MENU

1 de março de 2015 - 11:24V8 Supercars

Courtney larga na frente após abertura do V8 Supercars

Race 3

RIO DE JANEIRO – A temporada 2015 do International V8 Supercars Series começou com três vencedores diferentes na rodada tripla que marcou a tradicional Clipsal 500, em Adelaide. Foram três vitórias de pilotos Holden, correspondendo às expectativas – principalmente do atual campeão Jamie Whincup, que larga para mais um campeonato como o grande favorito. O piloto da Red Bull Racing Australia/Triple Eight Race Engineering até faturou uma no circuito de 3,22 km de extensão, vencendo a primeira prova do programa, disputada sábado – que teve também outra corrida, ganha por Fabian Coulthard, primo distante do ex-piloto de F1 David Coulthard. Mas nem a corrida principal e muito menos a liderança do campeonato começam nas mãos de Whincup.

James Courtney, campeão da categoria em 2010, inicia forte este ano com dois pódios, incluindo um 2º posto na prova #2 e a vitória na corrida de 78 voltas que fechou a Clipsal 500 – resultados que o deixam na liderança do campeonato com 258 pontos. Nesta prova, o piloto da Holden Racing Team largou da pole position e foi seriamente ameaçado pelo sempre competitivo Shane Van Gisbergen, que cruzou a linha de chegada menos de um segundo após. Garth Tander chegou em 3º lugar, com Whincup em quarto e Mark Winterbottom em quinto. Esta posição poderia ser de Chaz Mostert, mas após um toque com o atual campeão, o piloto do segundo Ford da Prodrive bateu muito forte com o Nissan de James Moffat.

Em seu retorno à categoria, Marcos Ambrose teve um desempenho discreto. Chegou em 12º lugar na corrida #3, no que foi o seu melhor resultado no fim de semana, deixando o “Diabo da Tasmânia” em décimo-segundo no campeonato, com 125 pontos. Com certeza, o piloto da DJR/Penske teve um fim de semana mais positivo que o de muitos adversários: Scott McLaughlin, por exemplo, teve uma Clipsal 500 para esquecer. Bateu nas voltas de aquecimento com seu Volvo S60 antes da corrida #1, provocando o adiamento da corrida e também o decréscimo de voltas para 33, a fim de não atrapalhar a programação do sábado. Com o carro #33 reconstruído pela Garry Rodgers Motorsport, o piloto ainda chegou em 9º lugar na prova #2, mas amargou um novo problema na disputa de 78 voltas e terminou apenas em décimo-oitavo. Seu novo companheiro de equipe, David Wall, terminou todas as três provas, mas com desempenhos bem discretos.

A Nissan saiu da Clipsal 500 com um 6º posto de Rick Kelly na corrida #2 como melhor resultado. E a Erebus Mercedes viu o novato Ashley Walsh conseguir um mais do que merecido 8º posto nessa mesma corrida. Apesar do ótimo resultado, o estreante termina o primeiro fim de semana da temporada em último na classificação, já que não pontuou na prova #3, que tem o maior peso por ter o dobro de voltas das duas primeiras.

A próxima rodada é a Tyrepower Australia Super Sprint, no circuito Symmons Plains em Launceston, na Tasmânia, no último fim de semana de março.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *