MENU

9 de janeiro de 2018 - 00:04Rali Dakar

Dakar 2018: a primeira do “Coyote”

dakar-2018

Uma etapa especial para Federico “Coyote” Villagra: em seu terceiro Rali Dakar nos Caminhões, quarto na carreira, o argentino venceu pela primeira vez um trecho cronometrado

RIO DE JANEIRO - 4º colocado do Rali Dakar em 2017, o argentino Federico “Coyote” Villagra é uma lenda do off-road em seu país. Após bater na trave ano passado, só faltava ao piloto de 48 anos conquistar uma vitória – melhor na geral ao final, é claro. Mas faltava também triunfar numa especial.

Não falta mais: Villagra e seus parceiros Ricardo Torlaschi e Arturo Yacopini foram os mais rápidos da 3ª etapa entre Pisco e San Juan de Marcona, na categoria dos Caminhões. Com um “bruto” muito bem assistido pela equipe do lendário Gerard de Rooy, os argentinos triunfaram nesta segunda-feira com o tempo de 3h56min37seg, superando o campeão do ano passado e líder geral, o russo Edouard Nikolaev, da Kamaz, por somente 35 segundos.

Após se acidentar – e virar – com seu Kamaz-Master no meio do deserto, durante a 2ª etapa, Ayrat Mardeev se recuperou hoje para terminar em terceiro, seguido por Martin Macik em seu Liaz e pelos bielorussos Aliaksei Vishneuski e Siarhei Viazovich, ambos com caminhões MAZ.

A especial de hoje pegou muita gente pelo contrapé e vários dos favoritos ficaram pelo caminho: o tcheco Ales Loprais acabou apenas em 17º lugar, tendo perdido quase uma hora e meia nas dunas. Ton Van Genutgen, companheiro de “Coyote” Villagra na equipe De Rooy Iveco, ficou à frente do piloto da Tatra, enquanto o 3º colocado do ano passado, o russo Dmitry Sotnikov, amargou a décima-quinta colocação.

E não só eles se deram mal: de acordo com o site oficial do Rali Dakar, apenas 24 veículos haviam completado a 3ª etapa dentro do tempo máximo permitido. Lembro que foram 44 no pórtico de saída no sábado em Lima e hoje, dois dias depois da largada, havia 41 Trucks para partir rumo a San Juan de Marcona. As imagens dos boletins do Fox Sports já mostraram vários competidores atolados nas dunas.

Quem sobreviverá ao massacre?

Classificação da etapa #3:
Pisco-San Juan de Marcona
296 km cronometrados – 504 km de percurso

1. #501 Federico Villagra/Ricardo Torlaschi/Arturo Yacopini (Iveco) – 3h56min37seg
2. #500 Edouard Nikolaev/Evgeny Yakovlev/Vladimir Rybakov (Kamaz) – a 35seg
3. #507 Ayrat Mardeev/Aydar Belyaev/Dmitry Svistunov (Kamaz) – a 4min09seg
4. #510 Martin Macik/Frantisek Tomasek/Michal Mrkva (Liaz) – a 13min18seg
5. #516 Aliaksei Vishneuski/Maksim Novikau/Andrei Neviarovich (MAZ) – a 24min27seg
6. #512 Siarhei Viazovich/Pavel Haranin/Andrey Zhyhulin (MAZ) – a 25min05seg
7. #531 Janus Van Kasteren/Wouter De Graaf/Rijk Mouw (Renault Trucks) – a 40min15seg
8. #517 Gert Huzink/Rob Buursen/Martin Roesink (Renault) – a 41min03seg
9. #506 Martin Van Den Brink/Wouter Rosegaar/Daniel Kozlowsky (Renault Trucks) – a 46min37seg
10. #511 Teruhito Sugawara/Mitsugu Takahashi (Hino) – a 51min20seg

Classificação geral extra-oficial:

1. Nikolaev/Yakovlev/Rybakov – 7h47min19seg
2. Villagra/Torlaschi/Yacopini – a 8min58seg
3. Vishneuski/Novikau/Neviarovich – a 52min34seg
4. Viazovich/Haranin/Zyhuhlin – a 53min32seg
5. Macik/Tomasek/Mrkva – a 1h01min24seg
6. Van Den Brink/Rosegaar/Kozlowsky – a 1h13min42seg
7. Loprais/Janda/Marco Alcayna – a 1h31min18seg
8. Van Genutgen/Der Kinderen/Willemsen – a 1h42min49seg
9. Sugawara/Takahashi – a 1h43min19seg
10. Sotnikov/Akhmadeev/Mustafin – a 1h46min44seg

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>