MENU

13 de março de 2013 - 21:49Fórmula 1, Memorabilia

Saudosas pequenas – Surtees, parte IV

RIO DE JANEIRO – Após um ano complicado, com direito ao acidente fatal de Helmuth Koinigg, não havia outra alternativa para John Surtees que não recomeçar do zero. O mal-amado TS16 ganhou uma sobrevida e uma suspensão redesenhada para receber o novo fornecedor de pneus – a Goodyear. O irlandês John Watson, que estreara pela equipe particular John Goldie Hexagon com um Brabham, obtendo bons resultados, foi escolhido como o único piloto da equipe em 1975.

4078792475_ed59e2c7ab

John Watson penou a bordo do Surtees TS16 em 1975

Não foi um ano melhor que o anterior, diga-se, para o Team Surtees e para Watson. Na perna sul-americana, o piloto conseguiu o 10º lugar no GP do Brasil. Depois disto, foi oitavo na Espanha, após largar em sexto no circuito Parc Montjuich. O piloto voltou a receber a quadriculada na Bélgica, onde foi décimo e na Suécia, quando completou em 16º.

Surtees TS16 John Watson FORD V8

Uma das provas em que o irlandês andou bem, pelo menos nos treinos, foi no polêmico GP da Espanha, no Parc Montjuich

No GP da Inglaterra, a equipe colocou um segundo carro na pista para Dave Morgan, mas tanto ele quanto Watson acabaram nocauteados pelo aguaceiro que caiu no circuito de Silverstone e determinou o fim da disputa. A equipe ficou sem carro algum para viajar até a Alemanha e Watson acabaria por fazer sua última aparição pela equipe na Áustria, quando chegou em 10º. No fim do ano, ele assinou com a Penske e já no GP dos EUA estreou como substituto do falecido Mark Donohue, acidentado em Zeltweg.

Team Surtees Surtees TS19 #18 (Brett Lunger) (Did Not Start- Practice Accident)

O estadunidense Brett Lunger correu em 1976 com patrocínio Chesterfield

Assim, John Surtees se viu obrigado a contratar novos pilotos para a temporada de 1976, onde teria um carro inteiramente novo após dois anos: o TS19, projeto de Ken Sears e do próprio John. A equipe não viajou para o GP do Brasil e promoveu a estreia do carro novo com um dos seus contratados para aquele ano – o estadunidense Brett Lunger, que largou em 20º no GP da África do Sul e terminou em décimo-primeiro.

2009_05_21_A_destruicao_da_F1_nas_maos_de_Max_Mosley_corpo5

Alan Jones fez boas provas pela equipe

A partir do GP dos EUA-Oeste, em Long Beach, Lunger teria o australiano Alan Jones como novo parceiro. E logo após três corridas no time, ele conseguiu um 5º lugar no GP da Bélgica, em Zolder – marcando os primeiros pontos do Team Surtees desde o quarto posto de José Carlos Pace no GP do Brasil de 1974.

1117649892_f

Henri Pescarolo alinhou um TS19 pela BS Fabrications de Bob Sparshott

Na França, um terceiro TS19 apareceu, para o time particular de Bob Sparshott, pintado nas cores do fabricante de miniaturas Norev, para Henri Pescarolo disputar o restante do campeonato. E enquanto o veterano “Pesca” patinava em curva descendente na Fórmula 1 e Lunger não conseguia coisa muito melhor do que andar na turma do fundão, Alan Jones fazia boas apresentações com o carro: voltou a pontuar com um 5º lugar em Brands Hatch após largar em décimo-nono e no dilúvio de Fuji, na última corrida do ano, o australiano foi quarto, partindo de vigésimo. Nessa corrida, com Lunger fora e Pescarolo ausente, o outro carro foi guiado pelo japonês Noritake Takahara, que estreou com uma interessante nona posição.

Amanhã tem mais, com o último post do Team Surtees na Fórmula 1.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *