MENU

30 de outubro de 2013 - 14:42Automobilismo Internacional

Campeão nos gramados e nas pistas

MOTORSPORT : GT TOUR ROUND 7 LE CASTELLET (FRA) 10/25-27/2013RIO DE JANEIRO – Preste atenção na foto e no segundo agachado à direita de quem a vê. Reconheceu? Pela careca, não é difícil: é Fabién Barthez, o antigo goleiro da seleção francesa campeã da Copa do Mundo de 1998 em cima do Brasil, naquele jogo onde o Zidane acabou com o baile e o Ronaldo… bem, melhor deixar quieto.

Pois é: após ganhar muitos títulos nas quatro linhas, Barthez agora é campeão no asfalto. O ex-goleiro abraçou o automobilismo faz alguns anos e parece levar a coisa cada vez mais a sério. Aos 42 anos, ele chegou no último fim de semana ao título máximo do Campeonato Francês FFSA GT, o equivalente local ao FIA GT Series.

Com uma Ferrari F458 Italia dividida com o parceiro Morgan Moulin-Traffort, Barthez venceu duas das 14 provas disputadas em sete rodadas duplas, uma em Imola, na Itália e a outra no circuito Val de Vienne. Vinte pontos conquistados no último fim de semana em Paul Ricard foram suficientes para a dupla do Team SOFREV-ASP ganhar o campeonato com 174 pontos somados, 21 a mais que Laurent Pasquali/Anthony Beltoise, que ficaram com o vice.

A equipe, aliás, vai disputar no fim de semana de 9 e 10 de novembro a última etapa do International GT Open em Barcelona, pensando em voos mais altos em 2014, que contemplam inclusive uma entrada nas 24 Horas de Le Mans, numa das subcategorias LMGTE – provavelmente na divisão AM, com gentlemen drivers.

Já pensaram se Barthez é um deles?

Compartilhar

4 comentários

  1. Jefferson Costa disse:

    Seria bom se o Barthez voltasse ao FIA GT, mas Le Mans seria bom demais também.

    Independente da categoria, será que ele mantém a fama de cruzar no caminhos dos brasileiros? Na pista não tem Henry para ajudar.

  2. Gustavo Nogueira disse:

    Rodrigo,
    Alguma vez eu li,não me lembro onde,que o Schumacher,chegou a fazer o caminho inverso,e inclusive disputou algumas partidas,por um time suiço,na terceira divisão daquele país.Isso tem algum fundo de verdade,ou é apenas uma lenda?

  3. Fernando Lima disse:

    Se o cara gosta de automobilismo e põe um carro na pista, tem meu respeito, independente de, no passado, ter sido um “carrasco” do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *