MENU

30 de maio de 2015 - 23:27United Sports Car Championship

A primeira de Cameron e Curran no TUSC

2015_TUSC_Detroit_Practice_15

RIO DE JANEIRO - O tempo fechou dentro e fora da pista na disputa do Chevrolet Sports Car Classic, 5ª etapa do Tudor United SportsCar Championship, no circuito urbano Belle Isle Park, em Detroit. Dentro porque alguns pilotos exageraram na dose e fora porque, com a incerteza do clima, a disputa – uma das mais curtas do ano (apenas 1h40min) – foi das mais movimentadas. Prevaleceu, pela primeira vez no ano, o Corvette DP #31 de Eric Curran/Dane Cameron, vencendo uma disputa particular com o carro de João Barbosa/Christian Fittipaldi.

Christian, aliás, prevaleceu na largada que contou com a participação de 23 carros – já que a GTLM não disputou esta rodada. O brasileiro liderou até pouco mais de 35 minutos de disputa, quando o SRT Viper de Ben Keating, que vinha entre os primeiros na divisão GTD, bateu e foi obrigado a desistir. O pit stop ajudou a Michael Shank Racing, que pôde proceder ao revezamento de pilotos e colocar Oswaldo Negri no lugar de John Pew, que já estava quase meia pista atrás dos líderes.

Na relargada, João Barbosa e Richard Westbrook perderam velocidade devido a presença de um Porsche da GTD, bem mais lento, e assim Jordan Taylor, já a bordo do carro #10, fez uma ultrapassagem sensacional e assumiu a liderança. Contudo, a chuva – que já ameaçava cair desde a largada – fez das suas e atrapalhou alguns pilotos. Andy Lally acertou o protótipo de Bruno Junqueira, que brigava pela liderança da classe Prototype Challenge e o brasileiro foi colhido pelo carro de Tom Kimber-Smith. E veio mais uma bandeira amarela.

Taylor ainda partiu na frente, mas não resistiu à pressão de Dane Cameron, que fez uma ultrapassagem sensacional na freada após a grande reta do circuito. Na briga pelo quinto lugar, Oswaldo Negri teve trabalho com Joey Hand e suou sangue para manter a posição. “Ele me bateu por todos os lados”, queixou-se o brasileiro pelo rádio com o chefe de equipe Michael Shank. E no meio do tráfego, faltando apenas 20 minutos (ou menos) para a quadriculada, Jordan Taylor mandou a Ferrari GTD de Townsend Bell para o muro. Mais uma entrada do Safety Car e o piloto do #10 foi merecidamente punido.

O final da disputa ainda reservou mais emoção: Cameron se manteve na ponta, apesar do assédio incessante do português João Barbosa. Ano passado, o luso jogou por terra um resultado importante e novamente o piloto do #5 da Action Express acabou se dando mal. A chuva apertava nos instantes finais e o piloto escorregou na mesma curva onde se atrapalhou na última edição da prova. Barbosa rodou, deixou o motor morrer momentaneamente e perdeu o 2º lugar para o aniversariante da semana Oswaldo Negri, que completou 51 anos sexta-feira.

Com o 3º lugar, João e Christian pelo menos conseguiram empatar com Michael Valiante/Richard Westbrook na liderança do campeonato, chegando ao total de 156 pontos. Scott Pruett/Joey Hand ainda salvaram a quarta colocação após momentâneos problemas de superaquecimento dos freios dianteiros, reportados no pit stop obrigatório de troca de pilotos e reabastecimento.

Na classe PC, com os problemas dos principais adversários, a vitória sorriu a Renger Van der Zande/Mirco Schultis, da Starworks. Mikhail Goikhberg/Stephen Simpson lutaram para chegar em segundo, superando James French/James Vance, que largaram da pole na categoria. E na GTD, que viu o caos estabelecer-se após a quadriculada, com cinco carros batendo por conta da chuva, ganhou o Porsche #23 de Mario Farnbacher/Ian James. Christina Nielsen/James Davison e Dion Von Moltke/Christopher Haase chegaram nas demais posições com direito a pódio.

Resultado final do Chevrolet Sports Car Classic, aqui.

5 comentários

  1. geraldo101 disse:

    Foi uma corrida das mais divertidas para se assistir (muito melhor que a da Indy…). Foi bem movimentada, com boas disputas praticamente o tempo todo.

    Para o Negri, que está em grande forma e fase (parece vinho: quanto mais velho, melhor pilota), um excelente resultado, se aproveitando de todas as chances em uma pista que não é favorável aos LMP2.

    Sobre o caos na GTD após a bandeirada, as consequências poderiam ser muito piores: o Aston #007 perdeu o controle no piso escorregadio após a bandeirada, e acertou a traseira de um caminhão de resgate (que chegou a sair do chão com o impacto!) que entrou na pista ANTES de todos os carros terem recebido a bandeirada. Falha feia da direção de prova.

  2. Fernando Lima disse:

    Por conta de um conpromisso não pude conferir o VT na íntegra na noite de ontem…se possível, fico no aguardo da sessão “para quem não viu”…

  3. Alex disse:

    Assisti à corrida, que por si só foi interessante, mas que teve um tempero extra: a chuva nas voltas finais, que quase altera totalmente o resultado da prova, sem contar os acidentes, um deles bastante perigoso. A última imagem da transmissão (já bem depois da bandeirada) mostrou o exato momento em que um Aston Martin se chocou com a picape de socorro que estava parada na pista atendendo outros acidentes e, por pouco, não se viu uma tragédia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>