MENU

28 de maio de 2016 - 19:16WTCC

WTCC: López soberano no Ring

lopez_16052802-630x354

Comparado a Ayrton Senna pelos próprios rivais, o argentino “Pechito” López venceu mais uma vez na pista da maior atuação da carreira de ninguém menos que Juan Manuel Fangio

RIO DE JANEIRO - “Ele é a reencarnação de Ayrton Senna nos carros de Turismo”. Assim o britânico Tom Chilton chamou hoje o argentino José María López. “Pechito”, bicampeão do Mundial de Carros de Turismo e cada vez mais líder da temporada 2016, venceu neste sábado as duas provas da rodada dupla disputada no Inferno Verde de Nürburgring. O piloto de 33 anos chegou ao quinto triunfo do ano – 26º em sua trajetória na categoria. Números impressionantes de quem quer deixar o nome na história da competição e de quem triunfou novamente no mesmo palco da maior vitória da carreira do grande Juan Manuel Fangio – na opinião do próprio: o GP da Alemanha de 1957, a corrida da conquista do pentacampeonato mundial de F1, em que Fangio – de Maserati – bateu sozinho as Ferrari de Peter Collins e Mike Hawthorn.

É bom lembrar que houve uma boa dose de sorte para que López vencesse a prova #1: o português Tiago Monteiro, que dominou a corrida e mantinha a dupla da Citroën sob controle, teve um estouro de pneu e bateu muito forte com seu Honda Civic WTCC. Yvan Muller não conseguiu desviar do português, mas o argentino tirou o pé na hora certa e evitou o contato com o rival. “Pechito” ainda teve que aguentar a pressão de Chilton, que foi derrotado por somente 0″526 ao fim da corrida com três voltas de duração. Norbert Michelisz completou o pódio com um dos outros Civic do time oficial de fábrica.

Com Monteiro fora de combate, já que foi transportado a um hospital para exames e os carros de Muller e Tom Coronel danificados após acidentes, o grid da prova #2 foi reduzido a 14 carros. Surpreendentemente, ninguém abandonou. E partindo da pole position, “Pechito” López liderou do início ao fim – terminando com apenas 0″435 de vantagem sobre Norbert Michelisz. Tom Chilton mostrou força na corrida principal e emplacou mais um pódio, com Rob Huff em quarto, Mehdi Bennani em quinto e o holandês Nicky Catsburg na 6ª posição.

Agora, com os problemas de Tiago Monteiro – afora a situação ainda não resolvida entre a FIA e a Honda – a diferença entre o argentino e o português disparou para 69 pontos – 193 a 124. “Pechito” vai caminhando célere para um histórico tricampeonato mundial no WTCC. Curioso notar que terceiro e quarto colocados – Rob Huff e Norbert Michelisz - são também pilotos… da Honda.

Resultado final da prova #1:

1 – José Maria Lopez (Citroen C-Elysée) – Citroen – 3 voltas em 26’36″640
2 – Tom Chilton (Citroen C-Elysée) – Loeb – 0″526
3 – Norbert Michelisz (Honda Civic) – Honda JAS – 6″653
4 – Rob Huff (Honda Civic) – Honda JAS – 7″971
5 – Mehdi Bennani (Citroen C-Elysée) – Loeb – 10″126
6 – Hugo Valente (Lada Vesta) – Lada – 12″568
7 – Gabriele Tarquini (Lada Vesta) – Lada – 12″890
8 – Fredrik Ekblom (Volvo S60) – Polestar – 12″983
9 – Nicky Catsburg (Lada Vesta) – Lada – 20″389
10 – Sabine Schmitz (Chevrolet Cruze) – Munnich – 29″462

Resultado final da prova #2:

1 – Josè Maria Lopez (Citroen C-Elysée) – Citroen – 3 voltas em 26’29″665
2 – Norbert Michelisz (Honda Civic) – Honda JAS – 0″435
3 – Tom Chilton (Citroen C-Elysée) – Loeb – 0″915
4 – Rob Huff (Honda Civic) – Honda JAS – 1″908
5 – Mehdi Bennani (Citroen C-Elysée) – Loeb – 2″431
6 – Nicky Catsburg (Lada Vesta) – Lada – 4″905
7 – Fredrik Ekblom (Volvo S60) – Polestar – 6″072
8 – Thed Bjork (Volvo S60) – Polestar – 8″008
9 – Gabriele Tarquini (Lada Vesta) – Lada – 8″675
10 – Hugo Valente (Lada Vesta) – Lada – 13″860

Classificação do campeonato após 5 rodadas e 10 corridas (sub-judice):

1. José María López (Citroën) – 193 pontos
2. Tiago Monteiro (Honda) – 124
3. Rob Huff (Honda) – 122
4. Norbert Michelisz (Honda) – 120
5. Mehdi Bennani (Citroën) – 103
6. Yvan Muller (Citroën) – 83
7. Tom Chilton (Citroën) – 78
8. Nicky Catsburg (Lada) – 62
9. Tom Coronel (Chevrolet) e Gabriele Tarquini (Lada) – 44
11. Hugo Valente (Lada) – 41
12. Frëdrik Ëkblom (Volvo) – 30
13. Thed Björk (Volvo) – 23
14. Grégoire Demoustier (Citroën) – 7
15. John Filippi (Chevrolet) – 5
16. Ferenc Ficza (Honda) e James Thompson (Chevrolet) – 2
18. René Munnich (Chevrolet) e Sabine Schmitz (Chevrolet) – 1

1 comentário

  1. João disse:

    Esse campeonato ficou pequeno pra ele. Joga no DTM pra ver se mantém a performance. Ai sim papai!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>