MENU

9 de abril de 2018 - 00:21Motovelocidade

As polêmicas da MotoGP

DaTbvHYX0AA29mZ

O instante exato em que Marc Márquez exagera na dose e leva Valentino Rossi ao chão. Está acesa novamente a chama da rixa que levou a MotoGP a cenas lamentáveis em 2015? Só o tempo dirá, de acordo com o dito popular…

RIO DE JANEIRO - Diria o narrador Rômulo Mendonça, dos canais ESPN, que o CAOS se instaurou em Termas de Río Hondo, na 2ª etapa do Mundial de Motovelocidade, o GP da Argentina.

Tudo começou com o estapafúrdio critério de separar Jack Miller, o pole position, do resto do pelotão de pilotos que decidiu trocar de moto quando a corrida foi declarada em pista molhada pela direção de prova. Tudo bem que o australiano não tem culpa de ter escolhido partir de pneus slicks, mas fazer com que os demais 22 caras saíssem quatro filas depois dele foi um negócio muito estranho.

Não parou por aí: Marc Márquez viu sua moto apagar e, ao invés de esperar pela ajuda externa que o levasse para o pit lane e resolvessem o problema, o campeão mundial deu mau exemplo. Fez a moto pegar no tranco voltando na contramão! Outro absurdo que depois acabaria lhe custando o chamado ride through, em que teve que passar pelos pits.

Cumpriu a punição e veio feito um touro bravo atacando os rivais de uma forma muito mais agressiva que o normal, conduzindo sua Honda RC213V como se estivesse num jogo de videogame numa corrida de motocicletas onde não há regras. Primeiro, aprontou para cima de Aleix Espargaró. E depois, fez reviver uma velha escaramuça do passado com um antagonista pra lá de conhecido.

A poucas voltas do final, Márquez tentou uma manobra de ultrapassagem meio desastrada sobre Valentino Rossi. Perdeu o controle de sua moto e fez o veterano piloto da Yamaha ir ao chão.

A revolta da equipe de Valentino foi tanta e a torcida ficou tão indignada com o papelão de Márquez que o piloto espanhol foi vaiado intensamente ao fim da competição. Ele tentou pedir desculpas, mas foi impedido de entrar nos boxes da marca dos três diapasões. Ao rival, Rossi dedicou palavras duras.

“Ele (Márquez) acaba com o esporte”, disse.

Por seu lado, Marc tentou se defender e se justificar. “Valentino também teve 25 anos”, afirmou.

Mas, gozado… não me lembro de ver Rossi, aos 25 anos na temporada de 2004, fazendo tanta coisa errada quanto as que Márquez fez neste GP da Argentina. Deve ser porque o italiano nunca foi cara de pau como seu adversário o foi hoje em Termas de Río Hondo.

A imprensa italiana botou lenha na fogueira. “A MotoGP não é esporte de contato”, lembra o site ItaliaRacing. Mas é fácil meter o pau em Márquez, porque Rossi, é bom lembrar, também foi desleal com o adversário – embora esse tipo de conduta nunca tenha sido usada anteriormente pelo Doutor, especialmente quando tinha 25 anos. Não estou o defendendo aqui e muito menos acusando Márquez de nada. Apenas acho que houve excessos por parte do piloto espanhol.

Bom… é claro que houve corrida, e ela infelizmente ficou em segundo plano depois disso tudo. Uma pena, pois Cal Crutchlow, o grande vencedor do domingo com sua Honda da equipe de Lucio Cecchinello, não merecia isso. Nem ele e muito menos Johan Zarco, o segundo colocado e Alex Rins, que pôs a Suzuki de volta ao pódio.

Em tempo: com o 6º lugar na Argentina, Andrea Dovizioso viu Crutchlow sair da América do Sul como o novo líder do campeonato, somando 38 contra 35 do italiano da Ducati. Vamos aguardar pelo GP dos EUA em Austin, no Texas, pra ver primeiro se os ânimos estarão mais serenados e se a FIM consegue resolver seus problemas com relação ao regulamento.

9 comentários

  1. Antonio Seabra disse:

    Hoje a Dorna/Fim errou tudo !!!
    Primeiro no grid, onde todos menos Miller deveriam ter largado dos boxes.
    Segundo por não desclassificar Marquez após a estapafúrdia manobra no Grid.
    Depois errou de novo ao não dar uma punição mais seria do que a simples troca de posição, quando bateu em Espargaró.
    Por fim deveria ter dado bandeira preta a ele, pelo conjunto da obra, quando derrubou Rossi.
    Simples assim.
    Antonio

    • Paulo disse:

      concordo plenamente contigo Antonio, falou tudo. se fosse outro piloto diferente do irresponsável marquez a punição por ti sugerida teria acontecido, certamente. o mesmo vale para a largada, se fosse um piloto de nome/grande marca e não o miler a coisa teria sido bem diferente. por estas e outras, se o esporte mogotp em si não fosse tão fascinante, eu já teria parado de assistir pois estas barrigadas estragam a festa. abraço e até a próxima.

    • Gustavo disse:

      Seabra,

      Faço minhas as suas palavras, e acrescento: o maior absurdo, e uma injustiça inenarrável, foi o que fizeram com Jack Miller.

      Com muito pesar, observei o regulamento ser aplicado de maneira distinta aos times de fábrica e aos pilotos “estrela”. A MotoGP deveria valorizar mais aquilo que conseguiu nas pistas, com atitudes que reforcem o espetáculo, e não promover um vexame como o de ontem.

      A credibilidade dessa categoria incrível é que pode ficar em xeque.

  2. ags disse:

    Parecia cenas de um filme dos Trapalhões…mas…o que é o poder de uma fabrica..faz e manda quem pode…..Vai acabar estampado em uma curva e ponto final;….

  3. Luciano disse:

    A lambança do Marquez com o Rossi só foi a cereja final no bolo de coisas erradas que o espanhol fez na corrida. O risca faca que rolou em Crutchlow, Zarco, Rins e Miller lá na frente, pela vitória, foi ofuscado pela afobação do tricampeão em recuperar terreno, pois antes de provocar a queda do Rossi, um dos pilotos da Aprilia tomou um chega pra lá e quase foi pro chão… A direção de prova já poderia ter dado uma punição ali…
    E a treta de entre Rossi e Marquez foi requentada, sem precisão alguma. O Marquez é espetacular, mas ainda é afobado e faz coisa de piloto iniciante, inaceitável para quem tem três títulos mundiais na principal categoria da MotoGP. Ele sabe o caminho das pedras para vencer corridas e certamente não é da maneira que tentou fazer ontem…

  4. Danir disse:

    Pode ser muito bom piloto, mas não merece estar onde está. Falta seriedade e carater. E não é de hoje.

  5. Joao disse:

    É uma piada. Quando rossi chuta ou derruba alguém todos tem que aceitar e entender. Quando é o contrário é o fim dos tempos. Tomara que a galinha velha se aposente logo, pois a velocidade já foi faz tempo e só resta como sempre apelar.

  6. Cláudio Cardoso disse:

    O Marques fez uso de álcool ou de entorpecentes antes da corrida, não há outra explicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>