MENU

14 de novembro de 2017 - 16:57Fórmula Indy

Team Brasil

325958_747876_16c_9196

Lá vem o guri: Matheus Leist será uma das caras novas do grid da Fórmula Indy em 2018, compondo uma espécie de “Team Brasil” na A.J. Foyt Enterprises ao lado do experiente Tony Kanaan

RIO DE JANEIRO - Quem pensou que a terça-feira teria apenas o anúncio de Robert Kubica de volta à Fórmula 1, enganou-se. E redondamente: na Fórmula Indy também teve confirmação – e de uma equipe 100% brasileira para a temporada 2018.

É que além de Tony Kanaan, a A.J. Foyt Enterprises contará com o gaúcho Matheus Leist, quarto colocado da última temporada da Indy Lights com três vitórias. Revelação da categoria de acesso após conquistar a Fórmula 3 inglesa no ano passado, o piloto nascido em Novo Hamburgo já havia impressionado positivamente num treino de novatos em Elkhart Lake, quando andou num dos carros da Andretti e foi muito rápido.

O anúncio oficial deve ser feito amanhã ou, no mais tardar, até o fim da semana. Mais um furo do grande Américo Teixeira Júnior, que no fim de semana do GP do Brasil comemorou aniversário. Os presentes vieram depois, tanto para ele – em forma de notícias – como para o Leist e para a Fórmula Indy.

Para o Brasil, é uma sobrevida, um sopro de renovação. Tony Kanaan, que completa 43 anos no próximo dia 31 de dezembro, é o último sobrevivente de sua geração. Hélio Castroneves, que só vai disputar apenas as 500 Milhas de Indianápolis, tem um sucessor. Tomara que venham outros na esteia do Leist. Victor Franzoni busca a Indy Lights, seguindo os passos do compatriota.

Na Silly Season da categoria, Leist seria o 18º piloto confirmado para 2018 numa temporada completa. A Dale Coyne Racing busca um novo companheiro para Sébastien Bourdais e a Ed Carpenter Racing tem uma vaga em aberto para guiar o carro #20 em circuitos mistos. A princípio, 20 carros estão garantidos a tempo inteiro para o próximo ano – quando a categoria estreia uma nova configuração aerodinâmica em seus carros -  mas a Carlin Motorsport, equipe que Leist defendeu na Indy Lights, pode engrossar o plantel com dois bólidos para Max Chilton e Charlie Kimball, que ficaram a pé na decisão da Ganassi em reduzir para dois carros seu esquema na Indy.

2 comentários

  1. Fernando Silva disse:

    Na Indy, pelo menos, o Brasil ainda respirará por mais algumas temporadas…jovem e muito promissor, Leist ainda terá um parceiro que certamente lhe dará o melhor direcionamento para se firmar na segunda principal categoria de monopostos do mundo.

  2. caio murilo disse:

    Esse rapaz tem talento pra formula 01!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>