MENU

13 de janeiro de 2017 - 19:58Rali Dakar

“Monsieur Dakar” segura ímpeto de Loeb e se aproxima do 13º troféu

AP-1QS82JSC12111_Stephane_Peterhansel

Impressionante Peterhansel: aos 51 anos, o francês está pertíssimo do 13º título na carreira em 28 participações no Rali Dakar – o sétimo nos Carros

RIO DE JANEIRO - Numa disputa entre lendas do Rali, existe o respeito – além da competição. Uma admiração mútua entre dois pilotos que não têm mais absolutamente nada a provar para ninguém e que vêm se comportando como lordes no Rali Dakar 2017. A Peugeot de hoje – felizmente – não é aquela de Jean Todt, que atirou para o alto em 1989 uma moedinha de 10 francos para definir quem entre Jacky Ickx e Ari Vatanen chegaria ao título. A Peugeot tampouco é a equipe Mini, que em 2014 decidiu por Nani Roma em detrimento de Stéphane Peterhansel, que depois daquilo caiu fora da X-Raid e foi para a equipe do construtor francês.

Peterhansel e Sébastien Loeb, o outro protagonista da luta cordial pela vitória nos carros, respiram aliviados por não ter que sorrir amarelo nas entrevistas, derrapar nas palavras, escorregar em justificativas que ninguém acreditaria. De conversa fiada estamos fartos e os dois também. Aceleram, cumprem o seu dever e não devem nada a ninguém. A luta é aberta. Vence o automobilismo.

E Peterhansel fez uma ótima 11ª etapa, disputada com 292 km nos carros entre San Juan e Rio Cuarto. “Monsieur Dakar” segurou o ímpeto de Loeb e agora caminha para seu 13º troféu de campeão em 28 edições de Rali Dakar que disputou. No início da especial, dividida em dois trechos, Loeb andou muito forte. Nas dunas, tirou três minutos dos 5min50seg que o separavam de Peterhansel e assustou o piloto líder na classificação geral.

Mas Loeb teve que conviver com seus próprios problemas. Enfrentou um furo lento num dos pneus de seu Peugeot 3008 DKR e a partir daí, para não correr riscos, abrandou o ritmo. Por seu turno, Peterhansel também andou forte na segunda perna da especial, que tinha características mais WRC – afeitas ao estilo de pilotagem de Loeb. No fim das contas, depois de muita rasgação de seda de ambas as partes, Loeb admite que está tudo acabado: o francês nove vezes campeão do Mundial de Rali derrotou Peterhansel para conquistar sua 5ª vitória em especiais neste Dakar, por somente 18 segundos.

Não é suficiente para levar a luta para a curta especial de 64 km amanhã, o que faz de Peterhansel o virtual campeão do Rali Dakar – seria o sétimo título do piloto em carros, que junto aos seis troféus nas motos sobe o número mágico para 13 títulos na história do evento. Justo numa sexta-feira 13, tido como um dia “azarado”, a sorte sorriu para o líder da classificação geral.

Em meio à disputa polarizada entre os pilotos da marca do Leão, sobrou para Orlando Terranova e Andreas Schulz o 3º melhor tempo do dia. A dupla do Mini #308 fez um belo trabalho e chegou a 6min37seg do melhor tempo – eles foram também beneficiados por problemas de pneus no Toyota #302 de Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz. Yazeed Al Rajhi, que segue ainda na competição com um recurso impetrado junto ao ASO após uma exclusão na primeira semana, ficou com o quinto tempo, seguido por Cyril Despres, que deve beliscar seu primeiro pódio geral nos carros.

Os brasileiros Sylvio Barros/Rafael Capoani fizeram um bom estágio com o Mini All4Racing #339 da equipe X-Raid. Terminaram o dia com o 16º melhor tempo – 3h52min32seg, a pouco mais de meia hora de Peterhansel/Cottret. Com os problemas de alguns adversários ao longo do dia, alcançaram o 18º lugar na classificação geral e são a terceira melhor dupla novata na classificação dos Carros. Muito bom para quem conseguiu um lugar no Rali Dakar praticamente de última hora.

Resultado da etapa #11
San Juan-Rio Cuarto
Total: 292 km cronometrados – 759 km

1. #309 Sébastien Loeb/Daniel Elena (Peugeot) – 3h21min15seg
2. #300 Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Peugeot) – a 18seg
3. #308 Orlando Terranova/Andreas Schulz (Mini) – a 6min37seg
4. #302 Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – a 7min01seg
5. #306 Yazeed Al Rajhi/Timo Gottschalk (Mini) – a 7min25seg
6. #307 Cyril Despres/David Castera (Peugeot) – a 7min32seg
7. #310 Erik Van Loon/Wouter Rosegaar (Toyota) – a 13min48seg
8. #320 Conrad Rautenbach/Robert Howie (Toyota) – a 14min32seg
9. #305 Nani Roma/Alex Haro (Toyota) – a 15min04seg
10. #321 Martin Prokop/Ilka Minor (Ford) – a 17min16seg

Classificação geral:

1. #300 Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret – 28h20min16seg (ASO devolveu 14min13seg ao piloto)
2. #309 Sébastien Loeb/Daniel Elena – a 5min32seg
3. #307 Cyril Despres/David Castera – a 32min54seg
4. #305 Nani Roma/Alex Haro – a 1h15min41seg
5. #302 Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz – a 1h49min37seg
6. #308 Orlando Terranova/Andreas Schulz – a 1h51min40seg
7. #316 Kuba Przygonski/Tom Colsoul – a 4h16min58seg
8. #318 Romain Dumas/Alain Guehennec – a 4h22min42seg
9. #320 Conrad Rautenbach/Robert Howie – a 4h39min32seg
10. #322 Mohammed Abu-Issa/Xavier Panseri – a 4h50min50seg

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>