MENU

19 de janeiro de 2016 - 23:14Asian Le Mans Series

Final do AsLMS com recorde de inscritos na Malásia

3-Hours-of-Sepang-Event-Poster-V2-570x403

RIO DE JANEIRO - O promotor do Asian Le Mans Series (AsLMS), Cyrile Taesch-Wahlen, não exagerou quando prometeu mais de 20 carros na etapa final da temporada 2015/16, marcada para o próximo fim de semana em Sepang, na Malásia, após a corrida de Buriram. Mesmo com os campeões das divisões LMP3 e GT Am já conhecidos, um total de 20 bólidos foi anunciado pelos organizadores para o encerramento de um campeonato que poderia ser mais atrativo para as equipes, uma vez que oferece vagas diretas para as 24h de Le Mans – três ao todo. E uma delas já tem dono: a DC Racing, que deve disputar o ELMS na classe LMP2 com um Ligier JS P2 HPD, já garantiu sua presença em Sarthe.

O plantel de carros apresenta, como novidade, praticamente uma dezena de inscrições na divisão GT, cuja decisão ficou para a última etapa. A Clearwater Racing, líder após as três corridas disputadas, tem tudo para assegurar um convite para Le Mans. Mas a Nexus Infinity, única equipe malaia entre as inscritas, está na briga. Para complicar, a Bentley Team Absolute resolveu participar da prova derradeira do AsLMS com dois Continental GT3 – um deles ainda sem piloto e número definidos. O Team AAI, após mais um fracasso do protótipo ADESS 03 Nissan LMP3 na etapa da Tailândia, resolveu pôr mais um GT, no caso um McLaren MP4-12C, na disputa.

A KCMG, já campeã na GT Am, não estará sozinha na pista: o Team Starspeed, também de Hong Kong, vai alinhar um Lamborghini Huracán Super Trofeo. E a DC Racing, vitoriosa na LMP3, terá pelo menos um dos ADESS 03 Nissan do Team AAI como adversária. A classe dos protótipos CN, única que não teve ninguém chegando ao fim da disputa em Buriram, vai ter também dois carros no grid – ambos Wolf GB08, da Avelon Formula e da Atlantic Racing Team.

Na classe principal (LMP2) teremos os mesmos quatro carros que participaram da prova da Tailândia, com destaque para o Oreca 03R Judd da Race Performance. A equipe de Michel Frey lidera o campeonato e Niki Leutwiller é o comandante da classificação entre os pilotos, com 66 pontos. O único que pode superá-lo é William Lok, de Hong Kong. Mas a diferença é relativamente grande: 21 pontos, sendo que o máximo ofertado na etapa final é de 26. Ou seja: o piloto oriental tem que ganhar a prova e o carro #99 da Eurasia marcar o ponto extra da pole – e Leutwiller, mais o parceiro Oliver Webb, tem que abandonar a disputa.

Lok terá mais uma vez a parceria de Tacksung Kim e Richard Bradley, para tentar o que parece impossível. O pior é que o outro carro da Eurasia, alinhado por Sean Gelael/Antonio Giovinazzi, foi competitivo de saída e ainda há o Ligier JS P2 Nissan da Algarve Pro Racing na parada. Não será fácil para evitar que Leutwiller e a Race Performance levem o título e a vaga direta para Sarthe.

Mas, como diria o eterno campeão Juan Manuel Fangio, “carreras son carreras”. E tudo pode acontecer.

2015 - 2016 Asian LMS Round 4 Sepang Provisional Entry List.xls

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>