MENU

6 de julho de 2015 - 13:46Automobilismo Nacional

Vitória do MC Tubarão nos 800 km de Pinhais

11695893_392463490947284_3346245065692462623_n

A festa da equipe MC Tubarão após a vitória num domingo nublado e gelado em Pinhais

RIO DE JANEIRO – Fim de semana gelado no sul do país e em Curitiba foi disputada a primeira edição dos 800 km de Pinhais, com a presença de 19 carros no circuito de 3,695 km de extensão. Incrivelmente, os três primeiros carros na tomada classificatória ficaram fora da disputa e quase que um quarto carro lhes fez companhia.

O Audi R8 LMS dos irmãos Fábio e Wagner Ebrahim, donos do melhor tempo com 1’19″108 e consequentemente da pole position, teve um problema no motor detectado logo após o treino do sábado e não foi possível o reparo. O protótipo Predador com motor Audi de Jair e Duda Bana, mais Toninho Espolador, que seria alinhado pela G-Stage, também teve problemas mecânicos e não alinhou. Para completar, o MRX #80 de Alexandre Finardi/Nelson Silva Jr., da Power Imports, que largaria em 3º, teve sérios problemas no treino de aquecimento com a transmissão e também ficaram alijados da disputa.

No domingo, o quarto carro – o protótipo MC Tubarão – driblou um problema com o filtro de óleo nas voltas de alinhamento – o que atrasou inclusive o início da corrida e possibilitou o conserto a tempo. Com o filtro trocado, a equipe de Campo Bom conseguiu alinhar no grid e vencer a corrida sem enfrentar problema algum. No início, os rivais foram o protótipo Spyder de Leandro Totti/Maicon Tumiate e o Chevrolet Vectra de Ney Faustini/Ricardo Gravina. Mas a tripulação do #5 formada por Oswaldo, Guilherme e Eduardo Scheer, afora Geciel Andrade, seguiu na liderança até a quadriculada, completando 217 voltas em pouco mais de 5h27min de disputa. O único senão foi um drive through por excesso de velocidade, após um dos pit stops de rotina.

Faustini/Gravina ficaram contentes com o 2º lugar, mesmo completando 10 voltas a menos que os vencedores. “Temos um carro resistente, mas esse é o ritmo dele. Temos ainda como evoluir o carro, quem sabe para a próximo poderemos estar melhores”, comentou o veterano Ney, que disputou no passado provas de Turismo 5000 e também de Stock Cars.

A MC Tubarão comemorou também o 3º lugar na geral e a vitória na subclasse GT2, com a BMW #64 guiada por Henry Visconde/Daniel Paludo/Victor Steyer. A briga foi boa com o Linea Turbo de Marcelo Campágnolo/Carlos Brockveld, mas o carro #37 da equipe Cesinha Competições enfrentou problemas e ficou para trás, terminando a disputa na 11ª colocação.

11698691_392348344292132_336069795664296744_n

Em família: Raijan Mascarello e o filho Victor venceram a prova na classe P3, chegando em 4º na geral

Na P3, para protótipos com motor de 8 válvulas, a vitória foi de pai e filho: Raijan Mascarello, piloto da Truck Series, correu ao lado de Victor Mascarello e os dois levaram o 4º posto na geral, nove voltas à frente do #99 de Cesinha Bonilha/Rodrigo Bonora/Davi dal Pizzol. Este último venceu na divisão do Marcas Paranaense, dividindo um Gol com Lúcio Seidel. Outra vitória “em família” foi na P2, com os Pardo – Admir, Diego e André ganhando com o bom e velho Aldee 2.0, à frente de um modelo idêntico conduzido por Billy Zonta/Alex Morais/Valmor Weiss/Roberto Baú.

Apesar do número relativamente baixo de carros para uma prova de Endurance, ainda mais com 800 km de percurso, o índice técnico pode ser considerado bom. Dos 19 que largaram, 13 receberam a quadriculada. E os organizadores, capitaneados por Daniel Procópio, já começam a trabalhar para que a prova se realize no próximo ano – a despeito dos rumores, cada vez mais crescentes, acerca do futuro do Autódromo Internacional de Curitiba.

O resultado final:

1º #5 Oswaldo Scheer/Guilherme Scheer/Eduardo Scheer/Tiel Andrade
Protótipo MC Tubarão – categoria GP1
217 voltas em 5h27min59seg994, média de 146,674 km/h

2º #25 Ney Faustini/Ricardo Gravina
Chevrolet Vectra Stock – categoria GP1
207 voltas

3º #64 Daniel Paludo/Henry Visconde/Victor Steyer
BMW M3 – categoria GT2
195 voltas

4º #78 Raijan Mascarello/Victor Mascarello
Protótipo Spyder – categoria P3
194 voltas

5º #177 Davi dal Pizzol/Lúcio Seidel
Chevrolet Classic – categoria Marcas
189 voltas

6º #99 Cesinha Bonilha/Rodrigo Bonora/Davi dal Pizzol
Protótipo Spyder – categoria P3
185 voltas

7º #10 Algacir Sermann/Beto Cazuni/Luiz Cesar Ferreira
VW Gol – categoria Marcas
185 voltas

8º #207 Marcos Ramos/José Córdova/Marcelo Karam/Gustavo Kiryla
Peugeot 207 – categoria T2
181 voltas

9º #90 Valter Pinheiro/Leandro Guerra/A. Pezzetti
Protótipo Spyder – categoria P3
180 voltas

10º #257 S. Botto/A. Apolonio/J. Zeni
Protótipo Spyder – categoria P3
180 voltas

Compartilhar

7 comentários

  1. Marcos Ferreira disse:

    Rodrigo, não entendi essa parte do texto: “A MC Tubarão comemorou também o 3º lugar na geral e a vitória na subclasse GT2, com a BMW #64…”. Se o MC Tubarão foi campeão geral, ele também é campeão na subclasse dele…

  2. tiago disse:

    ainda existe o campeonato brasileiro de endurance? a prova parece bem interessante, mas precisa de um algo a mais para coolcar mais carros no Grid e aumentar a emoção. no RGS por exemplo sempre vejo noticias e videos interessantes das provas de Endurance.

  3. Boa, Mattar, sempre dando espaço para o Endurance nacional. Considero o grid de 21 ou 22 inscritos até bom, levando em conta que não existe certame regular de Endurance fora do RS. Tomara que seja um embrião para o retorno das provas de longa duração nos outros estados.

  4. tarso marques disse:

    rodrigo, o davi dal pizol nao andou no carro 99, que foi pilotado apenas pelo cesinha e pelo rodrigo bonora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *