MENU

12 de outubro de 2017 - 15:34Fórmula Indy

Indy com Portland, mas sem Glen para 2018

22459407_10210459547707966_2634293520219464922_o

RIO DE JANEIRO - Em meio a uma boa notícia, às vezes tem algo ruim no horizonte. E na Fórmula Indy, a novidade boa para 2018 é a volta de uma pista que há muito não era utilizada: o Portland International Raceway, palco de uma das chegadas mais espetaculares da história – quem há de esquecer o bote de Mark Blundell em Raul Boesel e Gil de Ferran, no auge da categoria? – retorna ao calendário num contrato de três anos, entrando em vigor no próximo ano, até 2020.

Mas tudo tem um senão: Watkins Glen está fora e o motivo é a ausência de datas. Hoje a categoria trabalha com um calendário enxuto e de seis meses, para não atrapalhar os outros esportes dos EUA, principalmente NBA (basquete), MLB (beisebol) e NFL (futebol americano). Os responsáveis pelo circuito novaiorquino queriam um remanejamento de datas, para evitar prejuízo, já que neste ano não houve receita por conta da prova ter acontecido no feriado do Labor Day, o dia do trabalho deles. Sem acordo, Glen deixa a categoria.

Outra novidade no calendário – sujeito a confirmações – como bem mostra a ilustração acima, é o México como standby para qualquer outro circuito que “caia” por motivos de força maior. Está mantida a final em Sonoma – o que tem sido alvo de muitas críticas – haverá seis corridas em ovais, com destaque imenso para as 500 Milhas de Indianápolis em sua 102ª edição, além de uma rodada dupla no circuito urbano de Detroit.

Ah! E o campeonato começa mais uma vez nas ruas de St. Pete, na Flórida, em 11 de março.

6 comentários

  1. Leandro disse:

    Dos circuitos super tradicionais utilizados na Indy nos anos 80 e 90, faltam apenas o de Laguna Seca e o de Cleveland. E concordo que, para ter a pontuação dobrada, a final deveria ser em um oval como Michigan ou Fontana. Mas é possível perceber um resgate às origens com os circuitos mais antigos. Acho que a perspectiva da Indy para os próximos anos é boa. Só acho que poderiam homologar um segundo chassi ou um outro fornecedor de pneus para aumentar a competitividade e diversificar as estratégias.

  2. Ernesto Mayer disse:

    Deixar Glen de fora e prestigiar aquele road course insosso de Indianápolis? Onde fica a tradição? Credo…

  3. Leonardo Silva Conrado disse:

    A Indy deveria começar o calendário mais cedo, tipo no meio de Fevereiro, já que o campeonato acaba em setembro e demora até março do outro ano para começar. Com isso mais corridas poderiam ser adicionadas. É uma pena Watkins glen ficar de fora, o circuito é muito legal, espero futuramente a volta de Laguna Seca para uma corrida final, pois Sonoma é um circuito horrível para uma final de campeonato, e a volta de pistas como Cleveland e Sonoma.

  4. Carefull with that Eugene, Axe. disse:

    Peraí, a Indy não corre mais em Laguna Seca, desde quando?

    • Natanael Felipe Rhoden disse:

      Laguna Seca nunca fez parte do calendário da IRL, então fazem mais de 10 anos que está fora. Não lembro qual foi a última edição se na administração da CART ou da ChampCar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>