, correto, com humildade para corrigir seus eventuais erros, e sabendo colocar a empolgação justa, nos momentos necessarios.
      Se deixarem ele lá, ninguem vai sentir saudade do Galvão narrando F1.

      Antonio

  2. Racing Fan disse:

    O Nasr para mim é o melhor piloto brasileiro desde Ayrton Senna. Andou meio perdido do ponto de vista da autoestima, mas estas vitórias estão dando alguma vida nova. O Palmer ainda tem uma vantagem enorme e está gerindo o campeonato de forma brilhante até aqui. Quanto ao Massa acho que a pole e a dobradinha foram fruto de uma opção meio kamikase que acabou por dar certo. Optaram por um tiquinho a menos de carga aerodinâmica e deu certo. A Mercedes tentou seguir, mas acabou errando. Alguém tem mesmo que pressionar os homens da Mercedes para ver se o cenário muda, já que a RB me parece um pouco perdida no que toca a gestão da equipe técnica. Não acredito que seja só falta de motor. Além do mais já anda dizendo que Vettel pode ter contrato ou promessas com a Mclaren por pressão dos japoneses da Honda. Em 2012, a Mclaren passou por um apagão parecido quando Hamilton assinou com a Mercedes. A coisa está muito parecida. A meu ver, em 2012, a Mclaren abriu mão da perseguição ao título para que Hamilton não levasse a fama para a Mercedes. Agora parece que a RB já desistiu de Vettel. Só palpite, mas que cheira a saída, cheira.

  3. jan creispim disse:

    pque o patrocinio do banco do brasil é o mais invisivel da f1 ?

  4. FAB1000 disse:

    Tem que ver como os pneus vão funcionar durante a prova, porque se tirou muita asa vão pagar o preço na corrida.

    Vi a GP2 agora e o Nasr ficou pelo caminho logo no começo, em um toque triplo, quando perdeu parte da asa dianteira e pouco depois andou na grama/brita, Foi para os boxes trocar, mas como a corrida é curta e ninguém troca pneus, qualquer tempo perdido é melhor estacionar o carro e proteger o bolso.
    Falando dele, acho muito parecido o jeito de guiar com o do Vergne, constante e cerebral, mas não tão rápido em uma volta pura, Pena que hoje em dia na F1 o cara tem que virar rápido pra se destacar e largar na frente. Acho que se chegar, na verdade acredito que vai chegar por conta do dinheiro que estão injetando, não vai ficar por muito tempo. Acredito que no futuro vá para o endurance e tenha um desempenho espetacular, como o Di Grassi está se encaminhando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>