Greaves Motorsport é campeã do ELMS

G
ELMS_Estoril_Race-17-600x400
Por apenas dois pontos, a tripulação do Gibson 015S Nissan da Greaves Motorsport, formada por Gary Hirsch/Jon Lancaster/Björn Wirdheim levou o título do ELMS na divisão principal

RIO DE JANEIRO – Numa corrida repleta de alternativas, com as condições do tempo ditando as regras no circuito do Estoril, em Portugal, a Greaves Motorsport conquistou o campeonato do European Le Mans Series (ELMS) na divisão principal do certame, a classe LMP2. Com o Gibson 015S Nissan da equipe de Tim e Jacob Greaves, os pilotos Gary Hirsch/Jon Lancaster/Björn Wirdheim chegaram em 2º lugar e derrotaram os favoritos da Jota Sport, que chegaram à última corrida do ano com a liderança do campeonato – afora o favoritismo.

Resultado final das 4h do Estoril

A prova foi dramática do início ao fim: o carro #38 de Simon Dolan/Harry Tincknell/Filipe Albuquerque comandou a corrida no início, mas já com uma hora de disputa o BR01 Nissan #21 da AF Racing, guiado por Mikhail Aleshin/Kyrill Ladygin/Viktor Shaitar assumiu a dianteira e por lá permaneceu por longo tempo, inclusive quando a chuva apertou. Já ao fim da 3ª hora, o Oreca 05 Nissan da Thiriet by TDS Racing, com Pierre Thiriet e Ludo Badey reforçados pelo experiente Nicolas Lapierre, despontou na dianteira. A esta altura, o #38 já havia perdido posições por conta de uma penalização e se encontrava na quinta colocação.

Vindo de último entre os dez LMP2 inscritos, o #41 da Greaves já estava em segundo, quando houve suspeitas de que num dos últimos pit stops o carro do time britânico tivera mais integrantes na área de box do que o permitido pelo regulamento. Por isso, o bólido do time britânico precisou cumprir um drive through, voltando à pista ainda com vantagem para se manter na frente dos rivais da Jota Sport e, com isso, conquistar o título de forma tão espetacular quanto inesperada. Afinal de contas, a diferença na classificação final foi de apenas dois pontos (93 a 91) entre campeã e vice – com a Jota baixando para a 3ª colocação, mesmo com as quatro pole positions conquistadas em cinco corridas, um resultado cruel demais para quem teve a melhor campanha até a última etapa.

Na LMP3, com o título já definido em favor da dupla formada por Chris Hoy/Charlie Robertson, o outro carro do Team LNT guiado por Michael Simpson/Gaëtan Paletou fez jus à última vitória do ano, completando a disputa em 14º lugar na geral. A Graff Racing mostrou potencial em sua estreia, bem como o novo protótipo Ligier JS P3, guiado por Éric Troulliet/Thomas Accary/Gary Findlay, que chegou em segundo na divisão. Os campeões antecipados cruzaram a meta em 3º lugar e fecharam o ano com 94 pontos. Paletou levou o vice, somando 58 pontos ao longo do campeonato.

A LMGTE teve uma bela vitória da Marc VDS Racing em sua despedida na curta experiência no ELMS com a BMW Z4 GTE de Jesse Krohn/Henry Hassid/Andy Priaulx. A trinca do carro #52 conquistou um excelente 9º lugar na classificação geral, superando o Aston Martin de Jonathan Adam/Andrew Howard/Alex MacDowall, alinhado pela Beechdean com assessoria da Aston Martin Racing. E o 5º posto ao fim da disputa bastou para Andrea Rizzoli/Mikkel Mac/Johnny Laursen: a trinca da Formula Racing levou o troféu da divisão para casa, com muito mérito.

