MENU

20 de outubro de 2017 - 18:08Asian Le Mans Series

AsLMS: começam a ser divulgados os primeiros inscritos para a etapa de abertura

RIO DE JANEIRO - A temporada 2017/18 do Asian Le Mans Series (AsLMS) começa no último fim de semana deste mês no circuito chinês de Zhuhai. Serão quatro rodadas – estavam previstas cinco, mas a pista de Zhejiang, também na China, acabou descartada – e a novidade será a disputa de uma prova de seis horas de duração em Buriram, no feriado da semana da criança na Tailândia. Quando foi realizada a primeira prova naquele país, o autódromo lotou com mais de 100 mil torcedores, recorde de público para a categoria.

A expectativa dos organizadores é manter o bom nível de crescimento que o certame demonstrou no campeonato de 2016/17, após duas temporadas claudicantes, de poucos carros e nenhuma disputa. A lista completa de inscritos ainda não foi divulgada, mas pouco a pouco sabemos quais são as equipes e os pilotos que vão tomar parte da competição.

A classe principal é a LMP2, assim como no European Le Mans Series. Havia uma expectativa inicial de sete protótipos enquadrados no antigo regulamento técnico do WEC e do ELMS, e que persistirá em vigor na Ásia por mais duas temporadas, pelo menos. Mas a equipe Algarve Pro Racing, cuja sede é em Portugal, foi obrigada a rever os planos e terá apenas um protótipo no campeonato, para Ate De Jong/Tacksung Kim.

Miro Konopka e sua ARC Bratislava, que disputaram a temporada passada na LMP3, traz de volta o Ligier JS P2 que pertencia à equipe Krohn e o time vai alinhar com o mesmo trio que esteve presente em Sarthe, com o letão Konstantin Calko e o holandês Rik Breukers completando a tripulação.

Com a mudança de planos da Algarve, a Jackie Chan DC Racing será a única equipe com dois carros na LMP2 – ambos chassis Oreca 05 com motor Nissan VK45 DE, testados recentemente no circuito francês de Paul Ricard antes da viagem para a Ásia. A novidade será a presença do Team BBT, que pelo menos confirmou Anthony Liu em seu Ligier. A Eurasia, tradicional participante do AsLMS, completa a possível lista de seis carros confirmados para Zhuhai na classe principal da competição.

Na LMP3, o panorama é ainda tímido: Eurasia e Jackie Chan DC Racing também terão carros inscritos nesta divisão e a WIN Motorsport, equipe de Hong Kong que disputou a última temporada em parceria com a própria Eurasia, vai caminhar sozinha, alinhando um Ligier JS P3 para Richard Bradley/William Lok. A KCMG também estará presente com Louis Prette/Josh Burdon/Neric Wei e até o piloto do WEC Stéphane Sarrazin planeja disputar a temporada completa com sua escuderia – a Sarrazin Endurance Motorsport.

Outra novidade para 2017/18 será o time Taiwan Beer GH Motorsport, que é a antiga G-Print Triple 1 Racing, participante do último campeonato. O carro do time será conduzido por Hanss Lin e Shaun Thong, recém-coroado 3º colocado do Blancpain GT Series Asia.

Também entre os times de Grã-Turismo a movimentação ainda é pouca – muito provavelmente por conta do término do próprio Blancpain GT Series, certame do qual muitos dos times inscritos devem vir. Certo mesmo é que a Spirit of Race foi a primeira equipe confirmada, com o piloto de Singapura Nasrat Muzayyin formando dupla mais uma vez com o luso Rui Águas.

A HubAuto, de Taiwan, promete alinhar dois Porsche 911 GT3-R, um deles com o neozelandês Earl Bamber a bordo. O líder do WEC promete ser uma das atrações da temporada, junto à AAI Motorsports, que confirmou nesta sexta-feira sua presença em Zhuhai com dois carros diferentes – na Mercedes-AMG GT3 estarão Raffaele Marciello/Ollie Milroy/Lin Yu, enquanto na BMW M6 GT3 estarão Jesse Krohn/Jörg Müller/Jun San Chen.

Com Zhuhai 10 horas à frente de Brasília, de acordo com o horário brasileiro de verão, a corrida prevista para o próximo fim de semana terá largada às 3h da manhã de domingo. E a organização promete uma transmissão decente via live streaming, tanto dos treinos de classificação quanto das provas. O blog vai trazer tudo para os leitores.

2 comentários

  1. Fernando Silva disse:

    Provavelmente eu já disse isso aqui mesmo no blog, mas quando vemos a evolução do grid do AsLMS, com protótipos do regulamento anterior do ACO/WEC e GT3 ao invés dos GTE, uma medida inteligente para baixar custos sem comprometer a competitividade, pergunto novamente: O que falta para algum promotor daqui da América do Sul montar um campeonato no mesmo molde? Ainda que fossem corridas mais “tiro curto”, de 2:40h como as do IMSA?
    Sonhar (por enquanto) ainda é gratis…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>