MENU

13 de julho de 2015 - 17:55United Sports Car Championship

No sufoco, irmãos Taylor vencem em Mosport

CJvk8vFVEAAyLba

Além de ocupar a liderança e marcar a melhor volta da corrida, Oswaldo Negri foi recompensado pelo 3º lugar no pódio, celebrando com John Pew (Foto: Reprodução Twitter/Michael Shank Racing)

RIO DE JANEIRO - Quem acompanhou a transmissão do Tudor United SportsCar neste domingo na tela do Fox Sports 2 viu uma corrida bastante movimentada no Canadian Tire Motorsports Park, o circuito mais conhecido como Mosport, no Canadá. Cinco carros ocuparam a liderança ao longo das 2h40min de prova e no fim, no sufoco, prevaleceu o Corvette DP #10 dos irmãos Ricky e Jordan Taylor, que faturaram sua segunda corrida na temporada de 2015.

Largando da pole position, o carro dos filhos do big boss Wayne Taylor pulou na frente e comandou a corrida até perder a ponta para o Corvette DP #5 guiado por Christian Fittipaldi no início da disputa. Um Safety Car acionado por conta de uma falha mecânica no #38 de Conor Daly, que ocupava a liderança da prova na classe Prototype Challenge, determinou a primeira e única bandeira amarela de toda a corrida.

Naquela altura, os líderes aproveitaram para fazer suas paradas. Antes, o Corvette DP #31 fora aos pits primeiro, com Dane Cameron substituindo Eric Curran e o #60 guiado por John Pew passou a ser ocupado pelo brasileiro Oswaldo Negri. O #01 de Scott Pruett tentou dar o bote, parando antes que os boxes fechassem, mas não deu certo: o Ford EcoBoost Riley DP entrou com as luzes vermelhas piscando e teve que pagar uma punição stop & hold de um minuto, perdendo com isso uma volta.

Quando o #31 parou uma segunda vez, em razão de um furo de pneu, Negri assumiu a liderança e nela permaneceu, mesmo com a fortíssima pressão de João Barbosa e problemas na direção hidráulica que foram se agravando à medida que a corrida avançava. As imagens mostraram as evidentes dificuldades do piloto da Michael Shank Racing em ultrapassar os retardatários, embora o ritmo do carro fosse bom com pista livre.

Ficou claro que todos precisariam repor combustível nos últimos minutos da disputa e a parada de Negri não foi das melhores, com o piloto perdendo tempo. Na Action Express, um furo de pneu no #5 e problemas no abastecimento do #31 na última parada, jogaram fora a chance de vitória. A WTR arriscou trocar apenas os pneus do lado esquerdo do carro e se deu bem: Jordan Taylor resistiu firme aos ataques de Dane Cameron, completando a prova com 128 voltas percorridas e somente 0″477 entre os dois primeiros colocados.

Negri viu seu enorme esforço coroado com o terceiro pódio nas últimas quatro corridas e, vencido pela estafa e pela desidratação, o brasileiro saiu carregado de seu Ligier JS P2 HPD sob aplausos efusivos do time. Christian e João Barbosa chegaram em quinto, atrás justamente de Michael Valiante/Richard Westbrook, que tiveram performance discreta e cruzaram na quarta posição – suficiente para a permanência na liderança do campeonato, com 222 pontos contra 214 da dupla luso-brasileira.

Na classe Prototype Challenge, venceu quem teve menos dificuldades ao longo da disputa: o #54 de Jonathan Bennett/Colin Braun chegou enfim à primeira vitória na temporada, resultado que deixa a dupla da CORE Autosport com boa vantagem na ponta da tabela. Eles completaram em 8º na geral, uma volta à frente do #16 de John Falb/Sean Rayhall. Mikhail Goikhberg/Matthew McMurry fecharam o pódio.

O brasileiro Bruno Junqueira poderia ter discutido a vitória em Mosport, não fosse por um erro do parceiro de pilotagem Chris Cumming, que traído por pneus frios, rodou e bateu num dos muros à margem da pista durante uma das voltas de apresentação. A dupla perdeu três voltas nos boxes e de último ainda se recuperou para chegar em 16º na geral e quarto na PC. Pior que eles, só Mike Guasch/Tom Kimber-Smith, que perderam pontos importantes na batalha pela liderança do campeonato.

A GTLM viu o domínio do início ao fim do Porsche 991 RSR #911 de Nick Tandy/Patrick Pilet, que liderou toda a disputa, sofrendo eventualmente alguma pressão da BMW Z4 GTE de Dirk Werner/Bill Auberlen. No fim, a dupla do #25 ainda acabou em 4º lugar, superada por Lucas Luhr/John Edwards e também por Jan Magnussen/Antonio Garcia, que superaram não só um início ruim como também a dificuldade de correr com um Corvette C7-R emprestado pela Larbre Competition. O pódio deixou a dupla do carro #3 ainda no comando da classificação entre os pilotos.

A próxima prova do Tudor United SportsCar Championship será em Lime Rock Park, em Connecticut, dentro de duas semanas. E não teremos as classes Prototype e GTLM, que regressam somente em Road America, em 9 de agosto.

2 comentários

  1. geraldo101 disse:

    Corrida divertida, em uma pista fantástica.

    Comendo pelas beiradas, a dupla Eric Curran e Dane Cameron começam a se aproximar dos primeiros colocados no campeonato. Vamos ver se vão ter folego pra entrar na briga de fato.

    Com a direção hidráulica tendo problemas, e sem água no carro para se hidratar, só é possível classificar o pódio do Negri como heroico. Mesmo com todas as adversidades, manteve o ritmo forte e lutou até o fim. Ele, John Pew e a MSR já começam a fazer por merecer uma vitória nessa temporada. É difícil, mas fica a torcida.

  2. Fernando Lima disse:

    O que o Negri fez foi simplesmente espetacular…já tinha minha torcida por ser o único LMP2 (competitivo…) enfrentando os DP’s…agora mais ainda.

Deixe uma resposta para Fernando Lima Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>