A classe GTC viu a vitória da Ferrari #63 de Ilya Melnikov/Marco Cioci/Giorgio Roda. Mas a taça foi para a França: a trinca formada por David Dermont/Franck Perera/Dino Lunardi chegou em 2º lugar na categoria e conquistou o título. Os portugueses Filipe Barreiros e Francisco Guedes deram uma alegria aos torcedores locais, terminando a prova no pódio ao lado do dinamarquês Mads Rasmussen.

Classificação final do ELMS 2015:

Classe LMP2

1. Björn Wirdheim/Jon Lancaster/Gary Hirsch – 93 pontos
2. Pierre Thiriet/Ludovic Badey – 91
3. Filipe Albuquerque/Harry Tincknell/Simon Dolan – 89
4. Tristan Gommendy – 66
5. Kyrill Ladygin/Mikhail Aleshin – 56
6. Tracy Krohn/Nic Jönsson – 46
7. Viktor Shaitar – 33
8. Devi Markozov/Maurizio Mediani/Nicolas Minassian – 30
9. Nico Pieter de Bruijn/Pu Jun Jin – 28
10. Michael Lyons/Mark Patterson/Nathanaël Berthon – 26
11. Nicolas Lapíerre – 25
12. Anton Ladygin – 23
13. Oswaldo Negri – 22
14. Ivan Bellarosa/Jose Ibanez – 16
15. Olivier Pla e David Cheng/Leo Roussel – 14
17. Andrea Roda/James Winslow/Michael Munnemann – 11
18. Julien Canal – 10
19. Julien Schell – 8
20. Pierre Perret – 6

Classe LMP3

1. Chris Hoy/Charlie Robertson – 94 pontos
2. Gaëtan Paletou – 58
3. Dainius Matijosaitis/Konstantin Calko – 57
4. Michael Simpson – 43
5. Jesús Fuster – 42
6. Rob Garofall – 40
7. Giorgio Sernagiotto/Roberto Lacorte – 36
8. Mark Shulzhistskiy – 30
9. Morten Dons – 25
10. Éric Troulliet/Gary Findlay/Thomas Accary – 18
11. Alex Craven – 16
12. Jens Petersen e Mirco Van Oostrum – 15
14. Charlie Hollings e Joey Foster – 1

Classe LMGTE

1. Andrea Rizzoli/Johnny Laursen/Mikkel Mac – 83 pontos
2. Andy Priaulx/Henry Hassid/Jesse Krohn – 79
3. Aaron Scott/Duncan Cameron/Matt Griffin – 63
4. Adam Carroll/Michael Wainwright – 56
5. Christian Ried e Alessandro Pier Guidi/Aliaksandr Talkanitsa/Aliaksandr Talkanitsa Jr. – 55
7. Phil Keen – 50
8. Robert Smith – 49
9. Richard Lietz – 45
10. George Richardson e Sam Tordoff – 34
12. Marco Mapelli – 30
13. Matteo Cressoni/Peter Ashley Mann/Raffaele Gianmaria – 28
14. Alex MacDowall/Andrew Howard/Jonathan Adam – 18
15. Sebastian Asch, Rory Butcher e Jonathan Cocker – 15
18. Khaled Al Qubaisi e Klaus Bachler – 10
20. Daniel Brown – 6
21. Michele Rugolo/Rui Águas/Stephen Wyatt – 1

Classe GTC

1. Éric Dermont/Franck Perera/Dino Lunardi – 101 pontos
2. Francesco Castellacci/Stuart Hall – 80
3. Francisco Guedes/Mads Rasmussen – 60
4. Ilya Melnikov/Giorgio Roda/Marco Cioci e Thomas Flöhr – 56
6. Filipe Barreiros – 48
7. Kristian Poulsen/Casper Elgaard/Simon Möller – 30
8. Rino Mastronardi – 25
9. Archie Hamilton/Daniel Brown/Roald Goethe – 15
10. Adrien De Leener – 12
11. Euan Hankey/Richie Stanaway/Salih Yoluc – 10

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames